Home Internacional Itambé/Minas, mesmo com time misto, atropela as bolivianas no Sul-Americano
Internacional - 19 de fevereiro de 2019

Itambé/Minas, mesmo com time misto, atropela as bolivianas no Sul-Americano

O Itambé/Minas teve uma estreia tranquila no Campeonato Sul-Americano feminino de clubes, nesta terça-feira.

Jogando em casa, na Arena Minas, em Belo Horizonte, o time comandado por Stefano Lavarini derrotou o Club Olympic, da Bolívia, em sets diretos, parciais de 25-11, 25-13 e 25-12.

Diante da fragilidade do adversário, o comandante italiano do Minas deixou quatro titulares absolutas no banco de reservas: a levantadora Macris, a oposto Bruna Honório, a ponta Natália e central e capitã Carol Gattaz. Bruninha, Malu, Lana e Mayany, respectivamente, foram as substitutas. Gabi, Mara e Léia completaram a formação inicial.

Contra uma equipe amadora e de um país sem tradição no vôlei, o Minas passeou. Em certos momentos, a facilidade fez o time brasileiro perder a concentração e errar mais do que o normal em um confronto tão desigual. Nada, porém, que deixasse o confronto mais equilibrado.

Do segundo set em diante, Lavarini ainda deu oportunidades para a jovem central Laura, de 17 anos, além da líbero Luanna, também de 17 anos, atleta da base relacionada entre as 14 inscritas no torneio continental. Em parte do jogo, o italiano ainda testou a central Mara como oposto.

Nesta quarta-feira, o Minas voltará a jogar, às 20h, diante do Boca Juniors, derrotado pelo Dentil/Praia Clube com facilidade hoje. Na preliminar, às 18h, as argentinas do San Lorenzo iniciam a participação contra o Olympic.

O Sul-Americano é disputado por cinco times, em turno único. Quem somar mais pontos vencerá a competição, além de vaga no Mundial da China, no fim do ano.

Mara passa pelo bloqueio boliviano (Orlando Bento/MTC)

A última rodada do Sul-Americano, no sábado, às 13h30, reserva o duelo Minas e Praia, terá transmissão pelo SporTV.

Confira diariamente no Web Vôlei os links da transmissão dos jogos pelo YouTube.

LEIA TAMBÉM

Em bate-papo com o campeão olímpico Bruno Schmidt

SporTV define transmissões dos Sul-Americanos

Mundiais de Clubes com formatos diferentes em 2019

Ivna se destaca em estreia do Balneário Camboriú na elite nacional

Após drama familiar, argentino González sonha com olimpíada aos 39 anos

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…