Brait
Home Super Vôlei Brait faz aniversário longe de casa e quer presente especial
Super Vôlei - 28 de outubro de 2020

Brait faz aniversário longe de casa e quer presente especial

Camila Brait faz 32 anos nesta quarta-feira e ele será diferentes dos últimos. Desde o nascimento da filha Alice, a líbero do Osasco/São Cristóvão Saúde comemora a data em família. Desta vez, a atleta está com as companheiras no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema, para a disputa do Troféu Super Vôlei.

Não é a primeira vez que Camila passa o aniversário longe de casa para jogar. E, claro, vai ter comemoração junto com o elenco do Osasco São Cristóvão Saúde. Mas vai faltar um parabéns especial.

– A Alice ama cantar o parabéns pra você, então, eu sempre compro um bolinho e ela fala: ‘mamãe, deixa eu assoprar a sua velinha?” Então, desta vez vai ser um pouquinho triste, mas vou falar com ela o dia inteiro pelo FaceTime e isso vai compensar tudo. Depois, quando voltar, vou levar um bolo e cantar com ela, porque, com certeza, a Alice vai ficar me perguntando se eu cantei parabéns. Aliás, espero levar também o título do Super Vôlei para Osasco – conta a líbero.

Alice, que faz três anos em novembro, torce para a mãe nos jogos pela TV, mas na hora de deixar Camila sair de casa para jogar o Super Vôlei fez um pouco de manha.
– Ela assiste aos jogos e depois me diz: ‘mamãe, você estava linda jogando de azul’. Mas, desta vez, desde a final do Campeonato Paulista (título conquistado na terça-feira, 21), ela fica me perguntando: ‘mamãe, hoje é quarta-feira?’. Isso porque eu disse que iria viajar na quarta para o Rio. Quando eu disse que era amanhã, ela saiu com essa: ‘mamãe, não precisa jogar vôlei dessa vez. Não precisa ir’ – revela Camila Brait.

De tanto acompanhar os jogos da mãe pela TV, Alice ensaia os primeiros passos no vôlei. Ou melhor, as primeiras manchetes.

– Ela fica pedindo para fazer manchete e já está direitinho. Acho que melhor que a minha. Toque, ela já executa melhor que eu, o que, convenhamos, não é muito difícil – afirma a líbero, exagerando na autocrítica sobre seu desempenho nesse fundamento. – Ela gosta de vôlei e isso é bem legal. Espero que siga no esporte, independentemente de qual modalidade escolher.

Veja também

Diouf faz 54 pontos em jogo na Coreia do Sul

Valentina Diouf incluiu seu nome, nesta sexta-feira, entre as maiores pontuadoras em um ún…