Home Destaques Aos 44 anos, Ricardo bate recorde com título em despedida com Álvaro Filho
Destaques - Praia - 12 de abril de 2019

Aos 44 anos, Ricardo bate recorde com título em despedida com Álvaro Filho

Em João Pessoa, dupla garantiu a conquista do Circuito Brasileiro de vôlei de praia

A dupla Ricardo e Álvaro Filho conquistou o título da temporada 2018/2019 do Circuito Brasileiro de vôlei de praia, nesta sexta-feira, ao avançar às oitavas de final na etapa de João Pessoa (PB), sétima e última do giro. A confirmação da conquista veio após vitória na primeira rodada da fase de grupos, atingindo pontuação que não pode mais ser alcançada por Hevaldo/Arthur Lanci.

Ricardo, 44 anos, se torna o atleta mais velho a vencer uma temporada do Circuito Brasileiro Open. O recorde anterior pertencia ao seu ex-parceiro e ícone do vôlei de praia mundial Emanuel, que venceu a temporada 2014/2015, junto do próprio Ricardo, aos 41 anos. O cearense Franco Neto, campeão do Circuito Mundial em 1993 e 1995, também conquistou a temporada 2007, ao lado de Pedro Cunha, com 41 anos, mas Emanuel era meses mais velho.

No banco de reservas estava um personagem especial. O preparador físico e técnico Rossini Freire, que estava na comissão técnica quando Ricardo tornou-se campeão olímpico, em 2004. Rossini também participou do início de Álvaro Filho no vôlei de praia paraibano. Gilmário Cajá, técnico da conquista olímpica, realizou uma cirurgia e não pôde estar presente.

Ricardo comentou a conquista do título geral e a quebra do recorde, destacando o trabalho das comissões técnicas que o auxiliaram ao longo dos anos.

– Devo muito aos profissionais com quem trabalhei por todos esses anos, técnicos, preparadores físicos, o fato de me manter competitivo atualmente. E sem lesões sérias, nada que pudesse atrapalhar. É normal que em alguns aspectos exista uma queda. Não sou tão veloz como era antes, talvez também não tenha a mesma força física, mas fui me adaptando, criando formas de jogar. A experiência é uma dádiva, você passa a entender e enxergar melhor o jogo. E por ter sido bem treinado, bem assessorado, ter me cuidado, isso facilitou para seguir prolongando minha carreira. É bom me sentir bem em quadra, competitivo, independente da minha idade. Ainda me divirto lá dentro – disse Ricardo, que completou.

– É uma sensação indescritível, especialmente por ser aqui em João Pessoa, por ser ao lado do Álvaro Filho, um amigo especial, da casa, que eu vi começar nas categorias de base. A Paraíba é um local onde tenho uma história bacana. Cheguei em 1997, e foi aqui que encontrei pessoas que participaram de 90% da minha história. Vencer perto delas é muito gratificante, ganhando ou perdendo estavam ao meu lado, me passando muita energia. E o público aqui é fantástico, ama esse esporte. Estou muito feliz.

A temporada de Ricardo e Álvaro Filho foi marcada pela regularidade. Nas seis etapas anteriores, eles não participaram da primeira, em Palmas (TO), mas foram ouro em São Luís (MA) e Natal (RN), prata na parada de Fortaleza (CE) e bronze em Vila Velha (ES). Só ficaram fora do pódio em Campo Grande (MS), quando tiveram um nono lugar.

Comemoração após o ponto decisivo (Wander Roberto/Inovafoto)

Álvaro comentou a conquista especial ao lado do ídolo, amigo, parceiro e agora torcedor. Alvinho se juntará ao também campeão olímpico Alison após João Pessoa para buscar uma das vagas aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

– Foi uma junção de fatores especiais, o fato de conquistarmos a temporada aqui em João Pessoa, ao lado do Ricardo. Tenho que agradecer primeiro a Deus, depois ao CT Cangaço, que sempre nos deu todo apoio, e aos nossos amigos, familiares, patrocinadores. Ricardo é mais que um parceiro, conheço toda a família dele, torna esse título mais que a concretização de algo profissional, existe muita emoção envolvida.

Este é o sétimo título de Ricardo no Circuito Brasileiro Open, tendo vencido em 2002, 2003, 2006, 2008 e 2014/2015 ao lado de Emanuel (PR), e em 2013/2014 ao lado de Márcio Araújo (CE). Inclusive o baiano é o segundo com mais conquistas, perdendo justamente para Emanuel, que venceu nove temporadas. Já Álvaro Filho chega ao seu segundo título do tour nacional, tendo vencido também em 2015/2016 ao lado de Saymon.

LEIA TAMBÉM

A grande reformulação do Sesc para 2019/2020

Mercado não espera e rivais hoje serão reforços amanhã

Novara elimina o Vakifbank, no golden set, com 39 pontos de Egonu

De virada, Sesi-SP derrota o Sesc RJ e já pode garantir vaga na final no próximo sábado

EMS/Taubaté vira para cima do Sada/Cruzeiro e faz 2 a 0 na série semifinal

Veja também

Maique: “Estamos buscando identidade para o grupo”

A Seleção Brasileira masculina está na França fazendo os últimos ajustes para o Campeonato…