Home Superliga No clássico carioca contra o Flu, Sesc quer confirmar evolução e 3ª posição
Superliga - 11 de fevereiro de 2019

No clássico carioca contra o Flu, Sesc quer confirmar evolução e 3ª posição

No primeiro turno, Tricolor ganhou da equipe de Bernardinho

Após emendar cinco vitórias no segundo turno da Superliga Cimed Feminina 18/19, o Sesc ficará novamente frente a frente com seu primeiro algoz na competição, o Fluminense. As duas equipes farão nesta terça-feira o clássico carioca da competição, às 20h, no ginásio da Hebraica, em Laranjeiras.

Em ascensão e cada vez mais consistente, o time comandado pelo técnico Bernardinho não quer outra coisa senão a vitória para consolidar o terceiro lugar na tabela de classificação e tentar se aproximar dos líderes.

Apesar de terem pela frente um adversário que não fez um bom início de segundo turno, as jogadoras do Sesc sabem que precisam ter cuidado com o Fluminense.

– Os dois times estão em situações bem diferentes, mas brigarão pela mesma coisa, a vitória. Sabemos que elas não começaram tão bem o segundo turno e virão em busca de uma virada. Nós começamos melhor que no primeiro turno e estamos em uma crescente. Nossa cabeça, sem dúvida estará em nosso jogo, em continuar melhorando, fazendo o que o Bernardo nos pede. Não podemos olhar para a situação do adversário – disse a líbero Gabi.

Capitã da equipe, a levantadora Roberta corrobora a opinião da companheira de time e atribui a melhor na campanha do Sesc RJ ao maior nível de concentração em quadra.

– Para nós não existe jogo mais ou menos importante. Estamos muito felizes pela maneira como estamos evoluindo, como estamos nos comportando no returno. A equipe tem crescido e conquistou todos os pontos em disputa por estar mais concentrada em crescer e melhorar os pontos em que mais precisa. Sem pensar tanto no adversário – revelou Roberta, levantando os pontos altos do Fluminense.

Duelo entre Sesc e Fluminense (Sesc RJ/Divulgação)

– Conhecemos bem o Fluminense. Vencemos o Carioca em cima delas, mas perdemos no primeiro turno da Superliga. Naquele jogo, estivemos muito abaixo, muito mal. Elas contam com peças experientes, boas jogadoras, entre elas a Joycinha, uma grande atacante. Sabemos que será um jogo difícil, respeitamos nosso adversário, mas vamos em busca de mais uma boa vitória – finalizou Roberta.

LEIA TAMBÉM

O Dream Team da holandesa Sloetjes

Leon comanda virada e título do Perugia na Copa Brasil

Cai invencibilidade do Zenit Kazan na Rússia

Coluna: Os sonhos interrompidos no Flamengo

Entrevista exclusiva com a russa Kosheleva

Veja também

Saiba onde ver os jogos da Superliga na semana

Sem a confirmação da transmissão dos quatro jogos das quartas de final da Copa Brasil femi…