Renan
Home Seleção Brasileira Renan e Zé Roberto analisam tabelas olímpicas
Seleção Brasileira - Tóquio-2020 - 13 de fevereiro de 2020

Renan e Zé Roberto analisam tabelas olímpicas

Os treinadores Renan Dal Zotto e José Roberto Guimarães estarão em Tóquio

A Federação Internacional de Voleibol (FIVB) divulgou nesta quinta-feira a tabela da primeira fase do torneio de vôlei em ambos os naipes nos Jogos em Tóquio, no Japão. Os técnicos Renan Dal Zotto e José Roberto Guimarães analisaram a trajetória das respectivas seleções.

Em busca do bicampeonato consecutivo, o time masculino viu semelhanças com a edição de 2016, quando o Brasil estreou contra o adversário com menor pontuação no ranking internacional e enfrentou dificuldades.

– Sabemos que não há muito a escolher. Assim como no Rio de Janeiro, onde o Brasil começou a trajetória contra o México, e foi um jogo extremamente difícil, porque jogo de estreia é sempre muito tenso. Dessa vez, vai acontecer o mesmo com a Tunísia e isso não quer dizer que vamos ter menos dificuldades. A Tunísia é um time perigoso e, nesse campeonato, não dá para relaxar em momento algum. Esse é um momento mágico e todo jogo vale muito – afirmou Renan.

Na sequência, todas as pedreiras do grupo: Argentina, Rússia, Estados Unidos e França.

– Já conhecíamos o grupo, que é extremamente equilibrado, difícil, e o fato de jogar um dia sim e um dia não, como é o habitual na competição, é muito bom para a recuperação e estudo dos jogos. Hoje conhecemos a sequência dos jogos e podemos dizer que ficou coerente, ficou boa para a nossa seleção – destacou o técnico.

No feminino, na sequência do primeiro confronto contra a Coreia do Sul, o time de José Roberto Guimarães terá pela frente República Dominicana, Japão, Sérvia e Quênia.

José Roberto Guimarães falou sobre a sequência das partidas do Brasil e fez uma análise dos adversários da primeira fase.

– Vamos estrear contra a Coréia do Sul, que é um time que sempre tivemos dificuldade de jogar. A Kim é uma das melhores jogadoras do mundo. É um jogo decisivo, e as coreanas têm muito volume de jogo e velocidade. Na sequência, a República Dominicana, que evoluiu bastante nos últimos anos, tem duas jogadoras atuando no Brasil (Martinez e Peña), além da Bethânia, e sabemos do potencial de ataque desse time. Depois, enfrentamos o Japão que vai jogar em casa, com o apoio da sua torcida, e tem um dos melhores volumes de jogo do mundo – disse José Roberto Guimarães, que ainda falou sobre os dois últimos adversários do Brasil na primeira fase.

– A Sérvia é uma das melhores seleções do mundo, atual campeã mundial e europeia, tem duas das melhores atacantes do mundo, a Mihajlovic e a Boskovic, além da Ognjenovic, e será um grande teste. E vamos finalizar a primeira fase contra o Quênia, que participa de poucas competições internacionais e está procurando evoluir no voleibol – analisou Zé Roberto.

Veja também

Sesc tenta surpreender o líder Sada/Cruzeiro nesta quinta

O Sesc RJ enfrenta o Sada Cruzeiro nesta quinta-feira (20), às 20h, no ginásio do Tijuca, …