Adenízia
Home Destaques Adenízia: o coração do Sesi/Bauru
Destaques - Estaduais - 21 de outubro de 2020

Adenízia: o coração do Sesi/Bauru

Adenízia comandou a reação do Sesi Bauru e deixou a quadra com 22 pontos - 10 de bloqueio

A incrível e até então improvável reação do Sesi/Bauru passou por ela na noite de terça-feira, na disputa do título do Campeonato Paulista 2020. O time perdia por 2 a 0 e Osasco atropelava no terceiro set: 8 a 2, 14 a 6…. O abatimento da equipe era visível. O 3 a 0 era uma questão de tempo.

Foi Adenízia quem acreditou na virada, quem chamou o grupo, quem botou fogo na partida, quem conseguiu parar Tandara em alguns momentos. Ela terminou o jogo com 22 pontos, 10 deles de bloqueio. O comentarista do SporTV, Marcos Freitas, definiu bem o papel da número 5 do Sesi na virada: ela foi o coração de Bauru. Pura emoção, entrega, paixão, força e raça.

Psicologicamente, foi dela o mérito de o Sesi ter virado o jogo para 3 a 2. Com sua energia já conhecida, convocou as companheiras, colocou Polina no jogo e por pouco não concretiza um título que seria histórico.

Adenízia
(Romeo Campos)

Mesmo não conseguindo o título, a virada de Bauru foi heroica. Polina ainda está longe de ser a Polina de 2019/2020. Praticamente não jogou nos dois primeiros sets. Foi substituída duas vezes. E ainda assim deixou a quadra com 33 pontos! No golden set, não conseguiu, obviamente, levar o time sozinha nas costas. Bauru precisava da ajuda das suas ponteiras e, nos dois jogos da final, não teve, como teve nas fases anteriores do Estadual.

De qualquer forma, foi um jogo épico. Parabéns às duas equipes pela entrega. As líberos foram um capítulo à parte. Um show de defesa e personalidade. Brenda e Brait entravam na frente das companheiras para passar, para defender. Bem posicionadas, era a bola que as procurava e não o contrário.

Osasco mereceu porque foi mais time no golden set. Time no sentido de grupo. No set do título, Dani Lins só tinha confiança nas suas centrais e em Polina que, bem marcada, funcionou durante um tempo. Ainda assim, virou 7 bolas no set (os primeiros 6 pontos de Bauru foram todos em ataque dela). Tandara desequilibrou: 37 pontos.

Dia 29 de outubro tem mais Osasco x Sesi, às 21h30, com SporTV, dessa vez pelas quartas de final do Super Vôlei, em Saquarema. Preparem a pipoca! E o calmante!

Confira aqui a tabela do Super Vôlei.

Osasco São Cristóvão Saúde: Roberta (3), Tandara (37), Jaque (9), Tainara (17), Mayany (13), Bia (7) e a líbero Camila Brait. Técnico: Luizomar. Entraram: Naiane, Karine, Gabi Cândido, Paracatu (1).

Sesi Bauru: Dani Lins (4), Tifanny (17), Suelle (6), Polina (33), Mara (6), Adenízia (22) e a líbero Brenda Castillo. Técnico: Anderson Rodrigues. Entraram: Carol Leite, Fê Isis (3), Vanessa Janke, Maria Luiza (2) Pamela (1), Julia.

Veja também

Pinta pede passe na mão de William por “novas magias”

O Fiat/Minas está em um bom momento na Superliga Banco do Brasil 2020/21, após conquistar …