Home Superliga Fluminense bate o Audax/Osasco em pleno José Liberatti e conquista a 2ª vitória na Superliga
Superliga - 27 de novembro de 2018

Fluminense bate o Audax/Osasco em pleno José Liberatti e conquista a 2ª vitória na Superliga

O Fluminense surpreendeu um dos favoritos ao título da Superliga Feminina de Vôlei 2018/2019. Jogando fora de casa, no Ginásio José Liberatti, em São Paulo, as cariocas derrotaram o Audax/Osasco por 3 a 0 (25/21, 25/23 e 25/21), pela quarta rodada do turno da competição. A central Letícia, do Flu, foi eleita a melhor em quadra e ficou com o Troféu Viva Vôlei. A ponteira Mari Paraíba foi a maior pontuadora do confronto, com 16 acertos. A norte-americana Hooker marcou 12. Pelo lado Tricolor, quem mais pontuou foi a oposto Jocycinha: 14 vezes.

Foi a segunda derrota seguida do time do técnico Luizomar de Moura na temporada. Na rodada anterior, o Osasco perdeu para o Pinheiros por 3 a 2, também diante da sua torcida. Na próxima rodada, a equipe enfrenta o Hinode/Barueri, do técnico José Roberto Guimarães, sexta-feira (30.11), no Panela de Pressão, em Barueri (com transmissão pelo SporTV). Com o resultado, o Osasco soma agora 7 pontos, mesma pontuação do Flu.

A líbero Camila Brait cobra mais postura da equipe (João Pires/JumpFoto)

O Tricolor, time da líbero Sassá, conquistou sua segunda vitória no torneio – derrotou o Vôlei Balneário Camboriu na segunda rodada, por 3 a 1, em casa. Na próxima rodada, o Flu tem pela frente Sesc RJ, dia 7 de dezembro, às 19h15, no Rio de Janeiro. A partida é a reedição da final do Campeonato Carioca deste ano, vencida pelo time do técnico Bernardinho.

Após o segundo resultado negativo na Superliga, a líbero Camila Brait acredita que é preciso uma mudança de atitude.

– Já não fomos bem na partida diante do Pinheiros (derrota por 3 sets a 2) e agora diante do Fluminense voltamos a errar muito. A primeira coisa é colocar na cabeça a necessidade de melhorar nossa postura. E isso começa no treino, com cada uma de nós, para, depois, nos unirmos para buscar a retomada do caminho das vitórias – analisou a camisa 18 do Vôlei Osasco-Audax.

O Audax/Osasco jogo com Claudinha (1), Hooker (12), Walewska (7), Nati Martins (8), Mari Paraíba (16), Angela Leyva (9) e a líbero Camila Brait. Entraram: Vivi, Carol Albuquerque, Natasha, Paula Pequeno (1). Técnico: Luizomar de Moura.

O Fluminense jogou com Lara (9), Giovana (2), Pri Daroit (12), Joyce (14), Thais (12), Letícia (8) e a líbero Stephany. Entraram: Larissa, Sassá (1), Ju Carrijo, Arianne. Técnico: Hylmer Nascimento.

Leyva encara o bloqueio tricolor (João Pires/Fotojump)

 

Veja também

Paula Pequeno vê evolução com vaga nas quartas de final

A quinta etapa do Circuito Brasileiro feminino de Vôlei de Praia 20/21, em Saquarema, terá…