Home Superliga Após seis rodadas, Superliga Masculina tem apenas dois invictos
Superliga - 26 de novembro de 2018

Após seis rodadas, Superliga Masculina tem apenas dois invictos

Sesc RJ, do técnico Giovane Gávio, líder do torneio, e Sesi SP, de Rubinho, ainda não perderam na competição

Seis rodadas já foram disputadas pela Superliga Masculina de vôlei 2018/2019 e apenas duas das 12 equipes seguem invictas: Sesc RJ e Sesi-SP. Os times dirigidos pelos técnicos Giovane e Rubinho lideram a tabela da edição de 25 anos do campeonato. A equipe carioca é a primeira  na classificação por ter pedido apenas três sets, enquanto o grupo paulista já perdeu cinco.

O Sesc RJ venceu Copel Telecom Maringá Vôlei (PR), Caramuru Vôlei (PR), Corinthians-Guarulhos (SP), Vôlei Renata (SP), São Judas Voleibol (SP) e Fiat/Minas (MG). Já o Sesi-SP levou a melhor sobre São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão (SP), Copel Telecom Maringá Vôlei, Caramuru Vôlei, Corinthians-Guarulhos, Vôlei Renata e São Judas Voleibol.

O Sesi-SP é o vice-líder da Superliga (Karen Griz/Sesi-SP)

Os dois técnicos garantem que não há segredo para a boa campanha.

– Sabemos que todos estão trabalhando muito, inclusive os que perderam, claro, mas há todo um contexto. Desde o primeiro dia buscamos um equilíbrio do time, priorizamos um tempo de descanso para os jogadores da seleção brasileira, e conseguimos duas vitórias mesmo sem eles em quadra – explicou Giovane.

O técnico do Sesc RJ ainda ressaltou a importância de ter um bom elenco.

– Na minha opinião, além de desenvolver um bom trabalho e a atitude certa nos jogos, tem a questão de ter um bom plantel, onde estamos sempre buscando o melhor para jogar, e isso pode ser determinante para manter uma regularidade – afirmou Giovane Gávio.

Rubinho também garante que o bom desempenho é resultado do trabalho diário.

– O lance é o trabalho do dia a dia. A equipe está em desenvolvimento ainda, tivemos finais de Paulista, Libertadores, Superliga, Supercopa, então estamos vindo de uma sequência longa de jogos e, mesmo sem tanto treinamento, fomos adaptando o trabalho dentro deste período e a equipe tem respondido bem – analisou Rubinho.

O forte e amplo grupo também é destacado pelo comandante do Sesi-SP.

– A utilização do elenco como um todo, a rotação dos jogadores, também é muito importante para isso. Além disso, encaramos cada jogo como uma partia isolada, tentando fazer o melhor estudo possível do adversário, da nossa equipe, do que temos a apresentar e esse é o caminho. Não pensar diferente contra nenhuma equipe – concluiu Rubinho.

A Superliga masculina volta a ser disputada na próxima sexta-feira (30.11) com o confronto entre Caramuru Vôlei (PR) e Vôlei UM Itapetininga (SP). A partida será às 19h, com transmissão ao vivo do site Globoesporte.com.

Veja também

Mineiros vencem na abertura da 7ª rodada da Superliga

A rodada deste sábado na Superliga Masculina 2020/21 foi dos mineiros. Sada/Cruzeiro, Amér…