Home Superliga Em jogo de duas viradas, Itambé/Minas derrota o Sesc RJ
Superliga - 26 de fevereiro de 2019

Em jogo de duas viradas, Itambé/Minas derrota o Sesc RJ

Mineiras saíram na frente, sofreram a reviravolta, mas tiveram força para a reação

O Itambé/Minas, líder da Superliga Cimed feminina, voltou a mostrar força nesta terça-feira, no encerramento da antepenúltima rodada do returno da Superliga Cimed feminina 2018/2019. Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro (RJ), o time de Stefano Lavarini desbancou o Sesc por 3 sets a 2, parciais de 25-23, 18-25, 23-25, 25-21 e 15-11.

Foi uma partidaça, repleta de alternâncias, com direito a cartões amarelos – para os técnicos Lavarinie e Bernardinho – duas viradas – o Minas fez 1 a 0, o Sesc virou para 2 a 1 e levou a virada em 3 a 2 – e emoções de sobra para as duas torcidas, com ralis disputados, belas defesas e um jogo muito veloz, com grande participação das centrais de ambas as equipes.

A ponta Natália, do Minas, alvo da torcida carioca nas provocações durante todo o jogo – com o grito “Saca na Nati”, foi eleita a melhor do jogo e levou para casa o VivaVôlei. Ela foi a maior pontuadora do jogo, com 21 pontos (17 de ataque e 4 de bloqueio).

Natália faturou o VivaVôlei (Divulgação)

O resultado na capital fluminense serve para dar ainda mais moral para o campeão estadual, da Copa Brasil e também do Sul-Americano.

Outros destaques do Minas foram a central Carol Gattaz, com 15 pontos (11 de ataque e 4 de bloqueio) e a central Mara e a oposto Bruno Honório, que marcaram 13 pontos cada uma. Gabi marcou 10, e Macris, 5.

Pelo lado do Sesc RJ, quem mais pontuou foi a ponteira russa Kosheleva, com 13 pontos (10 de ataque e 3 de bloqueio). Três jogadoras terminaram a partida com 11 pontos: as centrais Bia e Juciely e a ponteira dominicana Peña. Drussyla marcou 10 e, Monique, 8.

Gabi marcou 10 pontos (Divulgação Sesc)

O triunfo manteve o Minas no primeiro lugar, com 52, dois à frente do Dentil/Praia Clube, que venceu o Osasco/Audax na rodada. A campanha do time de Belo Horizonte impressiona: 18 vitórias e apenas uma derrota – para o Hinode/Barueri, no turno.

O primeiro colocado ainda fará três jogos antes dos playoffs. O confronto direto com as arquirrivais de Uberlândia, dia 8 de março (uma sexta-feira), às 21h30, na Arena do Minas, em Belo Horizonte (MG), poderá ser decisivo mais uma vez. O SporTV transmite.

Já Sesc, com o terceiro revés seguido, o sétimo na competição, chega aos 39 pontos, em terceiro lugar, com um de vantagem sobre Hinode/Barueri. Na próxima rodada, o time do técnico Bernardinho enfrenta o Balneário/Camboriú, dia 9 de março (um sábado), às 17h, na Arena Jeunesse, no Rio de Janeiro (RJ), pela décima rodada do returno.

O Jogo

O Minas começou melhor e fez 10/7. Com um ponto de bloqueio da ponteira Natália, as mineiras fizeram 12/10. Quando o time visitante fez 17/13, o treinador Bernardinho pediu tempo. A paralisação fez bem as cariocas que diminuíram a vantagem no marcador para um ponto (22/21). As mineiras conteram a reação das cariocas e venceram o primeiro set por 25/23.

Kosheleva marcou 13 pontos (Divulgação Sesc RJ)

O time mineiro seguiu melhor e fez 4/1 no início do segundo set. O Sesc RJ cresceu de produção e virou o marcador (9/7). Bem nos contra-ataques, as cariocas abriram três pontos (11/8). O time do treinador Bernardinho se aproveitava dos erros das visitantes e fez 20/15. Neste momento, o técnico Stefano Lavarini pediu tempo. O Sesc RJ dominou a parte final da parcial e venceu o segundo set por 25/18.

As mineiras voltaram melhores para o terceiro set e fez 6/1. Com Gabi e Natália bem no ataque, as mineiras abriram sete pontos (10/3). O time de BH fez 13/5 e o técnico Bernardinho pediu tempo. Bem no bloqueio, as cariocas diminuíram a vantagem no marcador (17/12). Quando a diferença no marcador caiu para dois pontos (22/20), o time de Lavarini voltou a parar o jogo. O Sesc RJ conseguiu uma grande reação e venceu o terceiro set por 25/23.

(Divulgação Sesc)

O Minas fez 4/2 no início do quarto set. Com velocidade, as mineiras abriram quatro pontos (8/4). Se aproveitando dos erros das mineiras, o Sesc RJ encostou no marcador (12/11). As cariocas deixaram tudo igual no placar (14/14). O time minastenista foi melhor na parte final do quinto set e venceu o quarto set por 25/21.

As mineiras fizeram o primeiro ponto do quinto set. Com um ponto de saque da oposta Monique, as cariocas fizeram 3/2. A central Carol Gattaz conseguiu dois pontos seguidos de bloqueio e as mineiras fizeram 6/4. Bem no saque, as visitantes aumentaram a vantagem para três pontos (8/5). O time mineiro seguiu melhor até o final e venceu o quinto set por 15/11 e o jogo por 3 sets a 2.

Homenagem

Antes de o jogo começar, ex-levantadora do Sesc RJ e da Seleção Brasileira, Fernanda Venturini, foi homenageada pela CBV como uma das melhores jogadoras dos 25 anos de história da Superliga. Venturini foi a jogadora que mais recebeu prêmios individuais na história da competição. A medalhista olímpica em Atlanta-1996 recebeu a homenagem das mãos do superintendente de competições quadra da CBV, Renato D’Avila.

Fernanda Venturini recebeu a homenagem da CBV (Divulgação)

SESC RJ – Roberta, Monique, Kosheleva, Drussyla, Bia e Juciely. Líbero – Gabiru
Entraram – Peña, Kasiely, Carol Leite, Vitória
Técnico – Bernardinho

ITAMBÉ MINAS – Macris, Bruna, Gabi, Natália, Carol Gattaz e Mara. Líbero – Léia
Entraram – Géorgia, Bruninha, Malu, Lana
Técnico – Stefano Lavarini

Confira a classificação

LEIA TAMBÉM

+ Bloqueio do Hinode/Barueri dá show em Curitiba

Bruna  Honório: “Estou na melhor fase da minha carreira”

Renan fala do desafio em Taubate, divisão com a Seleção, Leal e muito mais

Um papo com o campeão olímpico Bruno Schmidt

O fim precoce das transmissões da TV Gazeta

Um papo com a central Adenízia

Veja também

Brasil vai disputar 7º lugar na Copa Pan-Americana

A Seleção Brasileira sub-21 segue sem vitória na Copa Pan-Americana masculina. Neste sábad…