Home Superliga EMS/Taubaté bate o Sada/Cruzeiro no Riachão e abre 1 a 0 na série semifinal
Superliga - 6 de abril de 2019

EMS/Taubaté bate o Sada/Cruzeiro no Riachão e abre 1 a 0 na série semifinal

O EMS/Taubaté não se intimidou com a torcida contra, nem com o fato de estar enfrentando o atual campeão da Superliga fora de casa e, com autoridade, derrotou o Sada/Cruzeiro por 3 sets a 1 – parciais de 30/28, 25/19, 22/25 e 26/24 -, em 2h02 minutos de partida, na noite deste sábado, no Ginásio do Riacho, em Contagem (MG), fazendo 1 a 0 na série melhor de cinco das semifinais da competição.

O segundo confronto será na próxima terça-feira, às 21h30, no Ginásio do Abaeté, em Taubaté (SP), com transmissão pelo SporTV. Mais cedo, em São Paulo, o Sesi-SP derrotou o Sesc RJ por 3 a 0 e também saiu na frente nos playoffs. O segundo confronto será na terça, às 19h, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ).

O ponteiro Lucarelli, do Taubaté, e o oposto Evandro, do Sada/Cruzeiro, terminaram o jogo como maiores pontuadores do confronto, com 21 pontos cada um. O jogador do time paulista, com 64% dos votos, foi eleito o melhor em quadra e faturou o Troféu VivaVôlei.

Lucarelli marcou 21 pontos (Rafinha Oliveira/Divulgação)

“A gente sabia que seria pedreira, mas o nosso time como um todo jogou bem demais. A gente suportou bem a pressão do saque deles, que foi o que faltou no nosso último confronto. Um jogo de semifinal é um jogo de xadrez, o que você puder anular os pontos fortes do adversário, tem de fazer. E acho que a gente conseguiu isso hoje”, disse Lucarelli, que é natural de Contagem (MG) e dedicou o VivaVôlei para a mãe, Dona Ana Rosa, que estava no ginásio prestigiando o filho.

O oposto Leandro Vissoto, com 14 pontos e o central Lucão, com 13, foram outros destaques do Taubaté. O argentino Conte também foi importante principalmente no fundo de quadra, e marcou 8 pontos.

Pelo Cruzeiro, Isac e Sander marcaram 15 pontos cada um. Rodriguinho marcou 11 e Le Roux, 9.

O saque foi o grande herói e vilão do confronto para os dois times. No total foram 29 erros de saque do Cruzeiro contra 18 do Taubaté. A equipe paulista marcou 11 pontos de bloqueio, contra 6 do rival mineiro.

Lucarelli dedicou o VivaVôlei à mãe, Ana Rosa, que estava na arquibancada prestigiando o filho (Divulgação)

O central Isac, do Cruzeiro, lamentou os erros:

“A gente sabe que a proposta do jogo é a gente sacar bem. Em alguns momentos a gente não conseguiu e comprometeu o set. Quando a gente sacou melhor a gente venceu o set. Tem coisas a ajustar. Parabéns ao Taubaté que pegou bolas difíceis. Isso mostra a garra do time. Mas vamos com tudo no jogo lá. A gente errou muito, errou bloqueio, bolas de contra-ataque para matar e acabou rifando a bola para fora direto. Faz parte de um jogo desse nível, mas não errar muito é crucial”, disse Isac.

O técnico do Taubaté, Renan Dal Zotto (Rafinha Oliveira/Divulgação)

O jogo

Com duas passagens fortes no saque, primeiro com Le Roux e depois com Sander, o Cruzeiro fez logo 8 a 2 no primeiro set, obrigando Renan a mexer no time. Uriarte e Abuba entraram para as saídas de Rapha e Vissoto. Lucão foi para o saque também agrediu bem o passe rival, diminuindo a diferença para 9 a 7. Marcelo Mendez pediu tempo, colocando ordem na casa.

O jogo seguiu equilibrado, com as duas equipes forçando muito o saque e errando muito também. O A diferença do time da casa era de dois pontos e assim foi mantida até que um bloqueio de Sander e Isac sobre Abuba fez a diferença aumentar: 19 a 16. Em um contra-ataque com Lucarelli e um bloqueio de Lucão sobre Isac, o Taubaté empatou em 19 a 19. Evandro tomou a vantagem para o time cruzeirense e na sequência Abuba pisou na linha no ataque do fundo, fazendo o Cruzeiro abrir novamente dois pontos. Renan parou o jogo. Isac bloqueio Lucão no meio e, com 22 a 19, Renan voltou com os titulares Vissoto e Rapha em quadra.

Evandro encara o bloqueio do Taubaté (Agenciai7/Divulgação)

O Cruzeiro vencia por 23 a 20 e o set caminhava para a festa na arquibancada celeste, mas Lucarelli foi para o saque e virou o placar: 24 a 23. Evandro deixou tudo igual novamente. Os dois times seguiram trocando pontos até que os paulistas fecharam o set em 30 a 28, depois de um bloqueio simples de Lucarelli sobre Evandro e um saque indefensável de Vissoto para cima do líbero Serginho.

O segundo set começou equilibrado. O Taubaté abriu 2 a 0, mas Cruzeiro empatou, com Le Roux no saque. Uma equipe não deixava a outra se distanciar no placar. Os erros de saque dos dois lados deixaram o jogo tecnicamente ruim. A certa altura do set, 7 dos 13 pontos do Taubaté tinham sido cedidos em erros de saque do Cruzeiro. Em dois bons saques do argentino Conte, os paulistas viraram para 16 a 14 e Marcelo Mendez pediu tempo.

Taubaté abriu 2 a 0 no Riachão (Renato Antunes/Max Sports)

Mas, com uma sintonia perfeita entre bloqueio e defesa e Lucarelli impossível, o Taubaté foi ampliando a vantagem. O Cruzeiro seguia errando muito saque. Num bloqueio de Vissoto em cima de Rodriguinho na ponta, o time visitante fechou o segundo set em 25 a 19, abrindo 2 a 0 no Riachão e preocupando a torcida na arquibancada.

Ferido, o Cruzeiro voltou outro no terceiro set. Sander foi para o saque e só saiu de lá com o placar marcando 6 a 0 para os donos da casa – foram 4 aces. O Taubaté tomou a vantagem e também com o saque forçado, foi, aos poucos, esboçando uma reação, diminuindo a diferença para 9 a 11. Mas, o time mineiro manteve a boa performance no ataque e no saque, com Evandro decidindo as principais bolas. Com bom volume de jogo, o Cruzeiro derrotou o Taubaté por 25 a 22, diminuindo a vantagem do Taubaté e fazendo 1 a 2 no jogo.

O Sada/Cruzeiro venceu o terceiro set (Agenciai7/Divulgação)

O quarto set seguiu em ritmo forte, principalmente no saque, mas o Cruzeiro, empurrado pela torcida, era mais eficiente no fundamento. O jogo se manteve equilibrado até o ponto 16, quando o Cruzeiro abriu 18 a 16, levando o Riachão à loucura. Douglas Souza, que havia começado no banco de reservas, por conta de dores na costela, foi para o jogo pela primeira vez, no lugar de Conte. Uriarte também entrou no lugar de Rapha.

Mas, Lucarelli foi para o saque e, em um ataque para fora de Evandro, o Taubaté virou o set para 20 a 19, fazendo Marcelo Mendez parar a partida. O jogo seguiu sendo decidido no saque. Sander virou para o Cruzeiro: 22 a 21. Os dois times continuaram trocando pontos até que um ace de Douglas Souza e um bloqueio de Vissoto sobre Isac, o Taubaté fechou o set em 26 a 24 e o jogo em 3 a 1.

Sada/Cruzeiro: Cachopa, Evandro, Isac, Le Roux, Sander, Rodriguinho e Serginho (líbero). Entraram: Sandro, Luan, Leozinho
Técnico: Marcelo Mendez

EMS/Taubaté/Funvic: Rapha, Leandro Vissoto, Otávio, Lucão, Lucarelli, Conte e Thales (líbero). Entraram: Fabiano, Abuba, Uriarte, Douglas Souza
Técnico: Renan Dal Zotto

TABELAS DAS SEMIFINAIS

SEGUNDA RODADA

09.04 (TERÇA-FEIRA) – Sesc RJ x Sesi-SP, às 19h, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ) – SPORTV 2

09.04 (TERÇA-FEIRA) – EMS Taubaté Funvic (SP) x Sada Cruzeiro (MG), às 21h30, no Abaeté, em Taubaté (SP) – SPORTV 2

TERCEIRA RODADA

13.04 (SÁBADO) – Sesi-SP x Sesc RJ, às 19h, no Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV 2

13.04 (SÁBADO) – Sada Cruzeiro (MG) x EMS Taubaté Funvic (SP), às 21h30, no Riacho, em Contagem (MG) – SPORTV 2

QUARTA RODADA (se necessário)

16.04 (TERÇA-FEIRA) – Sesc RJ x Sesi-SP, às 19h, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ) – SPORTV 2

16.04 (TERÇA-FEIRA) – EMS Taubaté Funvic (SP) x Sada Cruzeiro (MG), às 21h30, no Abaeté, em Taubaté (SP) – SPORTV 2

QUINTA RODADA (se necessário)

19.04 (SEXTA-FEIRA) – Sesi-SP x Sesc RJ, às 20h30, no Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo (SP) – SPORTV 2

20.04 (SÁBADO) – Sada Cruzeiro (MG) x EMS Taubaté Funvic (SP), às 19h30, no Riacho, em Contagem (MG) – SPORTV 2

LEIA TAMBÉM

+ Patrocínio do Sesc é renovado e time feminino começa a reconstrução

Seleção Masculina jogará em Cuiabá e Brasília na Liga das Nações

Bruninho exclusivo: “Cabeça do Leal encaixando com filosofia da Seleção”

Sesc RJ libera Kosheleva para negociar com o Scandicci

Carlos Schwanke fala sobre os sete anos no Oriente Médio

João Rafael fecha com time do Qatar

Itambé/Minas já trabalha 2020 contando com fico de Lavarini

Leal é destaque em vitória do Civitanova nos playoffs

Tabela das semifinais da Superliga masculina

Veja também

Santo André vira sobre o Vôlei Renata

Primeiro dia, primeira zebra. O Vôlei Renata, atual bicampeão do Campeonato Paulista, estr…