Home Entrevista “Quero uma seleção de guerreiros”, diz Marcelo Mendez
Entrevista - Internacional - 30 de maio de 2019

“Quero uma seleção de guerreiros”, diz Marcelo Mendez

Marcelo Mendez falou dos planos principais com a seleção argentina

Em entrevista ao site VoleyPlus, o técnico Marcelo Mendez falou sobre o início de trabalho na seleção argentina. O vitorioso comandante do Sada/Cruzeiro substituiu Julio Velasco e terá na Liga das Nações, o primeiro compromisso oficial.

A estreia será nesta sexta-feira, na cidade de Mendoza, contra Portugal, às 21h10 (de Brasília). Canadá e Bulgária serão os outros dois adversários na primeira etapa da VNL.

Mendez terá na temporada ainda o Pré-Olímpico, o Sul-Americano, o Pan-Americano e a Copa do Mundo.

Como será a Argentina de Marcelo Mendez?
Os jogadores e a comissão técnica deixam até o que não possuem para estar aqui. O esforço que se faz para ser parte da seleção argentina é muito maior do que se vê em uma foto ou em uma partida. Quero uma seleção de guerreiros que lute para defender essa camisa, uma equipe com que a torcida se sinta identificada com a entrega, com o compromisso e com a capacidade de brigar a cada bola até o fim. Na parte técnica e tática, buscaremos ser uma equipe mais agressiva a partir do saque e que trabalhe melhor o ataque. Temos de ser um time taticamente organizado e com uma entrega que gere orgulho.

Para que servirá a Liga das Nações? Levará o melhor que tem.
O desejo na Liga das Nações é chegar ao Final Six, mas sabemos que com as viagens não podemos descuidar do físico e que teremos de melhor a parte individual e coletiva para chegar da melhor maneira no Pré-Olímpico.

Existem objetivos esportivos de curto prazo e outros que irão além dos resultados? Qual legado deseja deixar?
O objetivo esportivo de curto prazo é classificar para os Jogos Olímpicos de Tóquio no classificatório que teremos em agosto, na China (além dos donos da casa, a Argentina enfrentará Canadá e Finlândia). Mas há um desafio que coloco como meta: ampliar a base de atletas selecionáveis. Para isso utilizaremos dois torneios de suma importância que servirão para desenvolvimento internacional que todo atleta necessita: o Sul-Americano e a Copa do Mundo do Japão. São 15 jogos mais os amistosos contra o Brasil para uma segunda equipe que faz parte do futuro desta seleção.

Qual sensação de ouvir o hino nacional pela primeira como técnico da seleção?
A sensação de ouvir o hino pela primeira vez com o uniforme da seleção, apesar de ter sido em um amistoso (vitória sobre o Chile por 3 a 0), foi algo muito lindo. Foi uma sensação emocionante e de muita alegria. Para mim é uma grande alegria conduzir o país para conseguir resultados e para que siga crescendo o projeto do vôlei argentino.

Liga das Nações Masculina 2019
Jogos desta sexta-feira (31/05)
Horários de Brasília

5h – Irá x Itália
9h – China x Alemanha
12h – Sérvia x Japão
12h30 – Brasil x Estados Unidos (Com SporTV 2)
15h – França x Rússia (Com SporTV 2)
15h30 – Polônia x Austrália
18h10 – Canadá x Bulgária

LEIA TAMBÉM

Veja também

Fiat/Minas vence o América e segue 100%

Quatro jogos, quatro vitórias. Essa é a campanha do Fiat/Minas no Campeonato Mineiro mascu…