Jaqueline
Home Destaques Jaque sobre Tóquio: “Não adianta ser a Jaqueline, ser a Sheilla…”
Destaques - Seleção Brasileira - Tóquio-2020 - 17 de maio de 2020

Jaque sobre Tóquio: “Não adianta ser a Jaqueline, ser a Sheilla…”

Ponta fala sobre a Olimpíada em 2021

A ponta Jaqueline, do Osasco Audax/São Cristóvão Saúde, em entrevista ao Esporte Espetacular, da TV Globo, exibida neste domingo, falou sobre as expectativas para a Olimpíada de Tóquio, adiada de 2020 para 2021.

Aos 36 anos, a bicampeã em Pequim-2008 e Londres-2012 sabe que nome e currículo não são garantia para presença na lista de José Roberto Guimarães.

– É muito complicado. Não sei como estarei amanhã. Tem que merecer, não adianta ser a Jaqueline, ser a Sheilla… Tem que fazer o melhor para trazer o caneco – comentou Jaque, citando a oposto, também duas vezes campeã olímpica, que voltou a jogar na temporada passada pelo Itambé/Minas.

Sobre o adiamento dos Jogos, Jaqueline viu com bons olhos:

– Foi uma decisão sensata. Infelizmente ninguém queria que isso acontecesse. Todo mundo esperando quatro anos, treinando, se dedicando. De repente tudo vai por água abaixo.

Satisfeita com a performance na temporada encerrada precocemente por conta da pandemia do coronavírus, a jogadora prefere não fazer muitos planos para o futuro nas quadras:

– O reconhecimento do meu trabalho é gratificante. Corri atrás para ajudar a equipe. Sobre futuro, deixa a vida me levar, vida leva eu – comentou, antes de escolher o maior jogo da carreira:

– 2012, a final olímpica (contra os Estados Unidos). Fiz coisas que jamais imaginaria. Para mim, disparado, foi o jogo mais histórico da minha vida – garantiu.

Veja também

Rapidinhas do mercado – 27 de maio de 2020

– O Eczacibasi se despediu da americana Sonja Newcombe nesta quarta-feira. A ponta, …