Home Liga das Nações Gabi revela ‘esquema’ de Zé Roberto na Seleção: “Trabalho, trabalho e trabalho”
Liga das Nações - 20 de maio de 2019

Gabi revela ‘esquema’ de Zé Roberto na Seleção: “Trabalho, trabalho e trabalho”

Com apenas 25 anos, Gabi é uma das jogadoras mais experientes do atual elenco

Apesar de ter apenas 25 anos, a ponteira Gabi é uma das jogadoras mais experientes da Seleção Brasileira que estreia na Liga das Nações nessa terça-feira, contra a China, a partir das 20h, no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF). Antes, a partir das 17h, as outras duas seleções do grupo, Rússia e República Dominicana, se enfrentam no mesmo local.

Gabi, que disputou a Olimpíada de 2016, no Rio, fez sua estréia no time nacional com apenas 17 anos, sob a tutela do técnico José Roberto Guimarães, e desde então ela diz que aprendeu muitas lições valiosas que fizeram dela a atleta de sucesso que é hoje.

Trabalhar muito

“Sob a orientação do Zé Roberto, aprendi a importância do trabalho duro e dedicação. A chave é trabalhar, trabalhar e trabalhar. ”Gabi disse, em entrevista ao site da FIVB.

Gabi completou 25 anos no último domingo (FIVB)

“Zé Roberto é uma pessoa muito inteligente, que acredita que trabalhar duro faz a diferença. Ele sempre nos ensinou a não desistir de nossos sonhos e a permanecer determinado a alcançar nossos objetivos”, completou Gabi.

Em 2017, a ponteira, que foi campeã de quase tudo na última temporada com a camisa do Itambé/Minas – faturou os títulos da Superliga, Copa Brasil, Campeonato Mineiro e Sul-Americano e foi vice do Mundial de Clubes – enfrentou uma das batalhas mais difíceis de sua carreira, quando machucando o joelho direito. Mas, ela retornou à Seleção Brasileira meses depois com uma forte determinação em ajudar a equipe a entrar na fase final da Liga das Nações de 2018.

Time jovem

Gabi fala do perfil do grupo verde-amarelo deste ano:

“Temos um novo grupo com várias novas jogadores à procura de um lugar no time”, explicou a ponteira.

“Estamos trabalhando duro com muita determinação porque sabemos que a Liga das Nações é uma competição muito forte. Esta é um torneio importante e difícil para o nosso grupo e já estamos pensando no futuro preparando o Pré-Olímpico”, completou.

Gabi estreia na Liga das Nações nesta terça, contra a China (Nadine Oliver/Divulgação)

“A primeira etapa será muito difícil porque enfrentaremos dois rivais tradicionais  (China e Rússia) e a República Dominicana, que é uma equipe que está melhorando muito a cada temporada”, disse Gabi.

Sonho olímpico

Pensando em Tóquio-2020, ela continua confiante em alcançar seu sonho de competir e ganhar uma medalha no Japão. “Este ciclo olímpico passou muito rápido. A cada ano os campeonatos estão ficando mais difíceis e as equipes também melhoraram bastante. Meu grande sonho é competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio e ganhar uma medalha lá. Sabemos que a estrada é longa e ainda temos muito o que melhorar, mas acredito no potencial da nossa equipe. Temos tudo para alcançar um bom desempenho no Japão”.

Juntando-se a ela, está a amiga Natália, com quem dividiu as quadras, no Itambé/Minas, e o apartamento, em Belo Horizonte (MG), na última temporada. Natália, no entanto, não vai participar das primeiras semanas da Liga das Nações para se dedicar à recuperação de uma lesão crônica no joelho.

“Minha companheira de equipe favorita é a Natália. Sem dúvida ela é minha melhor amiga. Eu tive a chance de jogar com ela por muitos anos nos clubes e na seleção. Temos um relacionamento muito bom e isso reflete positivamente dentro de quadra”, finalizou Gabi.

Brasil treinou nessa segunda-feira no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF) (Nadine Oliver/Divulgação)

LEIA TAMBÉM

+ Civitanova vira para cima do Zenit Kazan e fatura a Champions

Novara bate o Conegliano e conquista a Champions League

Leal é inscrito para defender o Brasil na Liga das Nações

Civitanova vira sobre o Perugia e conquista o Italiano 

Eczacibasi oficializa a contratação de Natália

Lloyd surpreende e é anunciada no vôlei turco

Asics anuncia lançamento de novo uniforme da Seleção

Modena anuncia fim da carreira do treinador Julio Velasco

Na mira do Sada/Cruzeiro, esloveno fecha com o Trentino

Veja também

Ágatha e Duda: bronze na etapa quatro estrelas de Varsóvia

A dupla brasileira Ágatha e Duda (PR/SE) subiu novamente ao pódio do Circuito Mundial de v…