Home Destaques Tandara descarta jogar na Itália ou voltar para o vôlei brasileiro neste momento
Destaques - Internacional - 14 de janeiro de 2019

Tandara descarta jogar na Itália ou voltar para o vôlei brasileiro neste momento

A oposto Tandara usou o Instagram para conversar com seguidores neste início de semana. E respondeu sobre presente e futuro no vôlei.

Sem chance de classificação para as semifinais do Campeonato Chinês, ela fará o último jogo pelo Guangdong Evergrande no próximo dia 21. De imediato, a campeã olímpica descarta uma transferências para Brasil ou para a Itália para jogar os respectivos campeonatos nacionais nos últimos três meses da temporada de clubes.

Colocada pela mídia italiana como um dos prováveis alvos do Conegliano, ela foi simples e direta para falar sobre possibilidade:

– Não, amore!

Ela, porém, admitiu que atuar em uma liga europeia de ponta, como a turca ou a italiana, está nos planos. “Penso”, respondeu.

Fãs de Osasco, Minas, Sesc e Dentil/Praia Clube perguntaram sobre retorno para o vôlei brasileiro (leia mais abaixo). Tandara elogiou clubes, disse sentir saudades do Brasil, não fechou nenhuma porta futura, mas descartou estar presente na reta final da Superliga.

– Eu não vou. Quero me recuperar 100%. Ainda sinto um pouco de dor e treino só uma vez por dia para não sobrecarregar meu tornozelo – comentou, relembrando o sério problema físico que teve no início da passagem pelo Guangdong.

Sem citar nomes, Tandara admite ter recebido propostas nos últimos dias:

– Tive várias. Porém meu foco é me recuperar 100%.

Tandara durante a recuperação (Instagram)

Ao ser questionada se voltaria para o Brasil para a temporada 2019/2020, ela preferiu usar a palavra “talvez” como resposta. Para outro fã, ela emendou: “em breve”.

Já a continuidade no vôlei chinês teve como resposta um emoji de dúvida.

Segundo Tandara, o compromisso após o dia 22 de janeiro é tirar férias com a família. Sobre a passagem pela China, a primeira internacional por clubes, ela analisou:

– Amei jogar na China, Claro que é sempre difícil. Mas é exatamente o que eu imaginava. Acredito num crescimento ainda maior.

A mãe de Maria Clara e campeã olímpica em Londres-2012 revelou qual o outro sonho ainda não realizou:

– Jogar uma Olimpíada como titular.

Tóquio-2020 é o sonho da jogadora (Divulgação)

SOBRE OS CLUBES BRASILEIROS

Confira abaixo as respostas de Tandara sobre alguns dos principais projetos do vôlei brasileiro:

Aceitaria novo convite para jogar no Minas?
Sim! o Minas me abriu as portas depois que eu pari, então essa resposta é óbvia. Claro que voltaria mil vezes sim.

Voltaria a jogar no Praia?
Claro que sim. Adoro Uberlândia.

Dá tempo de ir para o Sesc RJ?
Não vai ser desta vez.

Tem vontade de ter o Bernardo como treinador?
Sim.

Possibilidades de ir para Osasco?
Ainda não. Não dá. Estou só o pó da rabiola (rs)

LEIA TAMBÉM

+ Líbero do São Judas revela drama familiar

+ Atentado mata prefeito polonês apoiador do vôlei

Veja também

Maique: “Estamos buscando identidade para o grupo”

A Seleção Brasileira masculina está na França fazendo os últimos ajustes para o Campeonato…