Sesi Bauru Ricar
Home Destaques Bauru vence o Pinheiros e vai à final do Paulista
Destaques - Estaduais - 12 de outubro de 2020

Bauru vence o Pinheiros e vai à final do Paulista

Sesi Bauru aguarda o vencedor do playoff entre Osasco e Barueri, que se enfrentam nesta terça

O Sesi/Bauru é o primeiro finalista do Campeonato Paulista Feminino 2020. O time do técnico Anderson Rodrigues voltou a derrotar o Pinheiros por 3 sets a 0 – parciais de 25-15, 25-21 e 25-20 – na noite desta segunda-feira, no Panela de Pressão, fechando o playoff da semifinal em 2 a 0.

A equipe baurense, campeã estadual em 2018, aguarda a definição do seu adversário na decisão, que sairá nesta terça-feira, no confronto entre Osasco/São Cristóvão Saúde e São Paulo/Barueri, às 18h45, no Ginásio José Liberatti, em Osasco, com transmissão pelo SporTV.

O Osasco venceu o primeiro jogo, sábado, no José Correa, por 3 a 0.  Para se classificar para a final e defender o título conquistado no ano passado, Barueri precisa ganhar a partida por qualquer placar e vencer também o golden set (um set de 25 pontos que serve como desempate).

Sesi Bauru
Brenda Castillo jogou bem (Amanda Demétrio/Divulgação)

O Sesi/Bauru manteve o bom momento e mostrou que chega forte na temporada. Jogando completo, com a líbero Brenda Castillo já atuando desde o início pela primeira vez, as donas da casa dominaram o Pinheiros do início ao fim. No primeiro set abriram logo 5 a 0, depois 14 a 7 e fecharam o set sem problemas em 25  a 15. Todo o time está jogando bem. Com o passe na mão, Dani Lins está conseguindo colocar todas as atacantes para jogar e tem variado bastante, usando as centrais Mara e Adenízia. Mara, depois de uma temporada irregular em Osasco, já se mostra bem mais solta e mais participativa no ataque.

A ponteira Suelle caiu muito bem no time. Dá estabilidade ao passe e vem sendo eficiente no ataque. O mesmo de Tifanny, bem mais estável na recepção do que nos outros anos e mais consciente no ataque, alternando força e habilidade. Brenda Castillo fez a diferença não só pela parte técnica, mas pela liderança e confiança que ela passa à equipe no fundo de quadra. Polina manteve o estilo “rolo compressor”, atacando muitas vezes por cima do bloqueio e sacando muito bem.

O Pinheiros teve muita dificuldade na virada de bola. Não conseguiu passar pelo bloqueio do Sesi, bem montado, e quando teve oportunidades nos set, não aproveitou. O time teve bom volume de jogo, mas  não conseguiu converter os contra-ataques em ponto. Mas tem um grupo novo, equilibrado, com potencial e se ajustar melhor o passe pode dar trabalho na Superliga.

PAULISTA FEMININO

SEMIFINAIS

09/10 – SEXTA-FEIRA

Pinheiros 0 x 3 Sesi/Bauru (8-25, 28-30, 24-26), no Ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo

10/10 – SÁBADO

São Paulo/Barueri 3 x 0 Osasco/São Cristóvão Saúde (25-22, 25-20, 25-16), no Ginásio José Correa, em Barueri

12/10 – SEGUNDA-FEIRA

Sesi/Bauru 3 x 0 Pinheiros (25-15, 25-21, 25-20), no Panela de Pressão, em Bauru

13/10 – TERÇA-FEIRA

18h45 – Osasco/São Cristóvão Saúde x São Paulo Barueri, no José Liberatti (com SporTV)

Veja também

Giovane é homenageado com coleção de moedas

Um dos símbolos da ‘Geração de Ouro’ do vôlei, Giovane Gávio é a quinta person…