Home Copa Brasil Satisfeita, Gramado já se candidata a receber novos eventos
Copa Brasil - 4 de fevereiro de 2019

Satisfeita, Gramado já se candidata a receber novos eventos

Gramado quer se colocar definitivamente na rota dos principais campeonatos do vôlei nos próximos anos. Com a sensação do dever cumprido com a realização da Copa Brasil feminina, no último fim de semana, a cidade faz planos para voltar a receber, em breve, novos eventos da modalidade.

E os primeiros passos já foram dados. O município gaúcho está investindo em um ginásio maior do que o Perinão e já conversou com a cúpula da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) para se candidatar como sede da Supercopa ou da Copa Brasil do próximo ano.

– Já tivemos uma conversa com a CBV, manifestamos o interesse em trazer outras competições. Apresentamos o ginásio que está em construção. Ele tem uma capacidade maior do que o Perinão (até cinco mil lugares com montagem de estrutura temporária. O Perinão pode receber até 2.100 pessoas), fica no bairro Várzea Grande, que é o maior da cidade de Gramado. A CBV gostou do que viu, sinalizamos o interesse de trazer eventos maiores pra cá. Queremos trazer talvez a Supercopa e a Copa Brasil masculina e feminina do ano que vem. Mostramos o interesse, o prefeito já solicitou também. Sabemos que não é tão simples assim, tem toda a negociação, sabemos que outras cidades querem o evento. Mas gramado é candidata sim – disse Jacó Schaumloeffel, secretário municipal de esporte e lazer de Gramado.

O Web Vôlei apurou que a CBV estudará a possibilidade de nos próximos anos fazer a Supercopa ou a Copa Brasil em uma única sede. Como pelo calendário elas costumam acontecer na mesma semana, fazer masculino e feminino na mesma cidade é uma forma de baratear custos e facilitar logística. Na atual temporada, a Copa Brasil masculina aconteceu em Lages (SC). Já a Supercopa foi jogada em Fortaleza (mulheres) e Belo Horizonte (homens).

Antes do último fim de semana, a cidade da Serra Gaúcha havia recebido em sua história apenas um jogo da Superliga masculina, no início do ano passado, entre Canoas e Taubaté. Com o feedback positivo de atletas e da própria CBV, Gramado quer se transformar também em um pólo turístico esportivo.

– O evento foi um grande espetáculo para nós. Foi uma alegria ver o público vindo de outros lugares para ver os jogos. Muitos turistas vieram para a cidade especificamente para ver o campeonato. E isso vem ao encontro do nosso desejo de fomentar o turismo esportivo. Temos um número de que para cada atleta que vem para Gramado 2,5 pessoas o acompanham. É um número significativo. Não temos a total certeza de quantos retornam para cá depois. Mas tivemos várias atletas nos mandando mensagens, agradecendo a hospitalidade e dizendo que querem voltar para cá para passear um dia – complementou Jacó.

Perinão lotou na decisão de sábado em Gramado (Rodrigo Ziebell/Divulgação)

O campeão olímpico e mundial Gustavo Endres foi o embaixador da Copa Brasil em Gramado. Ele ajudou em toda costura política da negociação com a CBV, além de participar ativamente da organização e divulgação do evento.

– Me sinto lisonjeado, inicialmente pelo convite do secretário para ser embaixador, por ele querer fazer acontecer o evento. Juntos fomos montando as estratégias para convencer a CBV, depois toda a organização. Foi um evento inédito para o Rio Grande do Sul, ainda mais no feminino. Nos últimos dias todo mundo que gosta de vôlei estava olhando para Gramado. Além disso, muita gente que veio para cá pode estar pensando agora: “Pô, quero jogar vôlei. Estive perto dos meus ídolos”. Várias meninas novas podem virar atletas. É o lado de continuar fomentando o esporte. Se temos um momento de baixa das equipes adultas (estado não tem representante na elite da Superliga), temos de olhar para base e talvez daqui três, quatro anos a gente consiga ser forte – comentou o gestor do projeto da Apav/Canoas, que disputa a Superliga B masculina.

Outra possibilidade não descartada por Jacó e Gustavo é ter, no futuro, o projeto do ex-jogador da Seleção em Gramado.

– Pelo secretário nossos jogos seriam aqui. Tivemos uma negociação no ano passado, quando até o nosso processo para confirmar a vaga na Superliga estava muito difícil. Como os custos em Canoas são um pouco menores, não mudamos. Mas a possibilidade existe sim. Talvez no próximo ano seja Apav Vôlei Gramado – finalizou Gustavo.

LEIA TAMBÉM:

+ Mineiras terão reencontro no Sul-Americano

Lavarini conquista seu primeiro título nacional com o Itambé/Minas

Gabi: “A palavra é superação. Tínhamos ido dormir às 5h da manhã”

Minas Gerais prestes a ser anunciada como sede do pré-olímpico

Uma entrevista com o gigante russo Muserskyi, carrasco do Brasil na final de Londres-2012

Le Roux, do Sada/Cruzeiro: assinaria a renovação do contrato de olhos fechados

Veja também

Santo André vira sobre o Vôlei Renata

Primeiro dia, primeira zebra. O Vôlei Renata, atual bicampeão do Campeonato Paulista, estr…