Home Destaques Hinode Barueri começa perdendo por 2 a 0, mas vira e vence o Fluminense, no Rio
Destaques - Superliga - 24 de novembro de 2018

Hinode Barueri começa perdendo por 2 a 0, mas vira e vence o Fluminense, no Rio

Em uma partida muito disputada nesta sexta-feira, o Hinode/Barueri venceu,  de virada, o Fluminense, por 3 sets a 2 (20/25, 22/25, 25/17, 25/18 e 15/9), no ginásio do Clube Hebraica, no Rio de Janeiro. A partida é válida pela terceira rodada do turno da Superliga Feminina. O próximo compromisso do time de Barueri será na terça-feira às 20h, contra o Balneário Camboriú, em Camboriu/SC. O Tricolor tem pela frente o Osasco/Audax, às 19h30, no mesmo dia, no Ginásio José Liberatti, com transmissão do Globoboesporte.com.

A levantadora Dani Lins recebeu o troféu VivaVôlei como a melhor em quadra. A maior pontuadora da partida foi a polonesa Skowronska, com 23 pontos.

Para a bicampeã olímpica, Thaisa, a equipe começou um pouco abaixo do esperado.

– Precisamos iniciar melhor o jogo. Hoje começamos um pouco abaixo. Temos cometido alguns erros logo no início e isso não pode acontecer. Não estamos impondo o nosso ritmo logo no primeiro set. Precisamos entrar em quadra já com força total. Graças a Deus, conseguimos reverter e melhorar na quadra. Precisamos também aprimorar o nosso bloqueio. Tenho certeza que vamos conseguir ajustar isso. É ter um pouco de paciência, que sei que vai funcionar. Senti muito uma vibração legal de toda a equipe, uma querendo ajudar a outra. Vamos buscar o que está faltando. Parabéns a todas pela virada e pelo jogo. Vamos buscar melhorar sempre – disse a central.

A levantadora Dani Lins levou o Troféu Viva Vôlei (Lucas Merçon / Fluminense

Para a melhor da partida, Dani Lins, o time começou muito passivo.

– Precisamos melhorar isso. Nem sempre pode dar certo a virada. Começamos devagar. Foi um jogo que não conseguimos bloquear muito, mas o saque e a defesa fizeram a diferença. O volume de jogo fez a diferença. Conseguimos nos fortalecer a cada ponto. União. Temos um grupo muito bom, que joga junto. Foi muito bom essa nossa virada hoje – levantadora.

A ponteira Pri Daroit, do Fluminense, disse que “faltou calma” nos momentos decisivos:

– Acho que faltou calma para decidir. Começamos ganhando os dois primeiros sets e acabamos cometendo alguns erros que nos custaram caro. São coisas que precisam mesmo ser trabalhadas. Acho que agora é hora de botar a cabeça no lugar e aprender a administrar o jogo. Temos que nos recuperar para enfrentar o Osasco.

O Hinode Barueri entrou em quadra com: Dani Lins, Skowronska, Amandinha, Maira, Vivian, Milka e a líbero Natinha.  Técnico Zé Roberto. O Fluminense contou com as titulares Geovana, Joycinha, Pri Daroit, Lara, Thais, Letícia e a líbero Sassá. Técnico Hylmer Dias.

O Flu deu trabalho ao time de Barueri (Lucas Merçon/Fluminense)

O jogo

O Fluminense fez os três primeiros pontos da parcial. Bem no saque, a equipe da casa fez 7/2 e o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. Se aproveitando dos erros das visitantes, o time carioca abriu seis pontos (12/6). Quando o time das Laranjeiras chegou a  sete pontos (16/9) de vantagem, o técnico José Roberto Guimarães voltou a parar o jogo. A paralisação fez bem as visitantes que diminuíram a diferença no placar (17/13). O Fluminense segurou uma reação do time de Barueri e venceu o primeiro set por 25/20.

O Hinode Barueri fez os três primeiros pontos do segundo set. O Fluminense cresceu de produção e virou o placar para 7/3. Com volume de jogo, o Hinode Barueri encostou no marcador (11/10). A ponteira Pri Daroit se destacava no ataque e as cariocas fizeram 15/12. A oposta Skowronska atuava com segurança e a diferença caiu para um ponto (16/15). Bem no saque, o time carioca voltou a abrir no marcador (20/16) e o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. A paralisação fez bem as paulistas que diminuíram a vantagem para um ponto (21/20). O Fluminense foi melhor na parte final da parcial e levou a melhor no segundo set por 25/22.

As paulistas perderam os dois primeiros sets, mas conseguiram a virada (Lucas Merçon/Fluminense)

O terceiro set começou equilibrado. O Hinode Barueri abriu dois pontos em um erro do Fluminense (4/2). O Hinode Barueri fez 7/3 e o treinador do Fluminense, Hylmer, pediu tempo. Numa bola rápida com a central Thaisa, a equipe do treinador José Roberto Guimarães manteve a vantagem no placar (10/6). Bem no bloqueio, o time carioca encostou no marcador (12/10). A levantadora Dani Lins conseguiu um ponto de saque e a diferença no placar aumentou para três pontos (17/14). O Hinode Barueri foi melhor no final da parcial e venceu o terceiro set por 25/17.

O quarto set teve o início disputado ponto a ponto. O Fluminense abriu dois pontos (6/4) e o treinador José Roberto Guimarães pediu tempo. O Hinode Barueri cresceu de produção e empatou (7/7). Bem no bloqueio, o time de Barueri abriu três pontos (13/10) e foi a vez do treinador Hylmer pedir tempo. O Hinode Barueri segurou uma reação do Fluminense e fez 18/15. As visitantes dominaram a parte final da parcial e levaram a melhor no quarto set por 25/18.

O Hinode Barueri fez os dois primeiros pontos no tie-break. O Fluminense empatou a parcial. Bem no bloqueio, as visitantes fizeram 6/5. E na sequência abriram dois pontos (7/5). A equipe de Barueri se destacava no saque e a diferença no placar foi para três pontos (8/5). O Hinode Barueri foi melhor até o final e venceu o quinto set por 15/9 e o jogo por 3 sets a 2.

Equipes:

Fluminense – Giovana, Joycinha, Pri Daroit, Thaisinha, Lara e Letícia Hage. Líbero – Teny.
Entraram – Sassá, Ariane, Jú Carrijo, Larissa, Carol, Carla,
Técnico – Hylmer Nascimento

Hinode Barueri – Dani Lins, Skowronska, Amanda, Maira, Milka e Vivian. Líbero – Natinha
Entraram – Juma, Sara, Thaisa, Tainara,
Técnico – José Roberto Guimarães

Veja também

Taubaté vence mais uma e segue líder invicto

O EMS Taubaté Funvic segue imbatível na Superliga Masculina Banco do Brasil 2020/21. Na no…