Marlon
Home Destaques Marlon e Rivaldo se juntam por desafio na Superliga C
Destaques - Superliga - 30 de outubro de 2020

Marlon e Rivaldo se juntam por desafio na Superliga C

Dupla de veteranos defenderá o Fera/Campos na competição

Na próxima semana, a partir do dia 4 de novembro, o Grupo 5 da Superliga C masculina 2020 entra em ação no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. Entre as cinco equipes na disputa pela vaga no acesso à Superliga B 2021 uma conta com uma dupla muito entrosada dentro e fora de quadra. Amigos há duas décadas, o oposto Rivaldo e o levantador Marlon trazem experiência de sobra para o Fera/Campos (RJ), que estreia em competições nacionais.

O projeto do time chega para esta edição da Superliga C ainda em fase inicial, praticamente embrionária, mas tem no elenco dois nomes de peso dentro do voleibol brasileiro. E é com a missão de trazer conhecimento e vivência no alto rendimento que Rivaldo e Marlon chegaram ao grupo. O primeiro a embarcar foi Rivaldo, que pretende contribuir bastante.

– Vejo minha vinda para o time de Campos como uma oportunidade de apresentá-los ao cenário nacional do voleibol. Estão todos aqui muito conscientes sobre as responsabilidades com a estrutura que o time precisa para galgar os degraus rumo à elite. Meu compromisso é mostrar aos jovens talentos que temos na equipe como é a rotina do vôlei de alto rendimento. Eu também sou registrado como treinador nível III na CBV, então tenho tentado passar algumas ideias de jogo também – contou o oposto que, em razão de uma lesão no ombro, ficou afastado das quadras por um ano e meio, e chegou a pensar em parar de jogar.

– Eu estava afastado das quadras por conta de uma cirurgia no ombro, já tinha até ‘virado a chave’, pensando que não jogaria mais, estava tocando meu negócio de buffet infantil em Minas Gerais. Veio a pandemia e eu fiquei com a empresa parada, foi aí que recebi este convite. Achei o projeto bastante interessante e topei o desafio de contribuir para o crescimento desta equipe – completou o jogador.

Rivaldo
O time carioca para a disputa da Superliga C (Divulgação Campos)

Após chegar ao Fera/Campos, Rivaldo repassou o convite para um dos melhores amigos, o levantador Marlon, que não pensou duas vezes em aceitar o desafio do companheiro de longos anos.

– O convite de fazer parte do Fera/Campos veio por parte do Rivaldo, que é um grande amigo. Já jogamos juntos em outras equipes e na seleção. E foi ele que me passou as questões do time, o que ele já estava vivenciando. E isso validou a minha vinda. É um projeto embrionário, que vislumbra voos mais altos, mas que ainda está se solidificando. E a vinda do Rivaldo e a minha chegada somam experiência de nossas carreiras para este projeto – disse Marlon, campeão mundial com a Seleção em 2010.

E é justamente o conhecimento e a experiência de Marlon um dos principais ativos do time campista. O levantador, que tem vasta experiência na Superliga, jogará pela primeira vez a Superliga C, quer deixar um legado no novo clube ao lado de Rivaldo.

– A experiência que trago é para que a gente crie uma base sólida para o time jogar. Muitos aqui estão começando a carreira. O próprio projeto está em transição, se profissionalizando e buscando melhorar cada detalhe. Eu e o Rivaldo temos já essa visão do mercado do voleibol, contribuímos para elevar o nível dos treinamentos e passar tranquilidade em quadra. Despertar uma consciência de jogo mais segura para os atletas. Desenvolver o potencial de todos eles. Quero muito contribuir para que eles cheguem no objetivo almejado 0 comentou Marlon.

O Fera/Campos estreia na Superliga C no dia 4 de novembro contra a equipe da Prefeitura de Juatuba (MG), às 17h. Ainda estão no grupo 5 o Niterói Vôlei Clube (RJ), o Acesita Esporte Clube (MG) e o Tijuca/Zinzane (RJ), anfitrião da etapa. Pelo regulamento da competição, os cinco times jogarão entre si em turno único, e aquele com melhor campanha garante o acesso à Superliga B 2021.

Veja também

Sesi Bauru joga pela reabilitação na Superliga

O Sesi Bauru volta à quadra nesta sexta-feira para tentar a reabilitação na Superliga femi…