Itambé/Minas
Home Estaduais Itambé/Minas vence o Sesi/Bauru, na volta do vôlei feminino
Estaduais - Superliga - 12 de setembro de 2020

Itambé/Minas vence o Sesi/Bauru, na volta do vôlei feminino

No jogo que marcou a volta do vôlei feminino brasileiro depois da paralisação de quase seis meses por causa da pandemia do coronavírus, Itambé/Minas e Sesi/Bauru se enfrentaram em amistoso na manhã deste sábado, na Arena do Minas, em Belo Horizonte (MG). As mineiras venceram por 3 sets a 0 – parciais de 25-23, 25-16 e 25-15 – mas, como todo início de temporada, mais importante que o resultado, para as as equipes, foi ver as jogadoras em ação, ganhar ritmo e estabelecer um parâmetro para os próximos treinos e etapas de preparação.

A oposta Danielle Cuttino foi a maior pontuadora do jogo, com 18 pontos. Tifanny, do Sesi/Bauru, anotou 11.

Foi um bom teste para os dois treinadores. A equipe paulista ainda não conta com as suas estrangeiras, a oposta azeri Polina Rahimova e a líbero dominicana Brenda Castillo.

O técnico Anderson Rodrigues escalou a jovem Pâmela, recém-contratada junto ao Fluminense, na saída de rede, e a líbero Júlia no time titular neste sábado. O restante da equipe foi: a levantadora Dani Lins, as centrais Mayhara e Adenízia e as ponteiras Mari Casemiro e Tifanny.

Em muitos momentos, o time de Bauru ainda mostrou os problemas de passe que se viu nas temporadas passadas, principalmente no terceiro set, mas isso deve melhorar bastante quando Brenda assumir o fundo de quadra.

De positivo, Dani Lins jogou mais em velocidade com as centrais – quando a recepção permitia -, até mesmo com o passe B – aquele que não chega tão perfeito na mão. Confirmada nesta semana pela equipe paulista, a ponteira Suelle entrou no segundo set no lugar de Mari Cassemiro e ficou até o final.

No Minas, a expectativa era grande para ver a estreia das norte-americanas – a oposta Danielle Cuttino e a ponteira Megan Hodge. Hodge, no entanto, só começou a treinar com as companheiras na semana passada e não entrou. Alias, o técnico Nicola Negro não fez nenhuma substituição.

A falta de ritmo dos dois times era evidente e, claro, normal, por ser o primeiro jogo da temporada. No caso da equipe mineira, ainda se viu um certo desajuste no tempo de bola entre Macris e a oposta dos EUA em alguns momentos, mas a jogadora mostrou qualidades importantes para uma oposta. É alta, salta muito, pega a bola alto, tem uma diagonal curta poderosa.

Nicola escalou o Minas com: Macris, Cuttino, Thaisa, Carol Gattaz, Kasiely, Pri Daroit e Léia (líbero). No primeiro set, o Minas chegou a abrir quatro pontos de frente, mas depois teve dificuldade em parar os ataques de meio de Bauru e os contra-ataques com Pâmela e Bauru virou para 23 a 20. Depois de pedir tempo, as mineiras voltaram sacando bem viraram o jogo para 25 a 23. Nos sets seguintes, as donas da casa imprimiram o jogo veloz que estão acostumadas a fazer e ganharam sem maiores preocupações.

View this post on Instagram

ITAMBÉ/MINAS 3 X 0 SESI/BAURU ⠀ Terminou, agora há pouco, o amistoso entre Itambé/Minas e Sesi/Bauru, realizado na Arena do Minas, em BH, jogo que marcou a volta do vôlei feminino, após a paralisação de quase seis meses por causa da pandemia do COVID-19. ⠀ Deu Minas: 3 a 0 – parciais de 25 -23, 25-16 e 25-15. Mais importante que o resultado, no entanto, foi ver os times em ação. Dani Cuttino foi a maior pontuadora do jogo, com 17 pontos. ⠀ Bauru ainda não conta com as estrangeiras. Polina já está no Brasil, mas não viajou para BH e Brenda Castillo sequer chegou ao país. Os problemas no passe continuam, mas a tendência é melhorar quando Brenda tomar conta do fundo de quadra. Dani Lins jogou com o meio enquanto pôde. A jovem Pâmela foi uma grata surpresa na saída de rede. ⠀ No Minas, a estreia da oposta norte-americana Dani Cuttino agradou, depois de um primeiro set irregular – o que é normal -, de ajuste de tempo de bola com a Macris. Ela é alta, salta muito e tem uma diagonal curta poderosa. ⠀ O primeiro set minastenista foi irregular, mas depois o time jogou como costuma jogar: passe na mão, velocidade e as meios sendo acionadas nos contra-ataques atuando como jogadoras de segurança. Kasiely e Pri Daroit eficientes no ataque e no fundo. ⠀ Para a torcida mineira, ficou o gostinho de "quero mais", já que Nicola Negro não colocou o banco para rodar. O torcedor queria ver Hodge, Camila Mesquita, Pri Heldes e Lara em ação. ⠀ Já Anderson colocou quase todo o banco em quadra. Mas, sem duas das suas principais jogadoras em quadra – Polina e Brenda -, a única avaliação que fica é que o passe das ponteiras precisa melhorar para Dani poder usar mais as centrais. ⠀ Um bom teste. E a gente pôde matar um pouco a saudade do vôlei ao vivo! ⠀ Gostaram do jogo? O que acharam dos times? Deixe sua análise nos comentários!!! ⠀ #volei #voleibol #vaiminas #sesibauru ⠀ ___________________________________ Leia tudo sobre vôlei no nosso site! Acesse www.webvolei.com.br. Vôlei é a nossa paixão!

A post shared by webvolei (@webvolei) on

O já conhecido jogo rápido pelo meio entre Macris e suas centrais só não funcionou com perfeição no primeiro set – Carol Gattaz e Thaisa pegaram bloqueio duplo várias vezes na primeira parcial -, mas depois fluiu bem, com a tradicional velocidade da levantadora minastenista. Kasiely e Pri Daroit foram bem. Leia com a eficiência de sempre no fundo de quadra.

Para o torcedor mineiro,  ficou o gostinho de “quero mais”, a vontade de ver peças recém-contratadas como Lara, Pri Heldes, Hodge e Camila Mesquita em quadra, além da ponteira Carla, que retornou ao time esta semana, e as jovens Luisa e Julia Kudiess. Nicola, no entanto, pelo jeito, preferiu dar ritmo ao time, pelo menos por enquanto, considerado titular.

Itambé/Minas: Macris, Dani Cuttino, Thaisa, Carol Gattaz, Pri Daroit, Kasiely e Léia. Técnico: Nicola Negro

Sesi/Bauru: Dani Lins, Pâmela, Adenízia, Mayhara, Mari Casemiro, Tifanny e Julia (líbero). Entraram: Carol Leite, Maria Luísa, Suelle e Mara. Técnico: Anderson Rodrigues.

 

Veja também

Sesi Bauru joga pela reabilitação na Superliga

O Sesi Bauru volta à quadra nesta sexta-feira para tentar a reabilitação na Superliga femi…