Home Superliga De boleiro a destaque do Vôlei Renata: Dani realiza sonha nos playoffs
Superliga - 22 de março de 2019

De boleiro a destaque do Vôlei Renata: Dani realiza sonha nos playoffs

O Vôlei Renata disputa na temporada 2019/2020 os playoffs da Superliga pela nona temporada seguida. Um dos principais jogadores do time campineiro na atual edição, o oposto Dani, formado nas categorias de base da equipe de Campinas, viu algumas disputas bem de perto e agora tem oportunidade de tentar ajudar o projeto campineiro em mais uma fase decisiva.

– É a realização de um sonho. Quando cheguei a Campinas, com 16 anos, via o pessoal jogar a Superliga e imaginava que um dia estaria em quadra. Fui boleiro em jogos de playoffs, na temporada que time chegou nas finais, e agora vou poder ajudar o projeto de outra forma, dentro de quadra. Será um desafio muito grande, mas podemos chegar longe – comentou o jogador, que terminou a primeira fase como melhor sacador do torneio com 32 aces.

O oposto acredita que o fundamento pode ser decisivo na partida e na série inteira.

– Ficar no topo dessa estatística foi gratificante para mim, é claro. Mas é algo que o elenco todo entende como importante. A tendência é que os jogos da série sejam equilibrados. Por isto, um ace ou um saque bem encaixado pode ajudar. Outros jogadores como o Vini, o Demian e o Vaccari também estão confiantes na hora do serviço. Isto é mérito da comissão técnica, do trabalho que a gente vem desenvolvendo no dia-dia. Vamos tentar manter essa confiança para os duelos – acrescentou Dani.

– Uma coisa que a equipe carrega sempre é que o saque é a primeira arma do ataque. Então a gente treina muito com foco nisso. Jogando contra outros grandes times, o saque pode ser uma arma muito importante. Quebrar a recepção do oponente pode ser um grande passo para se conseguir bons resultados – completou.

O oposto Dani está no Vôlei Renata há quatro anos (Divulgação)

Vôlei Renata e EMS/Taubaté são velhos conhecidos da temporada. As equipes se enfrentaram seis vezes por três competições diferentes (Paulista, Copa Brasil e Superliga Cimed). Em duas das três vezes que recebeu Taubaté no Ginásio do Taquaral, o Vôlei Renata saiu vencedor, uma delas na primeira fase da Superliga.

– A lição que a gente pode tirar destes confrontos é que nós precisamos ter equilíbrio o tempo todo para poder ter uma boa atuação contra eles. Como eles são um time qualificado, não basta a gente ir bem em dois fundamentos, como o saque e o ataque, por exemplo. Isso não é o bastante. O que a gente precisa mesmo é ter um equilíbrio em todos os fundamentos porque vamos pegar um adversário muito difícil. E sem esse equilíbrio, não seremos capazes de quebrar o ritmo deles – avaliou o oposto.

LEIA TAMBÉM

Vídeo Challenge confirmado nas quartas de fina da Superliga Masculina

+ Com direito a 25/8, Vakifbank elimina time de Goncharova na Champions

Thaisa comemora vitória e o milésimo ponto de bloqueio na Superliga

Fawcett na mira de clube italiano

Clubes femininos optam por manutenção do ranking para 2020

Sander, destaque do Sada/Cruzeiro, recebe propostas do exterior

Veja também

Brasil leva virada na Copa Pan-Americana

A quarta-feira (10/8) não foi marcada pela reabilitação do Brasil na Copa Pan-Americana, e…