Home Superliga Nova formação, expulsão de Wallace e virada: vitória do Sada/Cruzeiro
Superliga - 15 de dezembro de 2018

Nova formação, expulsão de Wallace e virada: vitória do Sada/Cruzeiro

Em Contagem, mineiros venceram o líder Sesc por 3 sets a 1

A decepção no Campeonato Mundial da Polônia ficou definitivamente para trás. O Sada/Cruzeiro voltou a mostrar força na Superliga Cimed 2018/2019 ao bater o líder Sesc, no Ginásio do Riacho, em Contagem, na noite deste sábado.

Triunfo por 3 sets a 1, parciais de 23-25, 25-22, 25-17 e 25-20. Sander, maior pontuador com 16 acertos, incluindo o que fechou o jogo, foi escolhido o melhor e faturou o Troféu VivaVôlei.

Foi um Cruzeiro diferente em quadra em comparação com atuações recentes, por alguns motivos:

– Marcelo Mendez optou por Luan Weber na saída de rede, deixando o campeão olímpico Evandro no banco de reservas. O jovem Rodriguinho também foi mantido na vaga do capitão Filipe.

– Cachopa demonstrou um entrosamento maior com os gringos Le Roux e Sander e muita confiança no jovem ponteiro e no novo oposto. Hoje a torcida celeste não teve muito a reclamar do levantador.

– Aquele saque agressivo, em alguns momentos praticamente suicida, uma característica histórica do vitorioso projeto, fez a diferença em vários momentos do clássico. A destacar a quantidade enorme de erros das duas equipes no fundamento (47 no total)

– Por fim, o time parece ter reconquistado a confiança, acreditando bem mais no potencial. Um perigo para os demais adversários.

O Sesc, por sua vez, fez um primeiro set bem sólido. Saiu na frente com autoridade, com um volume de jogo marcante, e muita força com Wallace e Penchev na virada de bola. O oposto, no decorrer do jogo, se perdeu nas reclamações contra o árbitro Anderson Caçador. A ponto de ter sido expulso do terceiro set, já com a parcial praticamente definida a favor do Sada. Wallace falou, gesticulou, contestou marcações, aplaudiu ironicamente o juiz e chegou a dar um chute no carrinho de bolas ao voltar para o banco. Virou alvo de provocações e xingamentos da torcida que tanto o aplaudiu anos atrás. Poderia até ter sido excluído de todo a partida.

Giovane Gávio usou praticamente todo o banco para tentar mudar o panorama da partida no quarto set. Em vão. O domínio do Sada/Cruzeiro após a derrota na parcial inicial foi mantido.

Na classificação, o Sesc ficou com 25 pontos, contra 22 de Sesi e Sada/Cruzeiro. A diferença está no número de jogos: os cariocas e os paulistas têm 10 cada, com os mineiros com nove.

POR DANIEL BORTOLETTO

Veja também

Mineiro masculino: divulgados os oito participantes

A Federação Mineira anunciou, nesta terça-feira, os oito participantes do Estadual masculi…