Bauru
Home Superliga Sesi Bauru passa pelo São Paulo no tie-break
Superliga - 20 de novembro de 2020

Sesi Bauru passa pelo São Paulo no tie-break

No primeiro tie-break da Superliga feminina na temporada 2020/2021, o Sesi Bauru levou a melhor sobre o São Paulo/Barueri, na noite desta sexta-feira, no Ginásio José Correa, parciais de 23-25, 25-20, 19-25, 25-20 e 15-11, pela quarta rodada do turno.

O jogo estava inicialmente marcado para o Panela de Pressão, mas foi alterado após o ginásio sofrer danos após chuva no último fim de semana.

O resultado manteve a invencibilidade da equipe dirigida por Rubinho na competição, enquanto o time de José Roberto Guimarães agora soma duas vitórias e duas derrotas. Na próxima rodada, o Sesi Bauru fará a reprise da final do Paulista e das quartas de final do Super Vôlei com o Osasco/São Cristóvão Saúde, no José Liberatti, na terça-feira, às 19h. Já o São Paulo jogará em casa novamente, na segunda-feira, contra o Itambé/Minas, às 21h30. O SporTV 2 exibirá os dois jogos.

O duelo desta sexta-feira foi marcado pelo excesso de erros de ambos os times. Em diversos momentos faltaram tranquilidade e capricho para as jogadoras. Rubinho chegou, durante um tempo, a falar em “pontos babacas” e outro em acabar com o “barata voa”, enquanto Zé Roberto pediu para o time parar de fazer m…

A irritação compreensível dos comandantes em alguns momentos, porém, foi substituída por aplausos em outros. Foram vários rallies durante o jogo, com um show de defesas para as líberos Niemy e Brenda Castillo.

Em Bauru, as novidades da noite foram a levantadora Dani Lins e a oposto Polina Rahimova, retornando de lesão e covid, respectivamente. Começaram no banco, mas entraram para ficar da segunda parcial em diante.

A azeri, que ficou dez dias sem treinar, sentiu falta de ritmo, mas apareceu em momentos decisivos do quarto e quinto sets. Tem bastante a evoluir para ser a bola de segurança com maior constância.

Pelo São Paulo/Barueri, Kisy também saiu do banco para ser importante na virada de bola, dividindo o protagonismo no ataque com a ponteira Karina. As “Chiquititas” demonstraram que podem dar trabalho para as favoritas e derrotas como a de hoje tendem a ajudar no crescimento.

O prêmio de melhor da partida ficou com Tifanny, que faturou o VivaVôlei, após anotar 15 pontos, incluindo os dois últimos do time no tie-break. Polina fez 21, enquanto Karina terminou com 16.

– No primeiro set perdemos o concentramos e No terceiro entramos bem abaixo. Realmente deu um “barata voa” em todas. Mas estou muito dfeliz com nosso volume de jogo, conseguimos manter vivas muitas bolas. Isso faz a gente ganhar jogos. Não deveríamos ter perdido um ponto, mas foi importante termos conquistado a vitória – disse Tifanny.

Veja também

Brasília volta a jogar na Superliga após covid

A oitava rodada do turno da Superliga Banco do Brasil feminina começa nesta sexta-feira co…