Serginho Escadinha
Home Destaques Serginho no adeus: “Deixo as quadras sorrindo”
Destaques - Seleção Brasileira - 16 de maio de 2020

Serginho no adeus: “Deixo as quadras sorrindo”

O líbero fez postagem nas redes sociais

Uma mensagem nas redes sociais, na noite deste sábado, ajuda a entender como Serginho Escadinha está se despedindo das quadras: com a consciência do dever cumprido.

No Instagram, ele escreveu: “Meus amigos, chegou a hora de agradecer a todos que estiveram presentes comigo direta e indiretamente no voleibol. Nem nos meus mais belos sonhos eu iria imaginar tal feito. Deixo as quadras sorrindo pois entrei nela sorrindo. Fico feliz de ter ajudado a contribuir com o esporte brasileiro. E que esse legado dure eternamente. Agora é hora de contribuir fora das quadras. Não fiquem tristes! Quer me deixar feliz? Jogue voleibol. Amo vocês!

Bicampeão olímpico, MVP na Rio-2016, bicampeão mundial, dezenas de outros títulos por Seleção e clubes… A postagem recebeu milhares de curtidas e comentários de ex-companheiros, fãs e familiares.

Também no Instagram, Marlon, o mais velho dos três filhos de Serginho, também fez uma homenagem pública no dia da aposentadoria.

“Obrigado por ter me representado!
Obrigado por ter representado nossa família!
Obrigado por ter representado nossos amigos!
Obrigado por ter representado nossa nação! Obrigado por me mostrar o que é sonhar!
Obrigado por me ensinar o que é treinar!
Obrigado por me mostrar o que é paixão!
Obrigado por me apresentar o esporte!
Obrigado por me ensinar a ser corajoso!
Obrigado por me mostrar o que é o foco!
Obrigado por me ensinar a lutar!
Obrigado por me mostrar a vitória !
Obrigado por me ensinar a derrota!
Obrigado por me apresentar a disciplina! Isso é um pouco do que eu poderia te agradecer, pois posso ficar aqui horas, dias e semanas agradecendo tudo que você me ensinou através do vôlei! Ensinamentos que levo comigo pra vida! Hoje você encerra seu ciclo dentro do “laranja”, 2 décadas servindo a Seleção, apenas bicampeão olímpico (Atenas-2004 e Rio-2016) e (Prata Pequim-2008 e Londres-2012), bicampeão mundial (2002 e 2006), sete vezes campeão da Liga Mundial (2001, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2009), duas vezes campeão da Copa do Mundo (2003 e 2007) e campeão Pan-Americano (Rio-2007) dentre dezenas de prêmios de melhor líbero do mundo, Melhor Jogador do Mundo e títulos em clubes! Mesmo ficando 15 anos sem passar a data do meu aniversário com você do lado, agradeço a Deus por ter visto essa história de perto… que não acabou ! Simplesmente… Obrigado!”

Veja também

Rapidinhas do mercado – 27 de maio de 2020

– O Eczacibasi se despediu da americana Sonja Newcombe nesta quarta-feira. A ponta, …