Home Superliga São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão faz 2 a 0, mas Fiat/Minas vira e encerra jejum
Superliga - 13 de dezembro de 2018

São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão faz 2 a 0, mas Fiat/Minas vira e encerra jejum

O Fiat/Minas tirou um peso das costas nesta quinta-feira. O time do técnico Ney Tambeiro, que vinha de cinco derrotas consecutivas na Superliga Cimed Masculina 2018/2019, entrou em quadra pressionado para derrotar o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão, adversário direto por uma vaga no G8. Diante da sua torcida, na Arena do Minas, a equipe da casa perdeu os dois primeiros sets e viu a sexta derrota bem de perto, mas reagiu, levou o tie-break e derrotou os paulistas por 3 sets a 2 – parciais de 22/25, 19/25, 25/13, 25/23 e 15/5 -, no encerramento da 9ª rodada da competição.

Com o resultado, o Fiat/Minas manteve-se na oitava colocação, com 12 pontos (4 vitórias e 5 derrotas), empatado com o sétimo colocado, Vôlei Um/Itapetininga, que tem um jogo a menos. O Ribeirão é o nono, com 10 (3 vitórias e 6 derrotas). O Sesc RJ é o líder isolado da Superliga, com 25 pontos, seis a mais que o vice-líder Sada/Cruzeiro.

O central Flávio levou o Troféu VivaVôlei (Orlando Bento/MTC)

Na próxima rodada, o Fiat/Minas enfrenta o Maringá, sábado, às 19h45, no Ginásio Chico Neto, em Maringá (5º colocado, com 16 pontos), com transmissão pelo Canal Vôlei Brasil. O Ribeirão recebe o EMS/Taubaté/Funvic, domingo, às 17h, no Ginásio Cava do Bosque, em Ribeirão Preto, com transmissão pelo Globoesporte.com.

O central Flávio, do time mineiro, foi eleito o melhor em quadra e ficou com o Troféu VivaVôlei. Ele marcou 5 pontos. Os outros destaques do Minas foram o oposto Davy e o meio-de-rede Matheus, ambos com 18 pontos cada um. O central marcou 8 pontos só de bloqueio. Pelo Ribeirão Preto, os ponteiros Gabriel e Alisson marcaram 15 pontos cada um.

– O que fez a diferença depois do segundo set foi a nossa vontade, que é a vontade de fazer o melhor, de mostrar o melhor dentro de quadra. A partir do terceiro set, algumas coisas começaram a dar mais certo para a gente também, como o saque, todo mundo mudou para o saque flutuante. Isso fez efeito na equipe deles e ajudou nosso sistema defensivo. Mas a vontade tem que existir o tempo todo, do início ao fim. Temos que conquistar a vitória assim, ponto a ponto – disse o central Flávio, do Minas.

Apesar da derrota, essa foi a quinta rodada consecutiva que a equipe do interior paulista somou pontos (Caramuru, Corinthians/Guarulhos, Campinas, São Judas e Minas), já que, mesmo nas derrotas, os jogos foram decididos no tie-break.

– Os jogos contra Minas, aqui em Belo Horizonte, são sempre muito difíceis. Começamos bem taticamente mas eles mudaram o jogo e nós não nos adaptamos às mudanças – disse o ponteiro Alisson, do Ribeirão.

O Ribeirão venceu os dois primeiros sets (Rafael Gonçalves FollowX Comunicação)

O JOGO

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio. Ainda nos primeiros pontos, o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão assumiu a liderança, mas não disparou no marcador. O Fiat/Minas pressionava o adversário e buscava o empate. Nos momentos finais do set, os visitantes foram melhores e conseguiram fechar a parcial por 25 a 22.

O início do segundo set também foi equilibrado. Depois do empate em 3 a 3, o Minas assumiu a liderança. A vantagem deixou de existir quando o Vôlei Ribeirão empatou o jogo em 7 a 7 e, na sequência, liderou o placar. O time da casa mostrou poder de reação e empatou o confronto em 13 a 13. Mas a reação minastenista foi interrompida pelo adversário, que, melhor em quadra, venceu o set por 25 a 19.

O Minas voltou melhor para o terceiro set, assumindo a liderança do placar logo no início. A vantagem, que chegou a ser de 11 pontos, não foi, em nenhum momento, ameaçada pelo adversário. Assim, os minastenistas venceram o set por 25 a 13.

O  Ribeirão começou melhor o quarto set, mas viu o Minas empatar o duelo. O equilíbrio passou a ser visto em quadra, com as duas equipes disputando cada ponto. Mais concentrado em quadra, o time mineiro não desperdiçou as chances que teve e venceu a parcial por 25 a 23.

No tie-break, a equipe mineira foi muito superior. Forte no bloqueio e eficiente nos contra-ataques, abriu rapidamente 7 a 2 e administrou bem a vantagem para fechar o set em 15 a 5 e jogo em 3 sets a 2.

Minas não vencia havia cinco jogos na Superliga (Rafael Gonçalves FollowX Comunicação)

Fiat/Minas: Davy, Marlon, Honorato, Matheus, Bob, Flávio e Rogerinho (líbero).
Entraram: Maique, Carísio, Felipe Roque e Piá.
Técnico: Nery Tambeiro.

São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão: Brunão, Ricardo, Gabriel, Pétrus, Luisinho, Alisson e Diego (líbero).
Entraram: Fábio, Jotinha, Alemão e Bairros.
Técnico: Marcos de Melo Pacheco.

Árbitros: Marcos Sales e Henrique Sales.

Veja também

CBV contesta pontos de carta aberta dos atletas da praia

Em uma notas oficial, publicada neste domingo, em seu site oficial, a Confederação Brasile…