Home Superliga Força do conjunto leva o Flamengo de volta à elite do vôlei brasileiro
Superliga - 11 de abril de 2019

Força do conjunto leva o Flamengo de volta à elite do vôlei brasileiro

Última participação do clube na primeira divisão foi na temporada 2005/2006

Após um hiato de 13 anos, o Flamengo (RJ) retorna à elite do voleibol feminino brasileiro. Com uma campanha de 10 vitórias em 11 jogos na Superliga B 2019 o rubro-negro assegurou uma vaga na decisão do campeonato, e, com isso, o acesso à primeira divisão. A grande final acontece no próximo sábado (13.04), contra o Vôlei Valinhos (SP), às 11h no Pedro Ezequiel, em Valinhos.

O time carioca já tem longa história no voleibol nacional e conta com quatro títulos nacionais, incluído o título da Superliga feminina 2000/2001. Na primeira divisão a última passagem do clube foi na temporada 2005/2006. A retomada do projeto pelo Flamengo ocorreu ainda em 2018, quando o clube participou da Superliga C e conquistou uma das vagas na segunda divisão. No último dia 04, quando encerrou a série semifinal contra o Maringá/AmaVôlei (PR), vencendo em casa, o técnico da equipe, Alexandre Ferrante, que tem muita identificação do o rubro-negro, comemorou a façanha.

“A felicidade é muito grande, cheguei no Flamengo aos 19 anos. Tenho uma longa história aqui, foi onde aprendi a amar o voleibol. Fico muito feliz em saber que aqui ainda há espaço para sonho. Assumi esse projeto com convicção de que conseguiríamos evoluir e continuar fazendo um grande trabalho. Deixo um legado aqui para o clube”, comentou Alexandre.

Festa após classificação para a elite (Marcelo Cortez/Flamengo)

O técnico foi um dos idealizadores do projeto que trouxe o Flamengo de volta ao cenário de destaque do voleibol brasileiro. Para Alexandre, ter um time profissional e competitivo servirá para alavancar o trabalho já desenvolvido nas categorias de base.

“O voleibol do Flamengo passava por um momento difícil, e eu vim com a convicção que poderíamos fazer dar certo. Montar uma equipe que fosse um espelho para a modalidade dentro do clube. Fui acolhido pelo clube e hoje acredito mais ainda do que quando começamos que é possível fazer um bom trabalho no profissional, como o que já é feito na base aqui”, completou o treinador.

A capitã da equipe rubro-negra nesta temporada da Superliga B, a ponteira Nayara Félix, destacou a união do elenco em torno do objetivo de levar o Flamengo de volta à elite.

“Foi uma temporada de muito aprendizado e muita evolução, não só individual, mas de todo o grupo, onde todas nós crescemos muito. No contexto geral a gente só evoluiu porque uma ajudou a outra e tivemos um foco muito grande no nosso grupo e no objetivo em comum”, disse Nayara.

O Fla vai mandar seus jogos no Maracanãzinho (Marcelo Cortez/Divulgação)

LEIA TAMBÉM

Novara elimina o Vakifbank, no golden set, com 39 pontos de Egonu

De virada, Sesi-SP derrota o Sesc RJ e já pode garantir vaga na final no próximo sábado

Civitanova bate poloneses e vai encarar o Zenite Kazan na final da Champions

EMS/Taubaté vira para cima do Sada/Cruzeiro e faz 2 a 0 na série semifinal

+ Dentil/Praia Clube atropela o Sesi/Bauru de novo e vai à final da Superliga

Itambé/Minas sofre em Osasco, mas se garante na decisão

+ Fivb atende atletas e cria ações para minimizar efeitos do calendário

Adenízia pede afastamento da Seleção e deixa Tóquio-2020 em aberto

Um papo com Macris sobre Seleção, veganismo, ranking e futuro

+ Patrocínio do Sesc é renovado e time feminino começa a reconstrução

Seleção Masculina jogará em Cuiabá e Brasília na Liga das Nações

Bruninho exclusivo: “Cabeça do Leal encaixando com filosofia da Seleção”

Veja também

Monza tenta se firmar entre os grandes

Vice-campeão da última liga italiana, o Monza promete brigar em todas as frentes na tempor…