Home Destaques #10yearchallenge: Mundo do vôlei dez anos atrás
Destaques - Especiais - 16 de janeiro de 2019

#10yearchallenge: Mundo do vôlei dez anos atrás

Relembre quem se destacava no vôlei na temporada 2008/2009

As redes sociais foram dominadas pela hashtag #10yearchallenge nesta quarta-feira.

O Web Vôlei não poderia ficar fora dessa.

Confira abaixo momentos de grandes craques em 2009, os esquadrões e os campeões de grandes competições (spoiler: as Seleções Brasileiras estavam com tudo!)

SUPERLIGA

A principal competição nacional chegava à 15ª edição com o brilho olímpico em quadra. Ao todo, foram 29 medalhas olímpicas em ação – 18 de ouro, sete de prata e quatro de bronze. Além disso, a temporada contou com a repatriação de 43 atletas – um recorde.

Finasa/Osasco e Rexona-Ades fizeram as finais de três dos quatro turnos (fórmula de disputa era diferente da atual). Na briga pelo título, no Maracanãzinho, ficaram frente a frente pela quinta vez consecutiva. De virada, o Rexona-Ades conquistou sua sexta vitória. ao vencer por 3 a 2: 25-22, 21-25, 18-25, 27-25 e 15-12.

Apresentação da Superliga 08/09 (Divulgação CBV)

No masculino, a disputa ficou polarizada entre Cimed/Brasil Telecom e Vivo/Minas durante toda a competição. As equipes disputaram três das quatro finais dos turnos. Cimed e Minas voltaram a se encontrar na disputa pelo título da Superliga pela quarta vez consecutiva. Na decisão, o time de Florianópolis teve dificuldades no primeiro set, mas venceu por 3 a 0 conquistando o tricampeonato.

LIGA MUNDIAL

A Liga Mundial de 2009 foi vencida pelo Brasil. Na decisão, na partida conhecida como “Batalha de Belgrado”, vitória verde-amarela sobre a Sérvia, dona da casa, por 3 sets a 2, parciais de 22-25, 25-23, 25-22, 23-25 e 15-12.

O oposto Leandro Vissotto marcou 29 pontos e liderou o time de Bernardinho. Lucão e Murilo anotaram 15 cada. Pelo lado sérvio, Miljkovic fez 28.

Rivaldo, Serginho, Bruninho e Bernardinho (FIVB Divulgação)

No oitavo título brasileira na Liga, um desfecho inédito: pela primeira vez um líbero levou o prêmio de MVP. Não poderia deixar de ser o gênio Serginho Escadinha.

GRAND PRIX

A competição anual feminina também foi vencida pelo Brasil, em Tóquio (JAP).

Na final, o Brasil passou pela Rússia, com um apertado 16 a 14 no tie-break.

O time brasileiro, com parte da base campeã olímpica em Pequim, um ano antes, a oposto Sheilla fez 28 pontos. Foram ainda mais 22 de Natália e outros 19 de Mari. A Seleção contava ainda com algumas atletas que não foram protagonista no ciclo olímpico, como Regiane, Joycinha e Ana Tiemi.

Pelo lado russo, a gigante Gamova marcou 24 pontos na decisão, com Kosheleva marcando 17.

Na foto abaixo, jogadoras que faturaram premiações individuais no GP: Tatiana Kosheleva (melhor atacante), Yoshie Takeshita (levantadora), Sheila Castro (MVP), Manon Flier (saque), Kersten Tzscherlich (líbero) e Fabiana Claudino (bloqueio).

As melhores do Grand Prix de 2009 (FIVB Divulgação)

REGRAS DO VÔLEI

Em 2008/2009, a Federação Internacional aprovou novas regras: passou a ser permitido invadir a quadra adversária com qualquer parte do corpo (exceto os pés), desde que os pés do jogador estejam parcialmente sobre a linha central ou dentro da quadra de sua equipe; sobre toque na rede, infração marcada apenas quando o jogador tocar na parte superior da fita ou na antena. Os atletas poderão tocar na malha da rede desde que esta ação não seja uma vantagem para a sua equipe, não atrapalhe o jogo do adversário.

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…