Home Superliga Sesi/Bauru faz história, elimina o Sesc RJ no Rio e vai pegar o Praia na semifinal
Superliga - 27 de março de 2019

Sesi/Bauru faz história, elimina o Sesc RJ no Rio e vai pegar o Praia na semifinal

Time de Bernardinho fica fora de uma semifinal pela primeira vez em 22 anos

Depois de fazer 14 finais consecutivas de Superliga, o Sesc RJ está eliminado da competição nas quartas de final. O que parecia pouco provável, aconteceu. No confronto entre o terceiro e o sexto colocado na fase de classificação da Superliga Cimed Feminina 2018/2019, o sexto levou a melhor.

Com uma ótima atuação no passe e contando com um show de erros do adversário, principalmente nos dois últimos sets, o Sesi/Bauru derrotou o Sesc RJ, por 3 sets a 1 – parciais de 24/26, 27/25, 25/23 e 25/19 -, na noite desta terça-feira, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ) e fechou o playoff das quartas de final em 2 a 1, classificando-se para as semifinais.

As paulistas iniciaram a série melhor de três com vitória, por 3 a 1, em Bauru, e perderam, na última sexta-feira, por 3 a 0, no Rio. Pela primeira vez, depois de 21 anos consecutivos presente na semifinal da Superliga, o time de Bernardinho fica de fora do playoff que reúne as quatro melhores equipes da competição. O Sesc/Bauru, por outro lado, em seis anos do atual projeto, chega à semi pela primeira vez.

Monique ataca no bloqueio do Sesi (Divulgação)

O adversário do Sesi na próxima fase é o atual campeão da Superliga, Dentil/Praia Clube – que eliminou o Fluminense em dois jogos. Antes da partida no Tijuca TC, o Osasco/Audax garantiu a vaga na semifinal ao eliminar o Hinode/Barueri com a vitória por 3 sets a 1, na casa do adversário, e vai pegar o Itambé/Minas na semifinal.

A ponteira Tifanny, do Sesi/Bauru, foi a maior pontuadora do jogo, com 28 pontos, e faturou o Troféu VivaVôlei. A oposto italiana Valentina Diouf marcou 23. Pelo Sesc RJ, a maior pontuadora foi a ponteira Drussyla, com 15 pontos, seguida pela centra Juciely, com 14. A oposto Monique marcou 13. A ponteira russa Kosheleva voltou a decepcionar. Ela acabou substituída no segundo set e marcou apenas 9 pontos na partida.

Tifanny foi eleita a melhor em quadra (Divulgação)

O jogo

O equilíbrio definiu os dois primeiros sets. No segundo, o Rio esteve na frente com 22 a 20, mas, com erros na recepção e Kosheleva e Drussyla sofrendo com os levantamentos altos e fora da rede, o time de Bernardinho permitiu a virada e a vitória rival por 27 a 25, empatando a partida em 1 a 1.

O Sesc RJ abriu 7 a 3 no terceiro set, mas não soube administrar a a vantagem, novamente com erros na recepção e pouco poder de ataque. Vanessa foi para o saque e, numa sequência incrível de erros de passe das cariocas, as paulistas viraram para 16 a 10. Em seguida, foi a vez das donas da casa reagirem. O Sesi teve dificuldades em virar a primeira bola e, em dois erros de ataque de Tifanny, as anfitriãs encostaram em 14 a 16.

O Sesi/Bauru está na semifinal da Superliga 2018/2019 (Divulgação)

Anderson pediu tempo, mas os erros de passe continuaram e, com Roberta sacando bem taticamente, o Sesc virou para 17 a 16. Mas, os erros de recepção do lado carioca comprometiam e o Sesi chegou ao set point em uma bola de segunda de Fabíola (24/21). O Sesc salvou três sets points – em um ataque Bia, um de Juciely e um bloqueio em cima de Tifanny -, mas o set foi do Bauru, com um ataque de Diouf, fazendo 25 a 23 e virando o jogo para 2 a 1.

O quarto set foi equilibrado somente até o oitavo ponto, quando o passe do Sesc, que já era ruim, desandou de vez, obrigando Roberta a jogar com bolas altas pelas pontas. Com um bloqueio bem postado e jogando na base do contra-ataque,  Sesi abriu 12 a 8. Bernardinho, enlouquecido, pediu tempo, mas Tifanny, no saque, fez mais dois: 14 a 8. O time do Rio não se encontrava, enquanto Tifanny e Diouf comandavam os contra-ataques, aproveitando o show de erro das adversárias.

A diferença de cinco pontos no placar desanimou a torcida do time do Rio, que começou a deixar o ginásio antes do fim da partida. O jogo terminou num resumo do que foi o Sesc nos dois últimos sets: em um erro de passe. Com um 25 a 19 na quarta parcial, o Sesi fechou o jogo com a vitória por 3 a 1, de virada, eliminando o poderoso rival nas quartas de final.

(Divulgação)

Sesc RJ: Roberta, Monique, Kosheleva, Drussyla, Bia, Juciely e Gabiru (líbero). Entraram: Peña, Mayhara, Carol Leite

Técnico: Bernardinho

Sesi/Bauru: Fabíola, Valentina Diouf, Tifanny, Gabi Cândido, Andressa, Valquíria e Tássia (líbero). Entraram: Naiane, Edinara, Palácio, Vanessa e Arlene.

Técnico: Anderson

LEIA TAMBÉM

Sassá vai ao clássico no Maracanã com a blusa do Fla e torcida do Flu não perdoa

Definidos os playoffs do Italiano Masculino

Com 17/15 no tie-break, Sada/Cruzeiro bate o Copel Telecom/Maringá no Riachão

EMS/Taubaté vence o Vôlei Renata e abre 1 a 0 nas quartas de final

Sesc RJ passeia sobre o Sesi/Bauru e adia decisão para terça-feira

Com uma virada espetacular, Osasco bate o Barueri e força o terceiro jogo

+ Itália domina semifinais da Champions, com quatro dos oito times classificados

+ Itambé/Minas vence o Curitiba e se classifica para as semifinais

Bruninha cai no choro depois do jogo e é consolada por Lavarini

Dentil/Praia Clube derrota o Flu, faz 2 a 0 na série e está na semifinal

Vídeo Challenge confirmado nas quartas de fina da Superliga Masculina

+ Com direito a 25/8, Vakifbank elimina time de Goncharova na Champions

Thaisa comemora vitória e o milésimo ponto de bloqueio na Superliga

Clubes se reúnem e querem que Libertadores classifique o campeão ao Mundial

Veja a tabela das quartas de final da Superliga Feminina

Fawcett na mira de clube italiano

Clubes femininos optam por manutenção do ranking para 2020

Sander, destaque do Sada/Cruzeiro, recebe propostas do exterior

Egonu desequilibra na Champions, Novara vence e anuncia técnico

Veja também

Sub-21 cai na estreia na Copa Pan-Americana

A Seleção Brasileira masculina sub-21 deu trabalho para Porto Rico, mas estreou com derrot…