Pan
Home Praia Definidas as duplas de vôlei de praia do Brasil para o Pan
Praia - 14 de junho de 2019

Definidas as duplas de vôlei de praia do Brasil para o Pan

Carol Horta/Ângela e Oscar/Thiago representarão o país no Pan de Lima

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) anunciou nesta sexta-feira as duplas convocadas para a disputa dos Jogos Pan-Americanos 2019, que serão realizados em Lima (Peru). Carol Horta/Ângela e Oscar/Thiago  são os times que representarão o país no torneio. As disputas do vôlei de praia ocorrem de 25 a 30 de julho.

O time feminino fará um período de preparação na casa do voleibol brasileiro, o Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). Já Oscar e Thiago treinarão no Rio de Janeiro (RJ), onde já possuem a estrutura de seus centros de treinamento.

A cearense Carolina Horta é a única das convocadas com experiência em Jogos Pan-Americanos. Ela disputou a edição de Toronto (Canadá), em 2015, ao lado de Lili, quando conquistou a medalha de bronze. Carol comentou a expectativa pela nova oportunidade e celebrou o bom momento da dupla formada com Ângela em 2018, que conquistou duas pratas no Circuito Mundial nas últimas duas semanas.

– Estou muito feliz por essa oportunidade, estava bastante ansiosa esperando o resultado da convocação, poder participar mais uma vez dos Jogos Pan-Americanos. Quero desta vez buscar a medalha de ouro, que infelizmente não veio em Toronto. Ângela e eu disputamos duas etapas do Circuito Mundial na China também para aumentarmos o ritmo de jogo, pensando no Pan. Nossa preparação será intensa, vamos passar um período no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema, treinando para aprimorar tudo. Queremos muito esse pódio para o Brasil – disse Carolina Horta, que atua como bloqueadora no time.

Apesar de ser estreante em Jogos Pan-Americanos, Ângela é a mais experiente da delegação. Aos 38 anos, a brasiliense subiu cinco vezes ao pódio do Circuito Mundial na carreira, foi campeã mundial militar em 2011 e já foi eleita melhor defensora do Circuito Brasileiro. A atleta analisou o crescimento do time com Carol e celebrou a convocação.

– A sensação é de felicidade, muita alegria. Carol e eu temos conversado muito, feito tudo que está ao nosso alcance para buscarmos os lugares mais altos. Vejo que isso faz parte desse movimento, dessa evolução do nosso projeto. Os Jogos Pan-Americanos só ficam atrás dos Jogos Olímpicos, então fico muito contente. Agora vamos focar nos treinamentos, só tenho que agradecer a Deus, minha equipe, minha família, fazem parte de tudo isso.

No naipe masculino, tanto Oscar quanto Thiago disputarão o torneio pela primeira vez, apesar de já terem representado o Brasil em diversas etapas de Circuito Sul-Americano, sendo ambos campeões do torneio. Thiago, de 36 anos, é o mais experiente da parceria. Ele foi campeão brasileiro na temporada 2010, ao lado de Pedro Cunha, e celebrou a oportunidade.

– A ficha ainda não caiu, admito. Representar o Brasil em uma edição dos Jogos Pan-Americanos é algo incrível, o segundo torneio mais importante das modalidades olímpicas. Será minha primeira participação e estou muito feliz, ainda estou sem palavras, uma oportunidade que vou agarrar com unhas e dentes para buscar uma medalha – disse.

Oscar e Thiago atuaram juntos entre 2014 e 2015, e após atuarem com outros parceiros, se uniram novamente neste ano. Oscar, de 34 anos, já foi campeão de três etapas do Circuito Brasileiro, duas etapas do Circuito Mundial e dezenas de etapas do Circuito Sul-Americano. O carioca comentou a convocação e a responsabilidade de defender o Brasil.

– Quando retomamos essa parceria, esse ano, nosso objetivo estava nos Jogos Pan-Americanos, por isso estou muito feliz em representar mais uma vez o meu país. Agora em um torneio muito especial. Estou vivendo um momento muito legal na minha carreira, fechei literalmente com chave de ouro a temporada no Brasil e joguei muito bem algumas etapas do Circuito Mundial – disse Oscar, que completou.

– Thiago e eu temos uma química muito boa, estamos mais experientes e felizes com o nosso rendimento. Esse torneio terá um nível altíssimo, vamos ter que nos superar e deixar o nosso melhor, estarmos bem preparados. Agradeço à CBV pela oportunidade e ao Thiago, que aceitou esse desafio. Agradeço também minha família, amigos, comissão técnica e em especial minha noiva, Laís. Sempre me dão todo o suporte e incentivo possível – declarou.

O formato de disputa do vôlei de praia nos Jogos Pan-Americanos 2020 acontece da seguinte maneira: as 16 duplas de cada gênero serão divididas em quatro grupos de quatro. Os dois primeiros de cada chave avançam para as quartas de final. Na sequência ocorrem as semifinais e posteriormente as disputas pelas medalhas de bronze e ouro.

O Brasil é o país com mais medalhas na história dos Jogos Pan-Americanos, desde a inserção da modalidade no programa esportivo, em 1999. Somando os gêneros masculino e feminino, são cinco medalhas de ouro, três de prata e três de bronze. Cuba aparece na segunda posição, com seis medalhas conquistadas no total.

LEIA TAMBÉM

Veja também

Com dois novos convocados, Seleção Masculina treina para a estreia em Cuiabá

A Seleção Brasileira Masculina chegou a Cuiabá (MT) na noite de terça-feira (18.06) e fez,…