Brasil Copa
Home Seleção Brasileira Com atuação de gala, Brasil bate a Argentina e segue líder invicto
Seleção Brasileira - 9 de outubro de 2019

Com atuação de gala, Brasil bate a Argentina e segue líder invicto

Brasil enfrenta os EUA, nesta quinta-feira, às 6h (horário de Brasília)

Com uma atuação de gala e muito regular em todos os fundamentos, a Seleção Brasileira Masculina derrotou a Argentina por 3 sets a 0 – parciais de 25-19, 25-19, 26-24 -, na madrugada desta quarta-feira, na cidade de Hiroshima, pela sexta rodada da Copa do  Mundo do Japão. Os rivais sul-americanos não disputam a competição com sua força máxima. O técnico Marcelo Mendez levou apenas quatro jogadores que estavam na campanha da conquista da vaga para Tóquio-2020 no Pré-Olímpico de agosto.

A bela atuação dá confiança para o time verde-amarelo enfrentar o primeiro dos dois grandes desafios no torneio: os Estados Unidos, nesta quinta-feira, às 6h (de Brasília), com transmissão pelo SporTV 2. Outro confronto esperado é contra a Polônia, domingo às 3h (de Brasília), pela nona rodada.

Os norte-americanos eliminaram o Brasil nas semifinais da Liga das Nações deste ano, e estão com o time completo. Os poloneses, que também disputam a Copa do Mundo com sua forma máxima, foram os algozes da Seleção Brasileira na final dos dois últimos Mundiais (2014 e 2018). Além disso, há o esperado encontro entre os cubanos Leal, naturalizado brasileiro, e Leon, naturalizado polonês.

Com o resultado desta quarta-feira, o Brasil manteve a liderança e a invencibilidade na Copa do Mundo, agora com 18 pontos e seis vitórias em seis jogos.

O Brasil é o único invicto na Copa do Mundo (FIVB/Divulgação)

O técnico Renan dal Zotto iniciou o jogo com uma novidade: o central Flávio no lugar de Maurício Souza, optando por um jogador mais veloz para acompanhar o rápido jogo dos rivais sul-americanos. O time titular foi: Bruninho, Alan, Lucão, Flávio, Leal, Lucarelli e Thales (líbero). Entraram: Maurício Borges, Cachopa, Felipe Roque e Isac.

Destaques

Alan foi o maior pontuador do jogo, com 15 acertos (12 de ataque, 1 de bloqueio e 2 de saque). Leal marcou 14 vezes, Lucarelli 10, Lucão 9, Flávio 8, Bruninho 2 e Felipe Roque 1. Os destaques da Argentina foram o oposto Bruno Lima, com 14 pontos, e os ponteiros Ezequiel Palacios e Jan Martinez, com 13 e 7 acertos, respectivamente.

O Brasil marcou 46 pontos de ataque, 8 de bloqueio, 5 de saque e contou com 17 pontos cedidos pelos argentinos. Os rivais marcaram 38 pontos de ataque, 4 de bloqueio, 3 de saque e contaram com 17 pontos em erros do Brasil.

Flávio começou como titular no lugar de Maurício Souza (FIVB/Divulgação)

Depois de vencer os dois primeiros sets com relativa facilidade – Thales esteve muito bem na recepção e, com a bola na mão, Bruninho distribuiu com eficiência, variando os ataques e usando bastante os centrais -, a Seleção começou o terceiro set perdendo.

Virada

Com um saque mais agressivo e errando menos do que nos dois primeiros sets, a Argentina fez 4 a 1 rapidamente. Jogando pelas pontas, o Brasil sentiu dificuldade em colocar a bola no chão diante do bom volume de jogo dos rivais. Mas, a Argentina voltou a errar saques e o bloqueio brasileiro voltou a amortecer os ataques. Já o Brasil fez uma das melhores partidas no saque – principalmente com Leal e Alan – esse último, líder das estatísticas da Copa do Mundo. De maneira geral, todos os fundamentos foram muito bem. Destaque para Thales, muito seguro na recepção, depois de atuações instáveis na Liga das Nações deste ano.

A Argentina comandou o placar até a metade da terceira parcial, mas aos poucos o Brasil conseguiu retomar as rédeas da partida e abriu dois pontos de vantagem na reta final (23 a 21). Marcelo Mendez pediu tempo. Na sequência, os argentinos viraram a bola e contaram com um erro de ataque de Alan para empatar. Em seguida, fizeram boas defesas para colocar o contra-ataque no chão, conquistando o set point (24 a 23). O Brasil, no entanto, manteve o equilíbrio e fechou o set e o jogo com dois fundamentos que funcionaram bem na partida: um bloqueio em cima de Bruno Lima e um ace de Leal.

Leal marcou 14 pontos (FIVB/Divulgação)

COPA DO MUNDO DO JAPÃO

RESULTADOS

09/10 – SEXTA RODADA
Tunísia 2 x 3 Canadá (20-25, 25-20, 27-29, 25-20, 12-15)
Itália 3 x 0 Egito (25-19, 25-21, 25-22)
BRASIL 3 x 0 Argentina (25-19, 25-19, 26-24)
Polônia 3 x 1 Rússia (25-27, 25-21, 25-18 e 25-22)
EUA 3 x 1 Irã (25-18, 22-25, 25-18 e 25-12)
Japão 3 x 0 Austrália (25-17, 25-22 e 25-22)

PRÓXIMOS JOGOS

10/10 – SÉTIMA RODADA

QUARTA-FEIRA (09/10)
23h – Argentina x Canadá (com SporTV 2)

QUINTA-FEIRA (10/10)
0h30 – Polônia x Egito
2h – Tunísia x Irã
3h – Itália x Austrália
6h – EUA X BRASIL (com SporTV 2)
7h20 – Japão x Rússia

11/10 – OITAVA RODADA

QUINTA-FEIRA (10/11)
23h- Argentina x Irã

SEXTA-FEIRA (11/10)
0h30 – Polônia x Austrália
2h – Tunísia x BRASIL
3h – Itália x Rússia
6h – EUA x Canadá
7h20 – Japão x Egito

NONA RODADA ( 13/10)

SÁBADO (12/10)
23h – Argentina x Rússia

DOMINGO (13/10)
0h30 – Itália x Canadá
2h – EUA x Austrália
3h – Polônia x BRASIL
5h – Tunísia x Egito
7h20 – Japão x Irã

DÉCIMA RODADA (14/10)

DOMINGO (13/10)
23h – Rússia x EUA

SEGUNDA-FEIRA (14/10)
0h30 – Polônia x Canadá
2h – Argentina x Egito
3h – Itália x Irã
6h – Tunísia x Austrália
7h – BRASIL x Japão

DÉCIMA-PRIMEIRA RODADA (15/10)

SEGUNDA-FEIRA (14/10)
23h – EUA x Egito

TERÇA-FEIRA (15/10)

0h30 – Polônia x Canadá
2h – Tunísia x Rússia
3h – BRASIL x Itália
6h – Argentina x Austrália
7h20 – Japão x Canadá

JOGOS DO BRASIL

NAGANO
01/10 – Brasil 3 x 0 Canadá (25-14, 25-22, 25-14)
02/10 – Brasil 3 x 0 Austrália (25-15, 25-20, 25-17)
04/10 – Brasil 3 x 1 Egito (25-19, 21-25, 25-19 e 25-22)o
05/10 – Brasil 3 x 0 Rússia (25-16, 25-22, 25-22)
06/10 – Brasil x Irã (25-27, 25-21, 27-25, 25-22)

HIROSHIMA
09/10 – Brasil 3 x 0 Argentina (25-19, 25-19, 26-24)
10/10 – 6h – Brasil x EUA
11/10 – 2h – Brasil x Tunísia
13/10 – 3h – Brasil x Polônia
14/10 – 7h20 – Brasil x Japão
15/10 – 3h – Brasil x Itália

LEIA TAMBÉM

Maique comemora reação da mãe ao saber de namoro

+ Leal garante que ele e Lucarelli podem jogar juntos sim

Bernardinho fala sobre Ricardinho, Neymar, Zé Roberto, Bruninho e política

Veja também

Em tie-break eletrizante, Minas perde para reservas do Cone, mas vê luz no fim do túnel

Foi um jogo de tirar o fôlego e de tirar o sono de quem se dispôs a ir madrugada adentro p…