Home Destaques Lavarini se diz “honrado” com a missão de tentar levar a Coreia à Olimpíada
Destaques - Internacional - 19 de março de 2019

Lavarini se diz “honrado” com a missão de tentar levar a Coreia à Olimpíada

A cabeça de Stefano Lavarini está voltada aos playoffs da Superliga Cimed Feminina com o Itambé/Minas. Mas de maio em diante o foco será a seleção da Coreia do Sul, com a disputa da Liga das Nações e depois o Pré-Olímpico.

Depois de vários anos treinando equipes de clubes na Itália, incluindo recentemente o Bergamo por cinco temporadas – onde foi campeão italiano e da Copa Itália – Lavarini mudou-se para o Brasil e liderou o Minas na conquista de dois Campeonatos Sul-Americanos de Clubes (2018 e 2019), a Copa Brasil de 2019, dois campeonatos mineiros (2017 e 2018) e no vice-campeonato mundial de clubes, em dezembro do ano passado, na China. Tudo isso o credenciou a assumir a seleção asiática.

O italiano se apresentará na Coreia logo após a participação do Minas na Superliga. Além das obrigações com a Liga das Nações, terá como foco principal a conquista de uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, feito que o time pode conquistar no Pré-Olímpico entre os dias 2 a 4 de agosto, na Rússia. O grupo é formado, além das anfitriãs, por Canadá e México.

Durante a visita ao país, durante o Carnaval, o técnico de 40 anos teve a oportunidade de assistir a três jogos da liga local, para buscar a melhor convocação da seleção nacional.

Sempre muito estratégico, Lavarini fazia anotações enquanto assistia a jogos da Liga Coreana (FIVB/Divulgação)

– Sem dúvida, o principal objetivo do meu trabalho será conseguir a qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. Também gostaria de ajudar a dar uma cara mais internacional ao voleibol coreano – disse Lavarini, em entrevista ao site da FIVB.

Se falharem no classificatório da Rússia, as coreanas terão outra chance no Torneio Qualificatório da Ásia, em janeiro do ano que vem, além de cumprir a participação em torneios como o Campeonato Asiático e a Copa do Mundo.

A Coréia ficou em 12º lugar entre 16 participantes da primeira edição da Liga das Nações, no ano passado. Na sequência, a seleção asiática ficou em 17º lugar entre os 24 times do Campeonato Mundial.

O contrato de Lavarini com a Associação de Vôlei da Coreia vai até as eliminatórias olímpicas, mas será estendido se a equipe se classificar.

– Me sinto muito honrado por representar uma nação tão importante no cenário mundial do vôlei e entusiasmado. Mal posso esperar para me testar no contexto de competições internacionais e também estou muito curioso para conhecer uma cultura tão interessante e diferente da minha, tanto do ponto de vista sócio-cultural quanto do ponto de vista profissional. Sou grato à Federação Coreana por me dar esta oportunidade para um grande crescimento humano e profissional – disse o treinador.

LEIA TAMBÉM

+ Campeão olímpico Alison fica sem parceiro no vôlei de praia

+ Vaivém: Sobre o futuro de Natália

+ Clubes se reúnem e querem que Libertadores classifique o campão ao Mundial

+ Vaivém: Time polonês de olho em Leon

Veja a tabela das quartas de final da Superliga Feminina

+ Confira a tabela das quartas de final da Superliga Masculina

Fawcett na mira de clube italiano

Clubes femininos optam por manutenção do ranking para 2020

Sander, destaque do Sada/Cruzeiro, recebe propostas do exterior

Egonu desequilibra na Champions, Novara vence e anuncia técnico

Veja também

Brasil leva virada na Copa Pan-Americana

A quarta-feira (10/8) não foi marcada pela reabilitação do Brasil na Copa Pan-Americana, e…