Osasco
Home Superliga No clássico, Osasco tenta repetir atuação “perfeita”
Superliga - 30 de novembro de 2020

No clássico, Osasco tenta repetir atuação “perfeita”

O maior clássico do vôlei feminino do mundo. Um duelo entre dois times invictos da Superliga feminina 2020/21. Atletas que defenderão o Brasil na Olimpíada de Tóquio. Atrativos não faltam para o torcedor acompanhar a partida entre Osasco/São Cristóvão Saúde e Sesc RJ Flamengo nesta terça-feira, às 21h30, no ginásio José Liberatti, com transmissão do SporTV2.

Vice-líder da Superliga, Osasco vem de seis vitórias em seis jogos. A última, um expressivo 3 a 0 sobre o Itambé/Minas, em Belo Horizonte. Com 100% de aproveitamento, o time comandado pelo técnico Luizomar de Moura entra em quadra embalado, mas com os pés no chão.

– Não tem jogo tranquilo na Superliga, muito menos contra o Sesc Rio. O importante é focar no nosso desempenho, no nosso crescimento. Seguir sacando bem e defendendo muito, com muito volume de jogo para lutar com garra por mais um resultado positivo – afirmou Jaque.

Os números ajudam a entender a importância na eficiência do saque e bloqueio para o sucesso de Osasco. Na vitória contra o Minas, que valeu a liderança provisória na Superliga, foram oito aces e 15 pontos de bloqueio. Isso sem contar às vezes em que o serviço desestabilizou a recepção adversária e o bloqueio tocou nos ataques das mineiras, proporcionando opções de contra-ataques.

Não por acaso, o desempenho das bloqueadoras de Osasco aparece com destaque na estatística oficial da Superliga. Mayany segue como a principal bloqueadora do time. Aparece como a segunda maior pontuadora do campeonato nesse fundamento, com 23 acertos, e em terceiro na média por set, com 1,5 ponto. Bia vem logo atrás. Está em terceiro no total (18 pontos) e quarto na média de acertos por parcial, com 1,06.

Tandara assumiu a liderança entre as maiores pontuadoras, com 84 acertos em seis jogos. Na média por set, está em quinto lugar, com 4,2 pontos, Na média de produtividade ofensiva, Camila Paracatu é a melhor, com 69% de aproveitamento no ataque. Quando o assunto é recepção, Camila Brait sempre aparece entre as primeiras. A líbero osasquense está no top 3, com 79% de acertos no passe.

O Sesc RJ Flamengo também não sofreu nenhuma derrota até agora. Ocupa a quinta posição, mas disputou apenas três jogos. Isso porque teve partidas adiadas em função de várias atletas terem sido contaminadas pela covid-19 (saiba quem volta ao time carioca). A levantadora Roberta, que ganhou a eleição para MVP da partida nas redes sociais de Osasco e também o troféu VivaVôlei, cita a importância de manter o foco e a concentração em quadra.

– Nosso trabalho em quadra e na sala de vídeo, estudando os adversários, tem revertido em boas atuações e vitórias. Estamos evoluindo desde a conquista do título paulista e ainda temos margem para crescer. O time tem demonstrado muita consciência e consistência nos jogos, com paciência para encontrar as melhores alternativas e seguir firme no plano tático. É continuar assim – avalia.

Veja também

Saiba onde ver os jogos da Superliga na semana

Sem a confirmação da transmissão dos quatro jogos das quartas de final da Copa Brasil femi…