Blumenau
Home Superliga Chance de voltar a jogar em casa anima Blumenau
Superliga - 5 de janeiro de 2021

Chance de voltar a jogar em casa anima Blumenau

Apan/Eleva/Blumenau terá nove jogos do returno da Superliga em casa

Após pausa entre Natal e Ano Novo, o elenco da Apan/Eleva/Blumenau se reapresentou no final de semana, iniciando a preparação para sequência da Superliga masculina e da inédita participação na Copa Brasil. Com o Ginásio Galegão novamente liberado, o grupo terá uma semana de trabalho intenso antes do embarque para Uberlândia.

No sábado, o time catarinense enfrentará o Azulim/Gabarito/Uberlândia, em confronto antecipado, válido pela segunda rodada do returno da Superliga, às 19h30, no Ginásio Sabiazinho, com transmissão do Canal Vôlei Brasil.

Será mais um jogo de “seis pontos”. Os mineiros têm cinco vitórias e estão na sexta colocação, somando 15 pontos ganhos até aqui. A Apan/Eleva/Blumenau está em sétimo, com 13 e uma vitória a menos. No primeiro turno, vitória de Uberlândia por 3 a 2.

Antes do tão esperado retorno para casa, onde Blumenau terá uma sequência de nove jogos pela Superliga, dois desafios fora de casa contra o EMS/Taubaté, no interior paulista, no Ginásio Abaeté. O primeiro será no dia 15 (sexta-feira), às 19 horas, pela Copa Brasil. O vencedor garante vaga na semifinal e vai enfrentar o ganhador de Vôlei Renata e Vôlei UM/Itapetininga. Dois dias após, o jogo com os paulistas fecha a terceira rodada do returno da Superliga, às 21h30.

Após a última maratona de viagens na temporada, o time finalmente voltará para casa e já no dia 20 receberá Itapetininga, no primeiro de uma série de nove desafios em seus domínios, no Ginásio do Galegão. Durante o primeiro turno, com as restrições governamentais para conter a pandemia do coronavírus, foram proibidos treinos e jogos em Blumenau, obrigando o time de vôlei a emendar uma série como visitante.

André Donegá destaca a importância da sequência de nove confrontos em casa, tanto na parte física, no tempo de recuperação, no aspecto técnico e psicológico.

– Lógico que vamos precisar transformar essa vantagem teórica em resultados positivos dentro de casa – alertou Donegá.

Veja também

Outro título das olímpicas Ágatha e Duda

O domingo foi de decisão no torneio feminino da sexta etapa do Circuito Brasileiro de Vôle…