Home Superliga Brait enaltece a torcida de Osasco: “É única no mundo. Faz a diferença”
Superliga - 9 de abril de 2019

Brait enaltece a torcida de Osasco: “É única no mundo. Faz a diferença”

Mais uma vez, a líbero Camila Brait teve uma atuação excepcional, com defesas espetaculares e ótimo aproveitamento no passe. Ela foi um dos destaques do Osasco/Audax na noite desta segunda-feira que, apesar da derrota para o Itambé/Minas por 3 sets a 1 e a eliminação do time nas semifinais da Superliga Cimed Feminina 2018/2019, tem motivos para comemorar. A equipe paulista fez um turno de altos e baixos e chegou a ocupar a oitava colocação na tabela. 

Depois de perder o seu principal patrocinador no final da temporada passada, o técnico Luizomar de Moura teve de reconstruir a equipe, perdendo jogadoras importantes como a oposta Tandara, que foi para o vôlei chinês. A jogadora já está de volta para o Brasil e Osasco e Sesc RJ brigam para contratá-la para a próxima temporada. 

Camila Brait enalteceu a força do grupo de Osasco, que fez um returno de recuperação e eliminou o Hinode Barueri nas quartas de final, com viradas heroicas e grandes atuações. 

“Foi um ano de reconstrução. Tivemos alguns momentos de altos e baixos, mas a temporada ficou marcada pela superação. Conseguimos ser um grupo unido e provamos isso nas quartas de final, quando vencemos os dois últimos jogos”, disse a líbero. 

Brait: “Foi um ano de reconstrução” (João Pires/FotoJump)

“Na série semifinal, sabíamos que seria muito difícil, porque o Minas foi montado para chegar à final. O time passa por um ótimo momento, mas mesmo assim, fizemos um bom jogo, sempre apoiados pela nossa torcida, que é a melhor do Brasil, única no mundo. Ela sempre nos ajuda, em todos os momentos. Sem contar o show que fazem aqui no Liberatti. Estão de parabéns, pois sempre fazem a diferença. Particularmente, estou muito feliz pela ótima temporada que disputei, sem contar que vim de uma gestação. Saio hoje de cabeça erguida como toda a equipe.”

Na decisão, o Minas enfrenta o Dentil/Praia Clube, que eliminou o Sesi/Bauru na outra semifinal. O primeiro confronto da final será no dia 21 de abril, Domingo de Páscoa, às 11h, no Mineirinho, em Belo Horizonte (MG). 

LEIA TAMBÉM

+ Primeiro jogo da final feminina será no Mineirinho

+ Itambé/Minas derrota o Osasco/Audax e vai à decisão da Superliga

+ Dentil/Praia Clube atropela o Sesi/Bauru de novo e vai à final da Superliga

+ Adenízia pede afastamento da Seleção e deixa Tóquio-2020 em aberto

Um papo com Macris sobre Seleção, veganismo, ranking e futuro

+ Patrocínio do Sesc é renovado e time feminino começa a reconstrução

Seleção Masculina jogará em Cuiabá e Brasília na Liga das Nações

Bruninho exclusivo: “Cabeça do Leal encaixando com filosofia da Seleção”

Sesc RJ libera Kosheleva para negociar com o Scandicci

Carlos Schwanke fala sobre os sete anos no Oriente Médio

João Rafael fecha com time do Qatar

Itambé/Minas já trabalha 2020 contando com fico de Lavarini

Leal é destaque em vitória do Civitanova nos playoffs

Tabela das semifinais da Superliga masculina



Veja também

Brasil leva virada na Copa Pan-Americana

A quarta-feira (10/8) não foi marcada pela reabilitação do Brasil na Copa Pan-Americana, e…