Suelle
Home Destaques Suelle avalia volta animadora após cirurgia no ombro
Destaques - Entrevista - Estaduais - 30 de setembro de 2020

Suelle avalia volta animadora após cirurgia no ombro

Ponta é um dos destaques do Sesi Bauru na temporada

Aos 33 anos, a ponteira Suelle está motivada e pronta para começar uma nova fase na carreira. Recuperada de uma cirurgia no ombro direito, a atacante retornou ao voleibol brasileiro para defender o Sesi Bauru na  temporada 20/21. Depois de superar seguidas lesões, dúvidas e trabalhar na recuperação em busca do retorno às quadras, a jogadora aproveita o bom momento no novo clube.

Na última terça-feira, Suelle foi um dos destaques na vitória do time sobre o Osasco/São Cristóvão Saúde no Campeonato Paulista por 3 sets a 0.  Ela ajudou a estabilizar o passe do time de Anderson Rodrigues, além de boa opção ofensiva para Dani Lins (anotou nove pontos).

Em entrevista à Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), ela falou sobre a delicada cirurgia no ombro direito, quarentena, avaliou sua carreira, lembrou da experiência no Japão e comentou sobre os objetivos para sua nova fase com o Sesi Bauru.

Como está sendo o seu retorno às quadras depois da cirurgia no ombro direito, Covid-19 e pandemia? A emoção de estar em quadra novamente é muito grande?
Quando resolvi operar já tinha em mente retornar essa temporada. A pandemia foi um choque e ao mesmo tempo me ajudou a ter mais tempo a me preparar para esse retorno. É um momento muito difícil para todos e não sabíamos o que seria do esporte, ainda estamos nos adaptando ao novo normal, mas estou muito feliz em poder treinar e estar num time tão gostoso de trabalhar como o Sesi Vôlei Bauru. A cada semana vejo uma melhora física e técnica, sei que tenho muito trabalho pela frente, fiquei muito tempo parada e a comunicação com a comissão técnica é de extrema importância para que eu consiga chegar no meu melhor.

View this post on Instagram

Primeiro jogo oficial depois de 18 meses lutando para que eu pudesse ter essa chance novamente. Uma caminhada que começou lá trás, e só nós mesmos para valorizar cada suor, esforço, lágrimas derramadas, muitas vezes em um quarto quietinha para que ninguém percebesse. Estou longe da minha melhor forma física, mas nem por isso não poderia deixar de reconhecer tudo o que já foi feito. Sempre que eu penso que não está do jeito que eu gostaria que estivesse, me lembro de onde eu estava, onde eu estou agora e assim pensar para onde eu quero ir. Cada um tem o seu tempo, seu processo, e hoje venho aqui para me lembrar das pequenas conquistas e celebra-las com a maior alegria. Eu sempre vou ser grata ao longo do caminho principalmente as pessoas que estiveram ao meu lado em cada etapa. E nessa decisão que tomei nada seria possível se eu nao estivesse com os melhores ao meu lado @gustavorezende_fisioterapia @bennoe @uaquifisio @karinamussi @sesivoleibauru @giullianocolisse @pauloporrat @andressaporrat @maractba @tatiana.ribas3 @mariaquino gratidão a cada um que dispuseram um pouco do seu tempo a me ajudar. Meu coração se enche de alegria por essa conquista e sei que ainda virão muitas pela frente. E hoje te pergunto, você tem reconhecido as pequenas conquistas do seu dia a dia? O @giullianocolisse me fala assim, Su você pode bater recordes todos os dias a partir do momento que você supera algo, como acordar mais cedo do que ontem (já é um recorde dentro do seu dia), emagrecer 100g e ficar mais próximo do objetivo, recorde! Aumentar o peso da academia, recorde! Colocar o plano em ação e sair da estagnação, recorde! Sorrir mais do que ontem, recorde! Ajudar mais pessoas do que ajudou na última semana, recorde! Então, qual o recorde que você ja bateu hoje? ❤👊

A post shared by Suelle Oliveira (@suelleoliveira) on

Como foi o período que você passou no voleibol japonês? Quais as lembranças que você traz desse momento da sua carreira?
Jogar no Japão foi a maior experiência da minha vida, não só pelo voleibol, mas como pessoa. Evoluí muito como ser humano e pessoas próximas repararam essa diferença desde que retornei para o Brasil. Sou muito grata a Deus por essa oportunidade.

O que você espera da nova temporada? Como foram os primeiros jogos pelo Campeonato Paulista?
Essa temporada será diferente de todas as outras que já jogamos. Estamos nos adaptando aos novos protocolos, mas acredito que essa pandemia serviu para que voltássemos diferentes, mais empáticos, cuidando uns dos outros, mais conectados e tentando passar por tudo isso juntos. Fiquei muito emocionada por ter a oportunidade de estar em uma partida e sentindo novamente esse friozinho na barriga. Estou ainda mais feliz ainda por estar fazendo parte de um time tão gostoso de trabalhar. Estou no lugar certo.

Quais os seus momentos mais marcantes nas quadras de vôlei?
Os momentos mais marcantes na minha carreira não foram momentos que me destaquei individualmente e sim onde trabalhei em grandes equipes e juntos me ajudaram a conquistar os meu sonhos como atleta. Valorizo todas as minhas conquistas, mas sem os meus companheiros de equipe isso jamais seria possível.

Como você vê o Sesi Vôlei Bauru para a disputa dessa temporada?
O Sesi Vôlei Bauru vem se reforçando a cada temporada. A equipe está bem estruturada, teve bastante mudanças esse ano e sabemos que o entrosamento será muito importante. A cada treino e jogo buscamos melhorar e crescer como equipe. Vamos atrás de títulos e sabemos que temos bastante trabalho pela frente.

Veja também

Barueri perde o primeiro set, mas vira e bate o Brasília

O São Paulo/Barueri derrotou o Brasília por 3 sets a 1, de virada – parciais de 23-2…