Home Superliga Caramuru vira para cima do Vôlei Renata e segue vivo contra o rebaixamento
Superliga - 1 de março de 2019

Caramuru vira para cima do Vôlei Renata e segue vivo contra o rebaixamento

Time de Ponta Grossa perdia o jogo por 2 sets a 0 e conseguiu a virada

O Caramuru virou um jogo incrível e segue matematicamente vivo na Superliga Cimed Masculina 2018/2019. Depois de estar perdendo por 2 sets a 0, o time do Sul derrotou o Vôlei Renata por 3 a 2 – parciais de 21/25, 21/25,  25/20, 27/25 e 15/12), na Arena Multiuso, em Ponta Grossa (PR), em jogo válido pela nona rodada do returno.

O ponteiro argentino Alejandro Toro, do Caramuru, foi eleito o melhor em quadra e faturou o Troféu VivaVôlei.

Com o resultado, o time do Sul segue na penúltima colocação, com 13 pontos (4 vitórias e 16 derrotas), ainda com chances de alcançar o Corinthians, que tem 17, também com 4 vitórias e 16 derrotas. Faltam dois jogos para o fim da fase classificatória da competição e, portanto, seis pontos em jogo. O próximo adversário do Caramuru é o lanterna e já rebaixado São Judas, dia 9 de março (sábado), às 11h, em São Bernardo do Campo (SP). Na última rodada, o time encara o Fiat/Minas dia 16, em casa.

Alejando Toro, do Maringá, ficou com o VivaVôlei (CBV/Divulgação)

Com 31 pontos, embolado na classificação de quinto a oitavo, o Vôlei Renata é o sétimo colocado, com 31 pontos (10 vitórias e 10 derrotas). No dia 9, o time enfrenta o Corinthians/Guarulhos, no Ginásio do Taquaral, em Campinas (SP), às 18h. O time campineiro encara o Vôlei Um/Itapetininga no dia 16, às 19h30, no ABC paulista, no duelo do confronto direto no G8, pelo encerramento da fase classificatória.

O jogo

O duelo começou bastante estudado. As duas equipes seguraram o saque e os ataques levaram vantagem. Desta forma, o placar seguiu empatado na maior parte do tempo. Na reta final, os bloqueio do Vôlei Renata acabou fazendo a diferença. Após bloqueio de VIni, os campineiros tomaram a frente e obrigaram o adversário a pedir tempo (19 a 17). Mesmo com a paralisação, os campineiros aumentaram o ritmo no saque, com dois aces seguidos de Dani, abriram caminho para fechar o a parcial por 25 a 21.

O Vôlei Renata conseguiu comandar a segunda parcial do começo ao fim. Com bom aproveitamento no ataque, especialmente nas jogadas pelo meio, os campineiros logo assumiram o controle (10 a 4) do placar. Os centrais também apareceram bem para segurar o ataque adversário, ampliando a vantagem (17 a 12). Novamente, na reta final do set, o oposto Dani abriu caminho no saque e os visitantes abriram 2 a 0, fazendo 25 a 21.

Com 2 a 0 no placar, o time campineiro relaxou no terceiro set. Sofrendo na recepção, os visitantes viram o adversário abrir diferença no começo da parcial e administrar bem, segurando o Vôlei Renata no bloqueio. Desta forma, os donos da casa fizeram 25 a 20 e marcaram 2 a 1.

Na parcial seguinte, os comandados do técnico Horácio Dileo, em meio ao equilíbrio, chegaram a ter dois match points (24 a 23 e 25 a 24), mas acabaram permitiram o tiebreak, com os paranaenses fazendo 27 a 25. No set decisivo, os donos da casa logo abriram vantagem logo de casa (8 a 4), mas o Vôlei Renata reagiu e trouxe a diferença para apenas um (9 a 8). A equipe do Paraná não perder o embalo e fechou por 15 a 12, faturando a partida por 3 a 2.

LEIA TAMBÉM

+ Semifinais do Sul-Americano terão duelos entre Brasil e Argentina

Em jogo de duas viradas, Itambé/Minas vence o Sesc RJ no Rio

Bruna  Honório: “Estou na melhor fase da minha carreira”

Renan fala do desafio em Taubate, divisão com a Seleção, Leal e muito mais

Confusões, expulsões e problema com juiz em jogo da Superliga B

Um papo com o campeão olímpico Bruno Schmidt

Mundiais de Clubes com formatos diferentes em 2019

Veja também

Brasil leva virada na Copa Pan-Americana

A quarta-feira (10/8) não foi marcada pela reabilitação do Brasil na Copa Pan-Americana, e…