Home Superliga Djalma é o segundo maior pontuador do líder Sesc RJ, atrás de Wallace
Superliga - 18 de dezembro de 2018

Djalma é o segundo maior pontuador do líder Sesc RJ, atrás de Wallace

Ponteiro tem 99 pontos na Superliga até então. Wallace tem 156

Segundo maior pontuador do Sesc RJ na Superliga masculina de vôlei 2018/2019, com 99 pontos, atrás apenas do oposto campeão olímpico Wallace (maior pontuador da competição, com 156), o ponteiro Djalma tem sido uma peça importante na equipe líder da competição. Mesmo entrando muito pouco nos dois últimos jogos, contra o Sesi-SP e o Sada Cruzeiro (MG), e de não ter enfrentado o Vôlei Itapetininga (SP), o jogador é um dos destaques do primeiro turno e quer contribuir para o time carioca chegar ainda mais longe no campeonato.

– Espero continuar pontuando pela equipe e conseguir bons resultados. Esse é um dos meus objetivos – disse o ponteiro, que nas estatísticas da competição ainda aparece como o quinto melhor sacador, com 12 pontos.

O Sesc lidera a Superliga, com 25 pontos, três a mais que o vice-líder Sada/Cruzeiro, adversário para quem sofreu derrota por 3 a 1, na última rodada, em Contagem, pela 10ª rodada

Djalma também já traçou suas metas para 2019.

– Meus sonhos são que a gente possa continuar fazendo um bom campeonato e, dessa forma, disputarmos a final da Superliga.

O goiano de 26 anos, dono da camisa 1 do Sesc RJ, fez uma análise da temporada.

– Gostei muito de 2018. Fui convocado pela primeira vez para a seleção brasileira adulta. Nunca tinha ido para Saquarema. Veio a oportunidade de jogar no Sesc RJ e fui campeão carioca. Acho que esse ano só não foi melhor porque o Castellana Grotte, equipe em que joguei na Itália, não foi tão bem. Mesmo assim, fiquei muito feliz com tudo.

Na próxima sexta-feira (21.12), o Sesc RJ buscará manter a liderança da Superliga. O time receberá o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão (SP), no ginásio do Tijuca Tênis Clube, a partir das 17h.

Para garantir a entrada, o torcedor deverá trocar 2kg de alimentos não-perecíveis em qualquer unidade do Sesc RJ. Os donativos recolhidos serão revertidos para entidades cadastradas no Mesa Brasil Sesc.

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…