Virna
Home Colunista convidado Virna: “Em quadra, o futuro do nosso vôlei”
Colunista convidado - 29 de janeiro de 2021

Virna: “Em quadra, o futuro do nosso vôlei”

Papo de Vôlei

Virna Dias

“Apesar da correria de sempre, já tem um tempo que eu estou com vontade de voltar a comentar sobre o que eu amo: voleibol. E prometo tentar vir aqui toda a semana para falar sobre o nosso esporte, ok?

Vamos começar com o jogão desta sexta-feira à noite, entre Sesc RJ Flamengo e São Paulo Barueri, às 19h, pela sexta rodada do returno da Superliga Feminina, que vai colocar, frente a frente, os dois maiores técnicos do Brasil: Bernardinho e Zé Roberto.

Tive a honra e a felicidade – e por isso sou muito grata – de ser treinada pelos dois na Seleção Brasileira e de disputar três olimpíadas com eles. Também trabalhamos juntos em clubes. Com o Zé, no BCN, e com Bernardinho no Rexona, onde encerrei minha carreira em 2010 com o título da Superliga. Inesquecível.

Acho que o Flamengo conta com um leve favoritismo por ter jogadoras mais experientes no grupo, como Fabíola, Juciely e Amanda, por exemplo. Mas, vale lembrar que Barueri derrotou o favorito Osasco há duas semanas, então… É bom o rubro-negro não dar mole. O time do Zé é jovem e joga com coragem.

Veremos também em quadra o futuro do nosso voleibol, jogadoras que deverão ser convocadas para o próximo ciclo olímpico como Ana Cristina, Juma, Lorenne, Kisy, Lorrayna, Diana, Lorena, Nyeme, Mayra, Karina, Jacke…

Destaque para a jovem Ana Cristina, de apenas 16 anos – filha da minha amiga Ciça, companheira das quadras no Flamengo – um diamante que está sendo lapidado por Bernardinho e que certamente quer mostrar ao Zé que tem condição de ir a Tóquio. Será? Ainda é cedo? O que vocês acham?

Sextou com esse jogão e um duelo de estrategistas. São os dois maiores treinadores da nossa história. Em quadra, 10 medalhas olímpicas – 5 ouros, 3 pratas e 2 bronzes. O Zé tem três ouros (1992, 2008, 2012). Bernardinho tem a prata como jogador (1984), dois ouros como treinador (2004 e 2016), dois bronzes (1996, 2000, dos quais eu participei) e duas pratas (2008, 2012).

Quem ganha logo mais?”

Virna, duas vezes medalhista olímpica – bronze em Atlanta-1996 e Sydney-2000 -, atualmente palestrante do Banco do Brasil e comentarista de vôlei, é colunista convidada do Web Vôlei

Confira aqui os jogos desta sexta e do sábado

Veja como está a classificação da Superliga Feminina

Veja também

Taubaté sofre, mas vence o Vôlei Renata no tie-break

Quando saiu a escalação do Vôlei Renata, sem três titulares – Gonzalez, Vaccari e Vi…