Bruninho
Home Destaques Bruninho revela trabalho com coach e fixa meta de jogar até mais três Olimpíadas
Destaques - Entrevista - 22 de maio de 2020

Bruninho revela trabalho com coach e fixa meta de jogar até mais três Olimpíadas

Em live com o pai, o técnico bicampeão olímpico Bernardinho, na quinta-feira (21.05), no YouTube do Sesc Rio, o levantador Bruninho, campeão olímpico nos Jogos do Rio-2016 – ao lado do pai treinador -, contou como o trabalho com um coach, após a derrota na final da Olimpíada de Londres-2012, por 3 sets a 2, para a Rússia, foi fundamental não só para o ciclo olímpico que veio na sequência – que culminou com a conquista do ouro na Olimpíada do Brasil – mas para todos os avanços contabilizados por ele até agora na carreira.

– A derrota de Londres-2012 (para a Rússia, na final, de virada, por 3 sets a 2) me fez querer entender o que eu precisava fazer para melhorar, querer crescer em outras áreas do meu jogo, que eram a parte emocional de, como lidar com os momentos difíceis. Perdemos um set praticamente ganho, eu vi a medalha na minha mão – relembra Bruninho.

O levantador é campeão de tudo na carreira. Não só com a Seleção Brasileira – foi campeão do Mundial de 2010, campeonato que só perde em importância para a Olimpíada -, seis vezes campeão da Liga Mundial, duas do Pan-Americano e duas da Copa do Mundo. Nos clubes, já conquistou seis Superligas, além de títulos europeus importantes como Champions League, Copa Itália e Campeonato Italiano e o Mundial de Clubes, todos com o Civitanova (ITA).

–  Fui procurar ajuda de um coach mental, o Juliano, que me ajuda até hoje, para entender como controlas as emoções em momentos como esses. Vi que eu precisava, depois de Londres, criar um novo Bruno, não só nas partes técnica e tática, mas também na parte mental, que estava esquecida, nunca precisou vir a tona. Aquela derrota me ensinou a querer melhorar e a querer crescer – completou o levantador.

O capitão do Brasil disse também que espera jogar mais duas, ou três olimpíadas na carreira.

– Eu continuo criando metas, nas nossa vida a gente tem de ter sempre objetivos. É uma competição comigo mesmo, no final das contas. Quero jogar mais duas olimpíadas, quem sabe três. Pode ser que a minha parte física não me deixe, mas vou buscar, é uma meta. Temos de ter vontade de sermos melhores do que éramos ontem – disse o levantador, que está de volta ao vôlei brasileiro. Após dois anos no Civitanova, Bruninho vai defender o EMS Taubaté Funvic na próxima Superliga.

Veja também

Leon brilha em conquista do Perugia na Supercopa

Uma final digna de dois dos maiores clubes da atualidade no mundo só poderia terminar em c…