Home Praia Na neve, Brasil começa com uma vitória e uma derrota e vai à repescagem na Áustria
Praia - 29 de março de 2019

Na neve, Brasil começa com uma vitória e uma derrota e vai à repescagem na Áustria

Equipe brasileira formada por Giba, Márcio Araújo, Pedro Resende e Gabriel Gouveia superou russos e perdeu para austríacos no primeiro dia

O Brasil começou participação na primeira etapa do Circuito Mundial de vôlei na neve com uma vitória e uma derrota e vaga na repescagem da competição. Nesta sexta-feira (29.03), o time brasileiro venceu a Rússia e sofreu um revés para a Áustria na etapa de Wagrain (Áustria). A competição estreia em 2019 e é organizada pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB).

A equipe brasileira é formada por Giba, campeão olímpico no voleibol de quadra, Márcio Araújo, vice-campeão olímpico no vôlei de praia, e dois jovens atletas do vôlei de praia: Pedro Resende e Gabriel Gouveia. São três titulares, com um atleta na reserva. Giba comentou a experiência e falou sobre as diferenças do vôlei na neve.

– Estava há cinco anos e meio sem competir, mas estou achando muito legal, impressionado com o evento. Chegamos na última segunda-feira, então conseguimos treinar, acelerar essa adaptação e sentirmos como funciona. Conseguimos virar o placar contra a Rússia, estávamos atrás nos dois sets. Contra a Áustria, acabamos superados nos detalhes, mas estamos nos divertindo e vamos buscar a classificação – disse Giba, que completou.

Equipe brasileira formada por Giba, Márcio Araújo, Pedro Resende e Gabriel Gouveia (FIVB)

– É um esporte muito único, é como um atleta de voleibol de quadra migrar para a praia, ou mesmo o contrário, vai sentir a diferença e precisa se adaptar. O deslocamento é bastante diferente. Mas é tudo questão de se acostumar. O clima está confortável, nevando, mas com a temperatura na casa dos 12°C, para atuar é um clima ótimo –

Na primeira partida do dia, os brasileiros superaram equipe da Rússia por 2 sets a 0 (16/14, 16/14). No segundo duelo, derrota por 2 sets a 1 (15/12, 8/15, 15/17) para o time 2 da Áustria. Com isso, os brasileiros terminaram na segunda posição da chave D, indo para a repescagem. Agora eles encaram a equipe da Romênia, neste sábado (30.03), às 7h20 (de Brasília). Se vencer, o time brasileiro encara nas quartas de final, ainda no sábado, o time 1 da Áustria. As semifinais e disputas de bronze e ouro acontecem no domingo (31.03).

São permitidas no máximo duas substituições por equipe em cada set. Um jogador que já tenha sido substituído pode voltar a jogar, não necessariamente substituindo o mesmo companheiro de equipe que assumiu sua posição. Só existe rodízio no saque, as posições são livres e determinadas pelos próprios atletas.

O Brasil venceu a Rússia e perdeu para a Áustria, nesta sexta-feira (FIVB)

A dimensão de uma quadra de vôlei de neve é a mesma de uma quadra de vôlei de praia, um retângulo de 16 x 8 m. A altura da rede também é a mesma: 2,43m para os homens e 2,24 para as mulheres. Cada set é vencido pela equipe que marcar primeiro 15 pontos, com uma vantagem mínima de dois pontos, e cada partida é disputada no formato melhor de três. As equipes trocam de lado depois de cinco ralis jogados.

A equipe campeão da etapa austríaca deste final de semana ganha um prêmio de cerca de R$ 80 mil. O segundo torneio da temporada 2019 será organizado na Itália, em Kronplatz, já na próxima semana, de 5 a 7 de abril. O terceiro evento confirmado até agora está agendado para agosto na Argentina, em Bariloche.

LEIA TAMBÉM

Ana Paula defende Bernardinho e diz que ele “falou a verdade” em polêmica com Tifanny

Jogadoras protestam contra manutenção do ranking

Sesc RJ é o primeiro semifinalista da Superliga Masculina

Bernardinho é flagrado chamando Tifanny de “homem” e provoca polêmica

+ Macris vira 7 pontos e complica a vida do Itambé/Minas na próxima temporada

Sassá vai ao clássico no Maracanã com a blusa do Fla e torcida do Flu não perdoa

+ Itália domina semifinais da Champions, com quatro dos oito times classificados

Bruninha cai no choro depois do jogo e é consolada por Lavarini

+ Com direito a 25/8, Vakifbank elimina time de Goncharova na Champions

Thaisa comemora vitória e o milésimo ponto de bloqueio na Superliga

Clubes se reúnem e querem que Libertadores classifique o campeão ao Mundial

Fawcett na mira de clube italiano

Sander, destaque do Sada/Cruzeiro, recebe propostas do exterior

Egonu desequilibra na Champions, Novara vence e anuncia técnico

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…