Radamés
Home Fora de Quadra Radamés critica atletas oposicionistas da CBV
Fora de Quadra - 14 de janeiro de 2021

Radamés critica atletas oposicionistas da CBV

Novo vice-presidente participou do podcast "Na Rede com Nalbert"

Novo vice-presidente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Radamés Lattari criticou a estratégia utilizada pela oposição (Renova Vôlei), na eleição da entidade, em entrevista ao podcast “Na Rede com Nalbert”. No domingo, a chapa da situação venceu o pleito e garantiu mais um mandato de quatro anos, mesmo sem ter apoio da maioria dos atletas da ativa, campeões olímpicos e alguns dos principais clubes do país.

– Os atletas cometeram um erro. A outra chapa não era Renova Vôlei. Os atletas se quisessem fazer um trabalho de renovação, teriam lançado a sua própria ideia, sua própria candidatura. Se o Serginho fosse o candidato, se um Giba, um Gustavo, uma Fofão fosse candidata, a votação deles seria superior. As cinco federações que eles se juntaram, com todo carinho e respeito, o Renato Pêra está há 38 anos comandando a Federação Paulista – é Renova Vôlei? Eles tentaram se aproveitar de uma situação para ganhar a eleição, mas não com a proposta de renovar. A eleição começou muito fácil para o nosso lado. Quando o Serginho começou a tomar a frente da eleição, ela começou a endurecer porque muitos atletas se animaram com a participação dele. Mas a partir do momento em que quiseram colocar o ex-presidente Ary Graça como cabo eleitoral, muitos atletas e federações voltaram para nosso lado – disse o dirigente, citando o atual presidente da Federação Internacional (FIVB).

Lattari também cutucou Gustavo e Rodrigão, campeões olímpicos em 2004, dois dos integrantes da oposição, atualmente gestores de projetos de vôlei em Canoas (RS) e Praia Grande (SP), respectivamente:

– Quando um clube não dá certo, a culpa é só da CBV? Por exemplo, Gustavo, que amo de paixão e desde 21 aos estava na seleção comigo, o time dele hoje não participa nem da Superliga A, nem da Superliga B. A culpa da gestão é da CBV? Será que gestor de lá não tem culpa? Vejo o Rodrigão, há dois anos tem um time na Superliga C que não consegue passar, a culpa é só da CBV?

Pelas redes sociais, Rodrigão respondeu ao ex-treinador:

– A culpa não é da CBV, Radamés. Mas você será que é normal em um ano dizer que você é sede e depois achar um email dizendo que não é mais? No outro diz que seu jogo é domingo e na sexta à noite antecipa para sábado. Realmente a gestão dessas mudanças não é minha. Mas isso é Série C, deve ser normal essa bagunça. Só não esqueça que os melhores times do Brasil também não apoiaram a gestão. E eles são campeões de tudo – escreveu, citando os votos de Minas, Praia, Sada Cruzeiro, Taubaté, entre outros, na oposição.

Veja também

Brasil joga mal, sofre e perde, mas é campeão sul-americano

Uma atuação para esquecer, pelo lado brasileiro. Uma atuação memorável pelo lado colombian…