Home Destaques Dínamo Moscou acaba com a invencibilidade de 28 jogos do poderoso Vakifbank na Champions
Destaques - Internacional - 13 de março de 2019

Dínamo Moscou acaba com a invencibilidade de 28 jogos do poderoso Vakifbank na Champions

O Dínamo Moscou reverteu um placar de 7 a 3 no tie-break para acabar com a invencibilidade de quase três anos do Vakifbank na Liga dos Campeões da Europa Feminina. Depois de uma série de 28 vitórias consecutivas da potência turca, o time russo venceu, nesta quarta-feira, de virada, por 3 sets a 2 – parciais de (20-25, 25-23, 25-23, 21-25, 15-13) -, em Moscou, na Rússia, pela partida de ida das quartas de final. O confronto de volta será na próxima quarta-feira, em Istambul, na Turquia. Se o Vakifbank vencer, haverá o golden set para decidir a vaga na semifinal.

A última derrota do time de Zhu e cia foi na final da Champions de 2016, para o italiano Pomi Casalmaggiore. De lá para cá, o Vakif conquistou os dois títulos (2017 e 2018 da competição) de forma invicta.

As opostas Nataliya Gonchorova, do Dínamo Moscou, e Sloetjes, do Vakifbank, dividiram o posto de maiores pontuadoras do confronto, com 26 pontos cada uma. A ponteira chinesa Ting Zhu, do time turco, pontuou 24 vezes.

O Dínamo Moscou perdia o tie-break por 7 a 3 (Divulgação/CEV)

Esta foi a segunda vitória do Dínamo contra uma equipe turca de ponta nesta temporada – elas derrotaram o Fenerbahce na quinta rodada da fase de grupos.

O início da partida foi muito intenso e deu o tom para o que viria a seguir. O Dínamo mostrou a sua capacidade de bloqueio enquanto o Vakifbank respondeu com excelentes saques. As táticas da equipe visitante funcionaram muito bem no primeiro set, com os turcos conquistando uma vitória por 25 a 20.

O Vakif teve que trabalhar duro para cada ponto que marcou e isso deixou a impressão de que o Dínamo teria uma chance de vencer este jogo. As respetivas estrelas – Nataliya Goncharova e Ekaterina Lyubushkina para o Dínamo, Zhu Ting e Lonneke Slöetjes para o VakifBank – estiveram à altura dos seus papéis e Lyubushkina foi muito importante no terceiro set, onde marcou quase tantos pontos como Goncharova (seis contra sete).

Sloetjes cometeu um erro crucial no final do terceiro set, que ajudou o Dínamo a selar a vitória. No tie-break, o Dínamo pedia por 7 a 3, mas com a força dos contra-ataques conseguiu a virada e a vitória por 15 a 13.

– Estou orgulhoso da minha equipe. Elas fizeram um ótimo trabalho! Não foi fácil, mas foi possível! – comemorou Alexander Sukomel, treinador do Dínamo.

– Foi um jogo extremamente difícil e tentei me concentrar em cada bola. Estou orgulhoso por termos feito isso! Perdemos o quarto set mas nos reagrupamos no quinto e acabamos ganhando! Eu não pensei naquele momento sobre o resultado e a pontuação, apenas pensei em cada bola – contou a ponteira Helena Havelkova, do Dínamo.

– Tivemos um grande jogo como equipe. Nós tentamos não cometer muitos erros. Antes do jogo era a opinião comum que o Vakifbank é um time muito forte e que elas eram as favoritos desta rodada, mas nós provamos que podemos mostrar nosso jogo – desabafou Nataliya Goncharova.

– Foi um dos nossos melhores jogos nesta temporada! Na verdade, às vezes vencemos por 3 a 0 na liga russa, mas hoje tivemos a oportunidade de mostrar que somos um adversário valioso para uma das melhores equipes do mundo! Fomos ótimos como equipe nesta partida, nos apoiamos e vencemos. Estamos preparados há cerca de sete dias antes deste jogo e estou feliz por termos alcançado o resultado desejado – disse a levantadora sérvia Maja Ognjenovic, do Dínamo.

LEIA TAMBÉM

Anunciada a sede das finais da Liga das Nações masculina

Itambé/Minas vira e segue líder da Superliga feminina

Sander, destaque do Sada/Cruzeiro, recebe propostas do exterior

+Egonu desequilibra na Champions, Novara vence e anuncia técnico

Líbero Serginho fala sobre mais um título do Sada/Cruzeiro e planos para o futuro

Giba volta a atuar para promover vôlei inglês

Poste seu comentário

Veja também

Sesc RJ passeia sobre o Sesi/Bauru em casa e empata o playoff das quartas de final

Com uma atuação impecável e uma facilidade impressionante, o Sesc RJ derrotou o Sesi/Bauru…