Home Praia Brasil avança com três duplas às oitavas de final do naipe masculino na Polônia
Praia - 14 de junho de 2019

Brasil avança com três duplas às oitavas de final do naipe masculino na Polônia

Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) seguem em busca de medalhas na etapa quatro estrelas de Varsóvia

O Brasil avançou com as três duplas do naipe masculino às oitavas de final da etapa quatro estrelas de Varsóvia (Polônia) do Circuito Mundial de vôlei de praia 2019. Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) venceram seus compromissos nesta sexta-feira (14.06) e seguem em busca de medalhas.

Neste sábado (15.06), os times brasileiros entram em quadra a partir das 5h (de Brasília) para disputa das oitavas de final. No mesmo dia também ocorrem os duelos das quartas de final. Já as semifinais e disputas de bronze e ouro acontecem no domingo (16.06).

Evandro e Bruno Schmidt (RJ/DF), que tinham estreado com vitória na última quinta-feira, conseguiram mais um resultado positivo nesta sexta-feira. Pela segunda rodada do grupo F, em jogo valendo a primeira colocação, vitória sobre os italianos vice-campeões olímpicos Nicolai e Lupo: 2 sets a 0 (21/16, 21/18), em 38 minutos de duração.

Pedro Solberg comemora ponto durante confronto na etapa da Polônia
(Divulgação/FIVB)

Poucos erros

– Foi um grande jogo contra Nicolai e Lupo, erramos pouco, por isso saímos com a vitória. Essa vaga já nas oitavas de final é muito importante, queremos cada vez mais imprimir uma ‘cara’, um padrão ao nosso time, e estamos fazendo isso muito bem. Sabíamos que seria um jogo difícil, um time fortíssimo, mas eles estão retornando agora às competições e um pouco sem ritmo de jogo. Precisávamos impor nosso ritmo e estratégia, foi o que aconteceu. Vamos descansar, esperar os adversários e focar na próxima partida. Ainda tem muito torneio pela frente. Vamos continuar focados, concentrados no que acontece em quadra – disse.

O triunfo fez com que Evandro e Bruno evitassem a disputa da repescagem, indo direto às oitavas de final, onde encaram neste sábado os letões Samoilovs e Smedins, às 5h (de Brasília). Será o primeiro confronto entre os dois times no tour internacional.

Alison e Álvaro Filho também avançaram direto às oitavas de final ao vencerem o segundo duelo pela fase de grupos. Eles superaram os russos Krasilnikov/Stoyanovskiy, ranking de entrada três do torneio, por 2 sets a 1 (21/18, 17/21, 15/12), em 59 minutos de partida. Os adversários nas oitavas de final serão os primos chilenos Marco e Esteban Grimalt, em duelo neste sábado, às 6h (de Brasília). Será o primeiro confronto entre as duas equipes.

Pedro Solberg e Felipe

Pedro Solberg e Vitor Felipe, que tinham largado com vitória na última quinta, acabaram superados na segunda rodada da fase de grupos. Vitória dos poloneses Fijalek e Bryl por 2 sets a 0 (21/18, 21/16), em 39 minutos. Eles foram para a disputa da repescagem, onde superaram horas depois os noruegueses Berntsen/Hendrik Mol por 2 sets a 0 (21/18, 21/18), em 37 minutos. Nas oitavas, mais um time norueguês pela frente: Mol e Sorum, às 6h. Os dois times também se enfrentam pela primeira vez no tour.

Varsóvia já recebeu três torneios no naipe feminino e um no naipe masculino pelo Circuito Mundial, o último deles em 2018. O Brasil conquistou cinco medalhas em Varsóvia, sendo uma de ouro, duas de prata e duas de bronze. As duplas campeãs em Varsóvia recebem 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e uma premiação de cerca de R$ 80 mil.

Na corrida olímpica do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, são contabilizados, cada um com peso correspondente. Além disso, os times terão uma média dos 10 melhores resultados obtidos, podendo descartar as piores participações. Só valem os pontos obtidos juntos, como dupla.

Bruno Schmidt em ação durante vitória na etapa polonesa em Varsóvia
(Divulgação/FIVB)

A corrida olímpica interna das duplas brasileiras acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada naipe.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga: vencendo o Campeonato Mundial 2019; sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.

LEIA TAMBÉM

Veja também

Com dois novos convocados, Seleção Masculina treina para a estreia em Cuiabá

A Seleção Brasileira Masculina chegou a Cuiabá (MT) na noite de terça-feira (18.06) e fez,…