Home Superliga De virada, Dentil/Praia Clube derrota o Sesc no Rio e segue na liderança isolada
Superliga - 11 de janeiro de 2019

De virada, Dentil/Praia Clube derrota o Sesc no Rio e segue na liderança isolada

Com direito a duas viradas sensacionais – uma no terceiro set, quando perdia por 7 a 5 e fez 14 a 7, e outra no quarto, quando viu o Rio ter o set point, mas virou em 26 a 24 – o Dentil/Praia Clube derrotou o Sesc RJ por 3 sets a 1 – parciais de 20/25, 25/16, 25/23 e 26/24 -, nesta sexta-feira à noite, na Arena Jeunesse, no Rio de Janeiro, no encerramento do turno da Superliga Cimed Feminina 2018/2019, e segue líder isolado.

Foi jogo mais esperado da rodada, no clássico que reeditou a final da Superliga 2017/2018, vencida pelo time mineiro. A oposto norte-americana Fawcett, da equipe do Triângulo, foi eleita a melhor em quadra e ficou com o Troféu VivaVôlei.

Com o resultado, o Praia soma 30 pontos (10 vitórias e 1 derrota), dois a mais que o vice-líder Minas (10 vitórias em 10 jogos), que tem uma partida a menos. O Sesc caiu da terceira posição para quinta, com 19 pontos (7 vitórias e 4 derrotas) – foi superado por Hinode/Barueri e Sesi Bauru, que venceram seus jogos por 3 sets 0 a nesta sexta-feira.

Na próxima rodada, o Praia recebe o lanterna Balneário Camboriú, sexta-feira, às 19h30, na Arena do Praia, em Uberlândia, pela abertura do returno. O Sesc RJ tem pela frente o Curitiba, no mesmo dia, às 20h, no Paraná, com transmissão pelo Canal Vôlei Brasil.

A oposto norte-americana Fawcett ficou com o VivaVôlei (Divulgação)

Apesar do fim da rodada, os confrontos da Copa Brasil ainda não podem ser definidos. O torneio reúne os oito melhores times do turno da Superliga, que se enfrentam em esquema de cruzamento olímpico (1º x 8º, 2º x 7º, 3º x 6º e 4º x 5º). No entanto, ainda falta um jogo atrasado para acontecer, Hinode/Barueri x Minas, que acontece na próxima terça-feira, em Barueri.

O Jogo

O Dentil/Praia Clube começou dominando o primeiro set, fazendo 12 a 9, mas em uma boa sequência de contra-ataques, o Sesc RJ virou para 16 a 14. O time do Triângulo abusou dos erros e as anfitriãs aumentaram a vantagem, fechando o set em 25/21.

As donas da casa voltaram em ritmo acelerado no segundo set, abrindo rapidamente 3 a 0 e foram aumentando a diferença ao longo da parcial. O Sesc abusou dos erros de ataque. Mortal no bloqueio, o time mineiro amortecia a maioria das bolas das rivais, marcando ponto com Fê Garay e Fawcett, inspiradas. Sem dificuldades, o Praia fechou o set por 25 a 16, empatando o jogo.

No terceiro set, o Sesc voltou melhor, principalmente na marcação, com o bloqueio bem posicionado e jogando nos contra-ataques. Abriu 7 a 5, mas depois sofreu um apagão. Rosamaria foi para o saque e só saiu com o placar 14 a 8 para o time preto-amarelo.

O Praia é o líder isolado da Superliga 2018/2019 (Divulgação)

Bernardinho foi à loucura, substituiu Roberta por Carol Leite, Kasiely por Peña e Mayhara por Juciely. A equipe esboçou uma reação, comandada pelos contra-ataques de Kosheleva e ajudada pelos erros do Praia, e encostou fazendo 11 a 14. Mas, o Praia voltou a imprimir um ritmo forte no bloqueio e nos contra-ataques e abriu 24 a 19. As cariocas não se entregaram. Com ataques certeiros da oposto russa e dois pontos de bloqueio em cima da Fawcett, encostou em 24 a 23. O praia fechou, depois de um rali emocionante, fazendo 25 a 23 e garantindo a virada por 2 sets a 1 em novo ataque de Fawcett.

A reação no final do terceiro set fez bem ao Sesc RJ, que voltou mais atento e em ritmo forte na quarta parcial. O time do técnico Bernardinho começou o set com as reservas Carol Leite, Mayhara e Kasiely. O Praia escalou Ananda no lugar de Lloyd, que sentiu as costas.

Na base da raça, o time foi buscando o placar. Depois de um equilíbrio no início, com 3 a 3, as anfitriãs chegaram a vencer por 7 a 3. O Praia reagiu e, em um bloqueio de Fawcett sobre Kosheleva, encostou em 8 a 10. As equipes seguiram alternando pontos, com o Rio mantendo a diferença de dois pontos. O praia encostou empatou em dois erros de ataque de Kosheleva, muito sobrecarregada na partida: 13 a 13. A virada veio em um erro de recepção do Rio. O Praia aumentou a vantagem para 17 a 14, calando a arquibancada.

Fê Garay é destaque do líder Dentil/Praia Clubes (Divulgação)

O jogo seguiu eletrizante. Kosheleva empatou em 18 a 18, levando a torcida do Sesi à loucura. Em um erro de ataque de Garay, o Sesc virou: 20 a 19. Paulo Coco pediu tempo e acalmou o a equipe, que voltou a ficar à frente do placar: 22 a 20, com um ataque de Garay e outro de Michelle. Mas, Kosheleva colocou tudo igual: 22 a 22. O Rio virou o placar novamente com erro de Fawcett, fazendo 23 a 22. Impossível, Kosheleva fez o 24º ponto. Em um rali maravilhoso, Michelle definiu para o Praia, salvando o set point rival. O empate do time do Triângulo aconteceu em um bloqueio na russa: 24 a 24. Fawcett, em contra-ataque, fez 25 a 24. Depois de novo rali emocionante, o Praia fechou o set em 26 a 24, e o jogo em 3 sets a 1, em um bloqueio de Fabiana sobre Kasiely na entrada de rede.

LEIA MAIS: 

Minas derrota o Curitiba em casa e segue invicto e vice-líder da Superliga

Osasco/Audax derrota o BRB/Brasília

Sesi/Bauru vence o Fluminense e sobe para a terceira posição

Veja também

Brasil leva virada na Copa Pan-Americana

A quarta-feira (10/8) não foi marcada pela reabilitação do Brasil na Copa Pan-Americana, e…