Home Superliga Vôlei Renata supera o São Francisco/Ribeirão e dá um passo importante rumo aos playoffs
Superliga - 21 de fevereiro de 2019

Vôlei Renata supera o São Francisco/Ribeirão e dá um passo importante rumo aos playoffs

Partida durou mais de 3 horas por conta das paralisações por falta de energia e goteiras

Em partida que começou atrasada por conta de goteiras no Ginásio Cava do Bosque, em Ribeirão Preto (SP) e que teve mais de 3 horas de duração por conta da falta de energia no terceiro set, o Vôlei Renata derrotou o São Francisco Saúde/Ribeirão por 3 sets a 1 (25/23, 31/33, 26/24 e 25/23) , na noite desta quarta-feira, no encerramento da sétima rodada do returno da Superliga Cimed Masculina 2018/2019.

O resultado praticamente acabou com as esperanças do time de Ribeirão Preto de se classificar para os playoffs. Com 16 pontos, na nona colocação, a equipe está a 10 pontos do Vôlei Um/Itapetininga, oitavo na tabela e último time na zona de classificação para os mata-matas. Para avançar, Ribeirão precisa vencer seus próximos quatro confrontos. por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1 e torcer para que o Itapetininga só consiga um dos 12 pontos que ainda estão em jogo.

Bloqueio triplo do Vôlei Renata tenta parar o ataque de Ribeirão (Renan Bin/FollowX Comunicação)

Por outro lado, a derrota de Ribeirão classificou , matematicamente, dois times, que não podem mais ser alcançados pelos adversários fora do G8: o Fiat/Minas e o Maringá, com 30 e 29 pontos, respectivamente, estão garantidos na próxima fase. A briga agora é para tentar terminar a fase classificatória na melhor posição possível, para ter vantagem nos playoffs e pegar um adversário teoricamente mais fraco.

O Vôlei Renata subiu da oitava para a sétima posição, com 27 pontos e já pensa nos playoffs.

O levantador do time campineiro, o argentino Demián Gonzalez, foi eleito o melhor em quadra e faturou o Troféu VivaVôlei. Dois jogadores terminaram a partida como maiores pontuadores: Luizinho, da equipe de Campinas, e Gabriel, de Ribeirão, com 20 pontos cada um.

Demián Gonzalez e o seu VivaVôlei (Renan Bin/FollowX Comunicação)

O jogo

O jogo começou na noite desta quarta-feira e quase terminou na madrugada. Além do equilíbrio nas parciais e sets longos, disputados em até 43 minutos, o jogo ficou parado por cerca de 30 minutos por causa da forte chuva que caiu em Ribeirão Preto. Foram mais de três horas de vôlei, tempo parecido com o duelo no primeiro turno, que terminou com vitória do Vôlei Renata por 3 a 2.

O primeiro set foi marcado pelo equilíbrio. Pressionando o time campineiro no saque, o time da casa tentou assumir a vantagem no início, mas o Vôlei Renata se manteve firme, aproveitando os erros de ataque do adversário. Após bloqueio de Luizinho, os visitantes assumiram a frente, obrigando Ribeirão Preto a pedir tempo (13 a 11). A vantagem deu tranquilidade para equipe de Campinas trabalhar no ataque com Dani e Vini. Após ace de Luizinho outro pedido de tempo (18 a 15). Os donos da casa tentaram reagir, mas os campineiros seguiram firmes na virada de bola e saíram na frente em ataque pelo meio: 25 a 23.

O equilíbrio voltou a predominar no segundo set, que foi jogado em 43 minutos. Os donos da casa foram para cima no início e abriram vantagem (5 a 2). O Vôlei Renata colocou a cabeça no lugar e após bloqueio de Demian tomou a frente (7 a 5). Os campineiros seguiram firmes na virada de bola, mas o placar permaneceu empatado na maior parte do tempo. Em novo block, desta vez com Renan, o time visitante fez 21 a 20 e entrou com moral na reta final. A igualdade, no entanto, se manteve. O time de Campinas teve oportunidades de abrir 2 a 0 em contra-ataques, mas não aproveitou. Desta forma, Vôlei Ribeirão fechou por 33 a 31, após erro do visitante.

No turno, o Vôlei Renata derrotou o rival por 3 sets a 2, em Campinas (Renan Bin/FollowX Comunicação)

O nível de jogo se manteve no terceiro set. Com Vaccari no lugar de Tavares entre os titulares, o time campineiro firmou no ataque para deixar o jogo igual. Os donos da casa conseguiram abrir vantagem após ace (15 a 13), mas o duelo teve que ser interrompido por causa da chuva em Ribeirão Preto. Depois de 43 minutos de paralisação, o Vôlei Renata voltou melhor e aproveitou contra-ataques com Dani e Vini para assumir a frente (21 a 19). Os comandados do técnico Horácio DIleo levaram a parcial fazendo 26 a 24, após ataque de Ribeirão direto para fora. Os donos da casa, no entanto, contestaram o último ponto, pedindo toque no bloqueio rival no ponto que decidiu a parcial.

O quarto set começou com um cartão vermelho para o time de Ribeirão, devido às reclamações do set anterior. Com o moral elevado, o Vôlei Renata começou o quarto set com tudo empurrado pela boa atuação de Luizinho. O camisa 10 apareceu bem no ataque para rodar contra-ataque importante e, logo em seguida, fechou a porta do adversário no bloqueio para dar a vantagem para os campineiros (10 a 5). O time de Campinas aproveitou a diferença controlou o jogo na virada de bola e, mesmo com a reação do adversário, fechou o duelo em ataque de Dani: 25 a 23 e 3 a 1 na partida.

A torcida ribeirão-pretana ficou revoltada com a arbitragem. O técnico Marcos Pacheco deu razão dos torcedores:

– Quando um jogador ou um técnico não faz um bom trabalho, ele não consegue se manter na profissão. Na arbitragem isso não acontece. Um lance ou outro pela força e velocidade do jogo é normal, mas erros capitais não podemos concordar. Não podemos concordar com a conduta no jogo. Foram erros cruciais. Claro que Campinas fez um excelente jogo. Não quero tirar o mérito deles – disse.

Jogo foi paralisado no terceiro set por 43 minutos por falta de energia no ginásio (Renan Bin/FollowX Comunicação)

Na próxima rodada, o Vôlei Renata volta às quadras para mais um confronto direto. Os campineiros encaram Copel Telecom/Maringá, sábado (23), às 18h, no Ginásio do Taquaral, em Campinas. Os dois times estão separados por apenas dois pontos na classificação.

O Ribeirão tem pela frente o lanterna São Judas, no mesmo dia, às 11h, no Ginásio Baetão, em São Bernardo do Campo (SP). Nenhum dos dois jogos terá transmissão.

LEIA TAMBÉM

Em bate-papo com o campeão olímpico Bruno Schmidt

SporTV define transmissões dos Sul-Americanos

Mundiais de Clubes com formatos diferentes em 2019

Ivna se destaca em estreia do Balneário Camboriú na elite nacional

Após drama familiar, argentino González sonha com olimpíada aos 39 anos

+ Eczacibasi renova com Marco Aurélio Motta

Copa do Mundo ganha forma. Veja como será a competição

Veja também

Flávio admite viver momento especial da carreira

Aos 29 anos, Flávio vive um dos melhores momentos da carreira. O meio de rede defenderá o …