Home Superliga Osasco/Audax mantém escrita e supera o Hinode/Barueri
Superliga - 8 de fevereiro de 2019

Osasco/Audax mantém escrita e supera o Hinode/Barueri

O Osasco/Audax comprovou mais uma vez a recente hegemonia sobre o Hinode/Barueri. No Ginásio José Liberatti, nova vitória na noite desta sexta-feira por 3 sets a 0, parciais de 25-21, 25-17 e 28-26.

Mari Paraíba, autora de dez pontos, três deles no bloqueio, foi eleita a melhor da partida e faturou o Troféu VivaVôlei. Ela recebeu o prêmio das mãos da oposto Tandara, em férias no Brasil após temporada na China. A maior pontuadora foi a americana Hooker, com 20 acertos, 19 deles no ataque (58% de aproveitamento no fundamento).

Com 12 pontos, a polonesa Skowronska foi a maior pontuadora do Barueri, apesar do baixo aproveitamento (36%). As centrais Thaisa e Milka fizeram 11 cada.

Mari Paraíba recebe o Troféu VivaVôlei das mãos de Tandara (João Neto/FotoJump)

Com o resultado, o Osasco/Audax subiu para 28 pontos, confirmando o quinto lugar. Já o Hinode/Barueri caiu para quarto com 32, dois a menos do que o Sesc.

Por ter um jogo a menos (confronto com o Fluminense), Osasco pode entrar de vez na briga pelo G4 com novo triunfo.

Na próxima rodada, o time de Luizomar de Moura jogará em casa mais uma vez, na terça-feira, às 19h30, contra o lanterna Balneário Camboriú. Já a equipe de José Roberto Guimarães, no mesmo dia, irá a Belo Horizonte enfrentar o líder Itambé/Minas.

Walewska em ação (João Neto/FotoJump)

A destacar o minuto de silêncio mais silencioso dos últimos tempos, antes da partida, em homenagem aos dez jovens jogadores do Flamengo mortos nesta madrugada após incêndio em um dormitório do Ninho do Urubu, o centro de treinamentos do clube, no Rio de Janeiro.

O jogo

O Osasco e Barueri fizeram um início de jogo equilibrado. Quando as visitantes chegaram a 12/9, Luizomar pediu tempo. Quando as donas da casa reagiram, foi a vez do adversário parar o jogo. Não adiantou. O time osasquense empatou, virou e abriu. Com um bloqueio da dupla Nati/Mari, fez 20/16. As estrangeiras definiram o set inicial. Após dois pontos seguidos de Hooker, Angela Leyva desceu o braço para fechar em 25/21.

Walewska marcou o décimo ponto (10/5) e o vigésimo ponto (20/11) de Osasco, que dominou o segundo set desde o início. Sacando bem e contando com grandes defesas de Camila Brait, Kika, Mari e Leyva, a equipe da casa jogou na frente desde o início. Com eficiência no contra-ataque, chegou ao set point com Hooker (24/17). Nati fez no 25/17 no bloqueio.

Hooker larga por cima do bloqueio de Barueri (João Neto/FotoJump)

O terceiro set começou complicado para Osasco, com Barueri tomando à frente no placar. Luizomar pediu tempo quando o adversário fez 11/8. Seu time melhorou de rendimento, mas não o bastante para encostar no marcador. Com isso, ele parou o jogo novamente quando o rival fez 17/13. Na base da garra, Osasco foi reagindo e baixou a diferença para três pontos (19/22). Sem se entregar e empurrado pela torcida, o Audax engatou uma reação incrível. Empatou no 24/24 com Walewska e virou com Nati Martins. Com Hooker virando todas as bolas de segurança, chegou à vitória por 28/26. No final, o time se uniu em quadra para cantar parabéns para Natasha, a aniversariante do dia.

O Osasco/Audax entrou em quadra com Carol Albuquerque (2), Hooker (20), Walewska (9), Nati Martins (6), Mari Paraíba (10), Angela Leyva (5) e a líbero Camila Brait. Entraram: Kika, Claudinha, Lorenne (1).

Técnico: Luizomar de Moura.

O Hinode/Barueri entrou com Juma (2), Thaisa (11), Milka (7), Maira (3), Amanda (9), Skowronska (12) e a líbero Natinha. Entraram: Dani Lins (1), Tainara, Jackie, Elina (1).

Técnico: José Roberto Guimarães.

Hooker comemora (João Neto/FotoJump)

LEIA TAMBÉM

Mundo do vôlei se solidariza com tragédia no CT do Flamengo

Entrevista exclusiva com a russa Kosheleva

Minas Gerais prestes a ser anunciada como sede do Pré-Olímpico

Coluna do editor Daniel Bortoletto: O calendário precisa ser revisto

As definições dos Sul-Americanos feminino e masculino em BH

Mari e Jaque juntas na praia? Campeãs olímpicas não descartam

Veja também

Brasil leva virada na Copa Pan-Americana

A quarta-feira (10/8) não foi marcada pela reabilitação do Brasil na Copa Pan-Americana, e…