Home Superliga Fabiana e Paulo Coco analisam revés na busca pelo bi nacional
Superliga - 27 de abril de 2019

Fabiana e Paulo Coco analisam revés na busca pelo bi nacional

Mais uma derrota diante do maior rival deixou elenco do Praia bem abatido

Campeão da Superliga Cimed feminina na temporada 2017/2018, o Dentil/Praia Clube viu frustrado o sonho do bi diante do arquirrival Itambé/Minas, em Uberlândia.

A derrota em casa deixou o elenco abatido na noite desta sexta-feira. A capitã Fabiana, muito emocionada, agradeceu pelo incentivo dos fãs, que lotaram o Sabiazinho. Foi a quinta derrota em seis clássicos mineiros na temporada, quatro delas em decisões.

– A temporada inteira o Minas foi muito regular. Não podemos tirar o mérito deles em nenhum momento. A gente começou um pouco irregular e, aos poucos, fomos nos acertando. Mesmo com alguns contratempos, conseguimos chegar a quatro finais e conquistamos uma taça inédita, que foi a Supercopa. Sabíamos que o nosso oponente seria um grande desafio pela regularidade já mencionada. Sinto-me orgulhosa por ser a capitã de um grupo resiliente e que não desiste! Agradecemos a todos, da gestão à torcida, pelo apoio incondicional em todos os momentos desta árdua caminhada – comentou.

Fabiana marcou 15 pontos na partida final (Gaspar Nóbrega/Inovafoto/CBV)

Já o técnico Paulo Coco fez uma análise da temporada.

– Terminamos com um gosto amargo pela derrota. Porém, saímos de cabeça erguida pelo comprometimento e garra de cada uma das jogadoras do elenco. Tivemos uma temporada muito desgastante, com muitas viagens, e sofremos com algumas lesões. Ao longo da jornada, chegamos em todas as finais das competições que disputamos, com exceção do Mundial. Trouxemos um título inédito da Supercopa. Enfim, nosso adversário fez uma temporada regular e é merecedor da conquista – argumentou.

LEIA TAMBÉM

+ Fim do jejum do Minas na Superliga feminina

+ Confira a lista das melhores da temporada

Campinas receberá amistosos da Seleção masculina

Civitanova bate o Trentino e é o primeiro finalista do Italiano

Após críticas por ter pedido dispensa da Seleção, Gabi Cândido revela ter síndrome do pânico

Lukinha, ex-líbero do Vôlei Renata, vai para o lugar de Serginho no Sada/Cruzeiro

Rizola relembra título e batalha contra o BCN na final da Superliga 2001/2002

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…