Home Copa Brasil Sada/Cruzeiro vence clássico mineiro e é tetra na Copa Brasil
Copa Brasil - 27 de janeiro de 2019

Sada/Cruzeiro vence clássico mineiro e é tetra na Copa Brasil

Com triunfo por 3 a 0 sobre o Fiat/Minas, Raposa conquista mais um título

2014, 2016, 2018 e 2019. Agora quatro das sete edições disputadas da Copa Brasil masculina são do Sada/Cruzeiro. Neste domingo, em Lages (SC), a vitória na decisão foi sobre o arquirrival Fiat/Minas por 3 sets a 0, parciais de 29-27, 25-22 e 25-22.

É a segunda conquista celeste diante dos minastenistas na temporada. A primeira foi no Campeonato Mineiro, vencida pela nona vez consecutiva pela equipe de Marcelo Mendez. Já o caneco levantado em Santa Catarina promove uma atualização dos números fantásticos deste projeto. De 2010 até hoje, foram 44 competições disputadas, com 38 finais e agora 33 títulos. Uma enormidade!

O técnico Nery Tambeiro começou com uma mudança no time do Fiat/Minas. Maique foi o líbero efetivo, sem o revezamento com Rogerinho, normalmente utilizado no passe. E viu a equipe começar muito bem, mantendo o embalo após ter eliminado os favoritos Sesc e EMS/Taubaté nas fases anteriores. Conseguindo quebrar o passe do americano Sander, logo abriu uma vantagem confortável de 9 a 5.

Marcelo Mendez parou o jogo e viu, logo na sequência, uma das principais armas cruzeirenses entrar em funcionamento: o saque forçado. E aos poucos a vantagem foi caindo até o empate em 15. E a virada aconteceu com dois pontos de bloqueio. Após um deles, Tambeiro trocou Felipe Roque por Davy, um dos destaques da semifinal de sábado contra o EMS/Taubaté.

A parcial inicial se arrastou até Sander usar toda a categoria possível para recuperar uma bola na defesa e na sequência explorar o bloqueio minastenista: 29 a 27.

Campeão olímpico Evandro no ataque (Cristiano Andujar/Divulgação)

A derrota no primeiro set tirou a concentração do Minas na volta para o segundo. Erros em excesso no saque e falta de paciência para explorar o bloqueio cruzeirense demonstravam uma ansiedade acima do normal. O Sada/Cruzeiro se aproveitou e chegou a abrir cinco pontos de frente. Para um time rodado e acostumado com finais, jogar com margem tão cômoda facilita ainda mais. A diferença chegou a cair para um pontinho, mas insuficiente para tirar o time celeste do controle das ações.

No terceiro set, Mendez manteve o capitão Filipe, que havia entrada no fim da parcial anterior, em quadra. Tambeiro trocou Honorato por Piá e o jovem ponta cubano Elian Estrada, de 18 anos, no meio de rede. E o panorama da partida se manteve com o Sada/Cruzeiro sempre à frente do placar até fechar em 25 a 22, após um erro de saque de Marlon.

Minas não resistiu ao arquirrival (Divulgação)

Na terça-feira, o Minas já estará em quadra novamente para enfrentar o São Judas, em Belo Horizonte, pela Superliga. Já o Sada/Cruzeiro terá uns dias a mais de descanso, repetindo na quinta-feira a semifinal da Copa Brasil diante do Copel Telecom/Maringá, no Paraná, no encerramento da terceira rodada do returno.

Confira aqui todos os campeões da história da Copa Brasil.

Sada/Cruzeiro: Cachopa, Evandro, Sander, Rodriguinho, Le Roux, Isac e Serginho (líbero). Entraram: Sandro, Luan, Leozinho, Filipe. Técnico: Marcelo Mendez

Minas: Marlon, Felipe Roque, Honorato, Bob, Pingo, Flávio e Maique (líbero). Entraram: Piá, Davy, Vinck, Elian Estrada. Técnico: Nery Tambeiro

LEIA TAMBÉM

+ Ricardo, aos 44 anos, conquista título e bate recorde

+ Liberação médica para Maurício Borges voltar ao vôlei

+ Malesevic fecha com time italiano

Veja também

Irmãs Key e Keyt Alves se enfrentam no Paulista

Companheiras fora das quadras, as irmãs Key e Keyt Alves serão rivais nesta terça-feira, n…