Home Copa Brasil Luizomar: “A história é parecida com a de 2018, quando ninguém acreditava na gente”
Copa Brasil - 31 de janeiro de 2019

Luizomar: “A história é parecida com a de 2018, quando ninguém acreditava na gente”

Técnico do Osasco/Audax relembra campanha do ano passado, quando time foi campeão da Copa Brasil

O Osasco/Audax enfrenta o Minas nesta sexta-feira (1), às 21h30, no ginásio Perinão, em Gramado (RS), pela semifinal da Copa Brasil. A partida terá transmissão do Sportv 2 e coloca frente à frente duas potências da modalidade. A equipe comandada pelo técnico Luizomar defende o título conquistado no ano passado e parte em busca do tetra, enquanto as mineiras chegaram ao vice-campeonato mundial nesta temporada. O vencedor garante vaga na decisão de sábado (2) diante do ganhador do duelo entre Dentil/Praia Clube e Sesi/Bauru, às 19h30 desta sexta, no mesmo local.

– O nosso time vem numa crescente na Superliga e vamos nos concentrar para apresentar o nosso melhor vôlei diante de um adversário muito forte. O Minas montou um grande elenco, mas lutaremos para conquistar a vaga na final. Talvez o mais importante é que, hoje, temos uma história muito parecida com a do ano passado, quando ninguém apostava em Osasco e conquistamos o tricampeonato. Agora, pouca gente achava que passaríamos pelas quartas de final (vitória sobre Barueri) e que podemos vencer novamente. Mas vamos, unidos, lutar pelo tetra. Ser considerado o azarão pode ser uma ferramenta importante a nosso favor – disse. 

A líbero do Osasco/Audax, Camila Brait (João Pires FotoJump)

Quando cita o momento de crescimento de sua equipe, Luziomar se refere aos resultados obtidos em 2019. O Vôlei Osasco soma cinco vitórias em seis partidas, sendo quatro pela Superliga e uma nas quartas de final da Copa Brasil.

– Precisamos repetir em Gramado o que estamos apresentando nos últimos jogos, ou seja, sacar bem para tirar o potencial de ataque do adversário. Com isso, nosso sistema defensivo se fortalece e temos oportunidade de aproveitar os contra-ataques. Assim como na Superliga, acredito que a Copa Brasil vai ser equilibrada. E como é um torneio de tiro curto, quem errar menos vai levar. Nós vamos dar o nosso melhor e brigar pelo título – garante Mari Paraíba.

Atual campeão

Na temporada passada, na quadra do José Liberatti, as donas da casa venceram o Hinode Barueri por 3 sets a 0 e carimbaram a passagem para a semifinal. Na cidade de Lages, Santa Catarina, a equipe de Osasco bateu o Sesc/RJ por 3 a 1 e depois o Dentil/Praia Clube com o placar de 3 a 0, na decisão, para levantar o título.

O técnico do Osasco/Audax, Luizomar de Moura, diz que time está numa crescente (João Pires FotoJump)

Criada em 2007 pela Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), a Copa Brasil teve sete edições até hoje. Osasco venceu três. Em 2008, com patrocínio do Finasa, derrotou o São Caetano/Blausiegel por 3 a 2, com parciais de 25/21, 18/25, 25/21, 19/25 e 15/12, em 2h03min de uma emocionante final, no Ginásio do Círculo Militar do Paraná, em Curitiba. Em 2014, com patrocínio da Nestlé e adotando o nome Molico, ganhou o segundo título da competição ao bater o Sesi por 3 a 1, parciais de 21/19, 21/16, 22/24 e 21/17, no Ginásio Chico Neto, em Maringá, novamente no Paraná. O tricampeonato veio em Lages, Santa Catarina, numa exibição de gala diante do Dentil/Praia Clube, com vitória por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/17 e 25/19.

Carol Albuquerque (centro) deve ser a levantadora titular no jogo contra o Minas (João Pires FotoJump)

COPA BRASIL FEMININA 2019

Quartas de final

22.01 (TERÇA-FEIRA) – Dentil/Praia Clube (MG) 3 x 1 Curitiba Vôlei (PR), às 19h30, no Praia Clube, em Uberlândia (MG) (20/25, 25/22, 25/18 e 25/15)

22.01 (TERÇA-FEIRA) – Minas Tênis Clube (MG) 3 x 1 Fluminense (RJ), às 20h, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG) (25/22, 25/17, 22/25 e 25/16)

22.01 (TERÇA-FEIRA) – Hinode Barueri (SP) 1 x 3 Osasco-Audax (SP), ás 19h30, no José Correa, em Barueri (SP) (25/19, 25/19, 25/21 e 25/20)

22.01 (TERÇA-FEIRA) – Sesi Vôlei Bauru (SP) 3 x 2 Sesc RJ, às 19h30, no Ginásio Municipal Neusa Galetti, em Marília (SP) (25/13, 16/25, 25/20, 20/25 e 15/13)

Semifinal

01.02 (SEXTA-FEIRA) – Dentil/Praia Clube x Sesi Vôlei Bauru, às 19h30, no Perinão, em Gramado (RS) – SPORTV 2

01.02 (SEXTA-FEIRA) – Minas Tênis Clube x Osasco-Audax, às 21h30, no Perinão, em Gramado (RS) – SPORTV 2

Final

02.02 (SÁBADO) – Vencedor do jogo 5 x Vencedor do jogo 6, às 21h30, no Perinão, em Gramado (RS) – SPORTV 2

LEIA MAIS: 

Brasil jogará o Pré-Olímpico feminino em casa

Paulo Coco: O Sesi/Bauru tem um poder de ataque muito grande, com Tifanny e Diouf

Anderson se irrita com apatia do Sesi/Bauru  na derrota para o Minas: “Entramos derrotados”

Carol Gattaz “Se tivesse essa cabeça há 10 anos, minha história no vôlei seria outra”

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…