Perugia
Home Destaques Leon brilha em conquista do Perugia na Supercopa
Destaques - Internacional - 25 de setembro de 2020

Leon brilha em conquista do Perugia na Supercopa

Uma final digna de dois dos maiores clubes da atualidade no mundo só poderia terminar em cinco sets e com diferença de dois pontos no tie-break. O Perugia derrotou o Civitanova por 3 sets a 2, de virada – parciais de 22-25, 25-23, 25-19, 19-25 e 16-14 – na noite desta sexta-feira, em Verona, e conquistou a Supercopa Italiana, primeiro título da temporada 2020.

Foi a primeira competição do Civitanova com o levantador argentino Luciano de Cecco no lugar do brasileiro Bruninho, dono da camisa 1 nas duas temporadas anteriores. E ele enfrentou logo seu ex-clube na decisão. O Civitanova sentiu falta de um oposto que decidisse. Rychlicki deu lugar Hadrava no meio do quarto set e o time melhorou, mas ainda assim deixou claro que esse é o calcanhar de aquiles da equipe na temporada.

O jogo foi decidido no saque. Em geral, o time que sacou melhor nos sets, venceu. O tie-break foi emocionante. O Perugia dominou com dois pontos de vantagem até o décimo ponto. O Civitanova virou, com Leal no saque, num erro de ataque de Leon: 11 a 10. O rival voltou à frente em 13 a 12 num bloqueio sobre Juantorena. E foi fechar, em 16 a 14, novamente fechando a porta num ataque do camisa 5 do Civitanova, que ficou bravo e deu um tapa na rede, já que a bola dava cobertura.

Leon terminou a partida com 31 pontos: 27 no ataque (64% de acerto), três bloqueios e um ace. Ao assumir o protagonismo na ausência de Atanasijevic, no ataque, o polonês desequilibrou e faturou o prêmio de MVP.  Na sequência dele na pontuação do campeão vieram o ponta Plotnytskyi (14) e o central Solé (13).

Pelo Civitanova, Leal terminou com 17 acertos, 14 deles no ataque, com 37% de acerto, dois aces e um block. Simon colaborou com 14.

Perugia
Leal encara o block do Perugia (Divulgação)

PERUGIA: Travica (1), Vernon-Evans (7), Leon (31), Plotnytskyi (14), Solé (13), Ricci (6) e Colaci (líbero). Entraram: Piccinelli, Ter Horst (6), Zimmermann, Sossenheimer. Técnico: Vital Heynen

CIVITANOVA: De Cecco (1), Rychlicki (11), Leal (17), Juantorena (12), Simon (14), Anzani (12) e Balaso (líbero). Entraram: Kovar, Falaschi, Hadrava (5) e Yant Herrera. Técnico: Ferdinando Di Giorgi.

 

Veja também

Marlon e Rivaldo se juntam por desafio na Superliga C

Na próxima semana, a partir do dia 4 de novembro, o Grupo 5 da Superliga C masculina 2020 …