Home Vaivém Vaivém: Patrocínio do Sesc é renovado e time feminino começa reconstrução
Vaivém - 6 de abril de 2019

Vaivém: Patrocínio do Sesc é renovado e time feminino começa reconstrução

O torcedor do Sesc pode respirar aliviado. As discussões vigentes entre o Governo Federal e o Sistema S não impedirão a continuidade do patrocínio do Sesc ao tradicional time feminino de vôlei liderado por Bernardinho, algo que chegou a ser questionado no início deste ano.

O aval para sequência do projeto já foi dado e assim começou o trabalho para renovações e contratações. O Web Vôlei apurou que não houve redução de investimento, outro tema que era comentado nos bastidores.

Dois importantes nomes do elenco das últimas Superliga já têm um acerto encaminhado para permanência na temporada 2019/2020: Drussyla e Juciely.

A ponta, que teve a participação na atual Superliga limitada por conta de uma fratura por estresse, era cotada no Itambé/Minas, que pode perder a dupla Natália/Gabi para os rivais turcos Eczacibasi/Vakifbank, respectivamente.

Já a experiente central, de 38 anos, é um dos símbolos do projeto e irá completar uma década na equipe do Rio de Janeiro. Juci caminha para seguir no Sesc até o encerramento da carreira.

Monique vai deixar o time carioca (Divulgação)

Pela primeira vez na história do projeto (com diferentes patrocinadores), em mais de duas décadas, a campanha na Superliga terminou nas quartas de final. A eliminação precoce aconteceu diante do Sesi/Bauru. E o resultado aquém do esperado certamente fará as mudanças no elenco serem mais radicais.

E isso deve passar pela saída de jogadoras importantes, como a levantadora Roberta, a central Bia e a oposto Monique.

Nesta sexta-feira, o Web Vôlei noticiou a liberação do Sesc para que Kosheleva acerte com o Scandicci, da Itália.

LEIA TAMBÉM

Entrevista exclusiva com o levantador Bruninho

Flamengo garante retorno à elite do vôlei nacional

Carlos Schwanke fala sobre os sete anos no Oriente Médio

João Rafael fecha com time do Qatar

Itambé/Minas já trabalha 2020 contando com fico de Lavarini

Veja também

Fluminense: aposta em elenco alto, jovem e agressivo

Primeiro campeão brasileiro de vôlei feminino, em 1976, e seis vezes campeão sul-americano…